Depois que a Taipei Assassins foi consagrada campeã do Mundial da segunda temporada, entramos em uma era de dominação coreana. Apesar de alguns torneios internacionas nem sempre serem vencidos por coreanos, como a IPL5 ou IEM Katowice 2015, os eventos do Mundial e All Stars todos foram vencidos por equipes coreanas. A sequência de vitórias finalmente terminou quando a Edward Gaming derrotou a SKTelecom T1 por 3-2 nas finais do Mid-Season Invitational em 2015.

O evento e as atuações individuais superaram, e muito, as expectativas. Ahq e-Sports Club e Fnatic provaram que suas regiões mereciam estar entre a elite mundial com partidas disputadas contra a equipe coreana, ambas chegando nas semifinais.

O que podemos aprender do MSI? O que esperar das competições regionais nesse início da Etapa de Verão? Vamos aos “Power Rankings” para descobrir!

Coreia

  1. SKTelecom T1
  2. CJ Entus
  3. KOO Tigers (antiga GE Tigers)
  4. KT Rolster
  5. Najin e-mFire
  6. Incredible Miracle
  7. Jin Air Green Wings
  8. Samsung
  9. Prime
  10. Anarchy

 

A SKT teve um desempenho impressionante no MSI, mas ainda foi abaixo do que normalmente esperamos das dominantes equipes coreanas. Além de tudo, a última vez em que vimos a SKT jogar na Coreia, eles destruíram a KOO Tigers (até então GE Tigers) por 3-0 nas finais da LCK. Mas, considerando que a SKT mal passou pela CJ Entus nas semifinais depois de virar o jogo para vencer um 3-2, não é surpreendente que a SKT tenha tido dificuldades no MSI.

Dado o desempenho impressionante da CJ Entus contra a SKT nas eliminatórias, estamos dando a eles o título de número 2 da Coreia por enquanto. Correndo por fora, um bando de desafiantes está surgindo nas classificações, especialmente a KT Rolster e a Najin e-mFire, que se deram muito bem na segunda metade da Etapa.

Painel: Alex Manisier, Erik “DoA” Lonnquist, Christopher “MonteCristo” Mykles e Mike “Noctt” Huh

China

  1. Edward Gaming
  2. LGD Gaming
  3. Invictus Gaming
  4. OMG
  5. Vici Gaming
  6. Snake
  7. Team WE
  8. Masters 3
  9. Team King
  10. Qiao Gu
  11. Royal Never Give Up
  12. Unlimited Potential

A EDG volta vitoriosa à China depois de um dos mais intensos torneios internacionais que já vimos. Depois do MSI, eles voltam agora à maratona do calendário de 44 partidas da LPL. O JMV (Jogador Mais Valioso, “MVP”), Kai “Clearlove” Ming, e seus companheiros ainda continuam sendo a melhor equipe da China, mas alguns times estão chegando para disputar o trono. LGD e Invictus tiveram melhorias gigantescas na segunda parte da Etapa, e podeam contestar o reinado da EDG.

No meio da lista temos OMG, Vici e Snake, que precisam fazer alguns ajustes a fazer se quiserem chegar longe na próxima etapa.

Painel: Barento “Raz” Mohammed, Michale “Drexxin” Lalor e Carlos “H0tsawse” Bravo.

América do Norte

  1. Team SoloMid
  2. Cloud9
  3. Team Liquid
  4. Team Impulse
  5. Counter Logic Gaming
  6. Gravity
  7. Team8
  8. Enemy Esports
  9. Team Dragon Knights
  10. Team Dignitas

As expectativas eram altas para a TSM no MSI depois de seu domínio na IEM Katowice. Curiosamente, tudo o que poderia dar errado, deu errado — a TSM sofreu com um dos piores desempenhos da era moderna de League of Legends. A equipe não está fazendo mudanças no elenco depois disso, mas está tentando consertar seus pontos fracos. Esperamos que eles retornem fortes nas regionais, apesar dos problemas no MSI.

