cnb mental
Mental, da CNB, durante a nona semana do CBLoL (Foto: Bruno Alvares/Riot Games Brasil)

O rebaixamento da CNB e-Sports Club no CBLoL refletiu também no Counter-Strike: Global Offensive. Prestes a retornar à modalidade, a organização acabou recuando do acerto com a Amigos do Tadeu, recém promovida à Liga Dell da Gamers Club, depois da queda ao Circuito Desafiante.

A informação foi apurada pelo Mais Esports. De acordo com fontes ligadas ao negócio, um acerto prévio entre a CNB e Rosario “SpyDaemoN” Polo e seus comandados já havia sido firmado e o anúncio estava programado para os próximos dias. A CNB, inclusive, já estava procurando novos patrocinadores para viabilizar o projeto.

Com a contratação do quinteto – formado por SpyDaemoN, Matheus “dem0” Yokomizo, Cássio “frostezor” Bergamo, Cristopher “ck” Chalus e Romeu “zevy” Rocco -, a organização visava a classificação para a BR League do CLUTCH Circuit, mas também existia a possibilidade de integrar o Campeonato Brasileiro de Counter-Strike (CBCS) no futuro.

O revés veio de maneira inesperada. Após a derrota por 3 a 1 para a Vivo Keyd na Série de Promoção do CBLoL, os Blumers comunicaram aos jogadores que recuaram do projeto e desistiram de voltar à modalidade.

Ausente do Counter-Strike desde 2016, a CNB tem uma longa história com a franquia. Ao longo de quase 10 anos competindo em três versões do jogo, a organização conquistou títulos importantes como o KODE5 2010, no CS 1.6, e a XLG Super Cup 2016, no CS:GO.

Procurado pela reportagem, o CEO da CNB, Carlos Junior, afirmou que a organização estava estudando voltar ao CS, mas desistiu: “Agora, nesse momento, a gente vai centralizar o trabalho nas modalidades que já atendemos para depois começarmos a pensar na expansão para outra modalidade”.