A maioria das outras equipes norte americanas também continuaram as mesmas, com cinco equipes optando por não mudar suas composições para a Semana 1 (apesar de Team8 ter dito que acrescentará Nien ao time para a Semana 2). A aquisição mais notável na América do Norte foi a de Nicolaj “Incarnati0n” Jensen na Cloud9. Com um jogador muito habilidoso mecanicamente, a Cloud9 busca desafiar a TSM pelo título de melhor no NA — mas talvez seja um pouco cedo para falarmos isso.

Na rabeira da tabela, os recém-chegados já mudaram suas escalações para aumentar as chances na LCS, enquanto a Team Dignitas não fez nenhuma mudança desde a sofrida classificação de volta ao torneio.

Painel: Cameron Gilbert, Mattias “Gentleman Gustaf” Lehman, Taylor “Riot RoboTayCo” Cocke, Jason “Riot Jayway” Wai,Joshua “Riot Jatt” Leesman e Frank “Riot Mirhi” Fields.

Europa

  1. Fnatic
  2. H2K
  3. Unicorns of Love
  4. Origen
  5. Gambit Gaming
  6. Elements
  7. SK Gaming
  8. Copenhagen Wolves
  9. ROCCAT
  10. Giants Gaming

Se a TSM foi mal no MSI, a Fnatic fez de tudo e mais um pouco. O time europeu fez um torneio brilhante, diferente de tudo que estávamos observando há um bom tempo. Eles não foram capazes de bater a SKT, mas conseguiram a façanha de levar a série até o quinto jogo. Depois do torneio, eles ainda melhoraram a escalação, trazendo de volta um antigo membro da equipe, Martin “Rekkles” Larsson, que já foi “MVP” da LCS EU.

Vocês podem achar que quarto lugar é muita coisa para uma equipe novata como a Origen, mas a gente explica. Com uma formação que conta com um número de veteranos da LCS (e do Mundial), eles têm muitas chances de mandar bem – e acreditamos nisso. Só não podemos dizer que eles têm classificação garantida — eles poderiam ficar em qualquer lugar entre 3º e 7º.

Além disso, a Gambit fez outra aquisição: Konstantinos “FORG1VEN” Tzortziou-Napoleon juntou-se ao grupo depois de sair da SK Gaming.

Também estamos confiantes com as mudanças da Elements, mas com uma composição completamente nova, é impossível dizer quão boa será a sinergia da equipe. Eles estão em uma colocação bem conservadora, 6º lugar, mas é possível que possam melhorar.

Painel: Devin “PiraTechnics” Young, Mattias “Gentleman Gustaf” Lehman, Taylor “Riot RoboTayCo” Cocke, Jason “Riot Jayway” Wai eFrank “Riot Mirhi” Fields.

Taiwan

  1. Ahq e-Sports Club
  2. Yoe Flash Wolves
  3. Hong Kong Esports
  4. Taipei Assassins
  5. Midnight Sun
  6. Assassin Sniper
  7. Logitech Snipers
  8. Machi Esports

A Ahq provou que não é uma boa ideia subestimar Taiwan. Depois de derrotar as duas equipes ocidentais no MSI, eles quase passaram pela Fase de Grupos contra a SKT antes de cometer erros que permitiram que os coreanos finalizassem a partida. Mesmo assim, a Ahq ainda jogou como poucos, e tem tudo para ser a cara da região no futuro próximo. Sendo que as outras grandes equipes não mudaram muita coisa, a ahq deve continuar na frente, a não ser que uma mudança dramática aconteça no meta regional.

Algo interessante de se acompanhar é a aparição do Assassin Sniper, uma super equipe de jogadores veteranos liderada pelo antigo capitão da Taipei Assassins e campeão do Mundial da Segunda Temporada, Bo-Wei “Bebe” Cheng.

Painel: James “Obscurica” Chen e Chia “Reazony” Yu.

Brasil

  1. Keyd Stars
  2. paiN Gaming
  3. INTZ e-Sports
  4. KaBuM! Orange
  5. CNB e-Sports Club
  6. KaBuM! Black
  7. INTZ e-Sports Red
  8. g3nerationX

Em uma colocação de pré-temporada baseada principalmente na janela de transferência, nenhum time fica à altura da Vivo Fibra Keyd Stars, que conseguiu o antigo caçador da INTZ e-Sports e fenômeno da Primeira Etapa, Gabriel “Revolta” Henud. A maioria das equipes na primeira semana do CBLoL 2015 estarão adaptando-se às novas composições, fazendo dessa a melhor época para um ou dois jogadores carregarem uma equipe à vitória. Revolta não é desconhecido dos antigos companheiros de CNB 2014, Murilo “takeshi” Alves e Whesley “Leko” Holler, e a Keyd deverá conseguir ajustar a sinergia de seu meio e topo com o caçador, junto com as jogadas consistentes do suporte veterano Caio “Loop” Almeida. De maneira similar, a paiN Gaming segue forte devido à entrada do antigo topo da Keyd, Matheus “Mylon” Borges.

A INTZ perde um pouco nesse recomeço, já que perdeu Revolta e mudou o então suporte, Luan “Jockster” Cardoso, para a selva. O meta ainda parece ser forte para o meio Gabriel “Tockers” Claumann e o topo Felipe “Yang” Zhao. Dependerá de Jockster para conseguir vantagens para seus jogadores solo. Enquanto isso, o suporte veterano Leonardo “Alocs” Belo junta-se ao atirador Micael “micaO” Rodrigues na rota inferior.

Também precisamos falar da KaBuM! e-Sports Orange, que readquiriu o atirador Gustavo “Minerva” Alves, um jogador crucial de sua empreitada no Wildcard 2014 e no Mundial.

O CBLoL volta neste sábado (23), às 13h, com o clássico INTZ x Keyd Stars!

Escrito por Emily Rand

Painel: Emily Rand

Japão

  1. DetonatioN FocusMe
  2. 7th Heaven
  3. RabbitFive – Finalist
  4. Ozone Rampage
  5. Rascal Jester
  6. ApeX R Gaming

A DetonatioN FocusMe volta da Turquia e encontra um cenário totalmente novo. Todas as equipes da LJT fizeram grandes mudanças de composição durante o intervalo competitivo, e a equipe lanterna, Salvage Javelin, foi substituída pelos recém chegados, ApeX R Gaming. Como todas as equipes além da FocusMe são forças completamente desconhecidas agora, a classificação da lista de hoje é baseada, em sua maioria, no desempenho da última etapa do torneio, e pode mudar totalmente depois que as partidas começarem.

Os maiores desafiantes são Ozone Rampage e 7th heaven, as duas que trouxeram dois jogadores e um treinador coreano. Como a 7th heaven recentemente passou a ter uma gaming house em tempo integral e já se provou à altura da RabbitFive, vamos dar a eles o segundo lugar. Enquanto isso, alguns veteranos da LJL, como Ryo “apaMEN” Odagiri, da Rascal Jester, a Kentaro “Awaker” Hanaoka, da RF, trocarão de posição para a nova temporada, buscando pela fórmula vencedora. Apesar da dominação doméstica da FocusMe, eles ainda não conseguem ter uma presença muito forte internacionalmente. Se uma equipe japonesa quiser ter chances no Mundial deste ano, é hora de melhorar as coisas.

Escrito por Cameron Gilbert

Painel: Cameron Gilbert

Turquia

  1. Beşiktaş (2-0)
  2. HWA.Gamesatış (2-0)
  3. Oyun Hizmetleri  (2-0)
  4. Dark Passage (1-1)
  5. NumberOne eSports Club (1-1)
  6. Crew (0-2)
  7. Team Turquality (0-2)
  8. Atlas (0-2)

Depois de vencer o Wildcard em casa, e ganhar exposição internacional no MSI, o Beşiktaş veio confiante para a nova temporada da Turquia, que começou em 16 de maio. A BJK provou que não está abalada pelo congestionado calendário do torneio, e que segue firme depois de derrotar os antigos campeões da Etapa de Primavera, Dark Passage, em suas partidas de abertura.

A HWA.Gamesatış trouxe o antigo meio da Gambit Gaming, Sebastian “niQ” Robak, e parece cada vez mais forte depois de atropelar nas duas partidas. A recém-chegada OHM também venceu duas partidas, com a ajuda de seu calendário relativamente leve. A DP e a NR1 seguem os líderes de perto, mas como trazem novos jogadores em suas composições, terão de melhorar a química e sinergia da equipe.

Os jogos da TCL vão continuar na próxima semana com a HWA enfrentando a OHM e DP, sendo que a BJK terá mais facilidade, enfrentando a CREW & A. Não se esqueça de acompanhar em http://www.lolespor.com no sábado e domingo às 10:00 para assistir às partidas e ter mais informações sobre a TCL.

Escrito por Christopher Willekens

Painel: Kursad Demirer, Christopher Willekens

Oceania

  1. Chiefs eSports Club
  2. Dire Wolves
  3. Avant Gaming
  4. Legacy eSports
  5. Team Immunity
  6. Sin Gaming
  7. Absolute
  8. Sudden Fear

A Oceanic Pro League começa em breve, e a Etapa 2 terá duas novas equipes, Sin Gaming e Absolute. Além disso, cada equipe fez mudanças em relação à etapa anterior, criando muita incerteza — principalmente entre equipes no final da tabela.

A Sudden Fear mal manteve sua vaga na OPL, mas não inspiram muita confiança por causa de suas dificuldades contra equipes Desafiantes contras as quais Sin e Absolute tiveram mais facilidade. A Avant parece ser a única equipe em ascensão dentre as três devido à aquisição dos jovens mas talentosos Mitchell “Destiny” Shaw e Kirean “Warble” Brown.

No topo, é jogo de gente grande como sempre, com Chiefs e Dire Wolves tendo mudado suas composições como suporte e caçador, respectivamente. A OPL parece ser uma corrida de dois cavalos no momento, mas com toda a rotação de composições que tem acontecido, a Etapa 2 ainda poder ser de qualquer um.

Escrito por Alex Manisier

Painel: Alex Manisier

Internacional

  1. Edward Gaming
  2. SKTelecom T1
  3. LGD Gaming
  4. CJ Entus
  5. Invictus Gaming
  6. Ahq e-Sports Club
  7. Fnatic
  8. KOO Tigers
  9. KT Rolster
  10. OMG
  11. Najin e-mFire
  12. Team SoloMid
  13. yoe Flash Wolves
  14. H2K
  15. Vici Gaming
  16. Snake
  17. Cloud9
  18. Unicorns of Love
  19. Hong Kong Esports
  20. Incredible Miracle

Respira fundo, vamos com calma agora.

Apesar de ahq e Fnatic terem representado bem suas regiões no MSI, ainda não levantaram o nível de suas regiões — só um pouquinho. Sabíamos que a diferença entre as equipes coreanas e o resto do mundo estava diminuindo, e podemos ver que não somente diminuiu, mas é quase não existente entre os melhores. Mas a conversa não acaba por aí.

Nossa primeira equipe não chinesa ou coreana vem com a ahq em 6º lugar, seguida pela Fnatic em 7º. A diferença é baseada amplamente na disputa das equipes e como elas jogaram contra a SKT. A maior parte de nosso painel concordou que a EDG era uma equipe muito forte para ambas as equipes, e que provavelmentre ambas acabariam perdendo de 3-0 dos Campeões do MSI.

A TSM – e consequentemente a América do Norte – tem um pouco de trabalho a fazer, mas estamos confiantes que Incarnati0n irá levantar a Cloud9 para ser um time internacional de ponta novamente. Tirando a aparição de alguns dos três melhores do NA e de times europeus, acreditamos que a China e a Coreia eventualmente vencerão.

Imagens cortesia de Inven, Garena, SANKO e paiN Gaming

Por: Frank Fields, editor senior para a Equipe de Conteúdo Web de eSports da Riot Games. Você pode encontrá-lo abatendo os outros no Diamente… ou no Twitter, onde ele adoraria falar com vocês sobre eSports em inglês.

Fonte: LOLESPORT.COM.BR