Os playoffs do Brasileirão de Rainbow Six estão prestes a começar. Com Team Liquid, FaZe Clan, Ninjas in Pyjamas e Black Dragons na disputa, o Mais Esports conversou com o narrador e comentarista Otávio “Retalha” Ceschi sobre o torneio, que tem início marcado para acontecer nesta quinta-feira (26), durante a GameXP.

A FASE REGULAR DO BR6

O Brasileirão de Rainbow Six de 2019 sofreu algumas mudanças de formato em relação a suas edições anteriores. O torneio passou a ser disputado de forma anual, com as rodadas sendo distribuídas em um período de aproximadamente dez meses. Durante esse tempo, a equipe mais constante foi a Team Liquid, que se manteve no topo da tabela, seguida respectivamente por FaZe, NiP e BD, enquanto Immortalls e INTZ por pouco não conseguiram se classificar.

“[O BR6] Foi um campeonato longo com mudanças de metas e também mudanças nas equipes. As janelas de transferências davam um tempo e respiro para as equipes que não vinham desempenhando bem e Liquid e Faze estiveram sempre na disputa pela liderança e vice. A NiP, terceira colocada, sofreu muito no BR6 até porque o time só começou a engrenar agora em Junho ao início da Temporada dez da Pro League. Os atuais jogadores da BD jogavam antes pela Team One e vinham com um desempenho baixo e a mudança de organização trouxe para eles uma sede de vitória e ficaram na briga entre 3º e 4º Lugar” comentou Retalha.

OS PLAYOFFS 

Mesmo com vaga direta na final pela boa performance na fase regular, Retalha acredita que a Liquid terá dificuldades e que FaZe e NiP chegam como favoritas.

No geral temos uma Liquid que não vive um bom momento in game já na grande final, tiveram algumas mudanças de funções dentro do time e ainda estão tentando se organizar. Enquanto isso, Faze e NiP virão com tudo. Atualmente a line dos Ninjas tem o melhor desempenho dentro das partidas”. 

“Ninjas in Pyjamas e FaZe Clan [são as equipes favoritas ao título]. O problema é que respectivamente elas terão que jogar duas e uma partidas antes da final, então a Liquid terá material de estudo. Mas em entrosamento as duas estão muito bem atualmente”, acrescentou.

Por já estar na grande final, a Team Liquid poderá estudar seus adversários durante as semifinais e quartas de final da competição. Perguntado se isso será uma grande vantagem sobre seus adversários, Retalha afirmou que acredita que outras coisas in-game podem anular esta vantagem.

“Como eu comentei antes, a Liquid tem uma vantagem de estudo, consegue observar até seis mapas da Ninjas in Pyjamas ou Black Dragons e três da FaZe. O problema é que na hora do jogo não é só isso que conta. A Skill e adaptação rápida da NiP/FaZe podem surpreender e anular essa vantagem”, falou.

A TORCIDA E O EVENTO NA GAMEXP

Com quatro equipes presentes no Parque Olímpico do Rio de Janeiro para as finais do Brasileirão, a torcida certamente ficará dividida. Retalha acredita que o time que contará com o maior apoio será a Team Liquid, porém ele também acha que isso pode acabar influenciando negativamente o time liderado por André “nesk” Oliveira, colocando uma certa pressão pelos resultados recentes abaixo do esperado.

“A Liquid atualmente é o time que tem um maior número de torcedores (baseado na quantidade de pessoas que vem os jogos por streams). Isso pode afetar pelo fato da equipe não viver um bom momento na Pro League e a torcida estar em cima com relação ao desempenho do time”, afirmou.

Esperando uma arena lotada de torcedores e amantes não só do Rainbow Six, mas do esporte eletrônico em geral, Retalha ainda deixou um recado para quem for presenciar o evento no Rio de Janeiro.

Espero contar com a presença de todos lá, e claro, que nós façamos muito barulho no Rio de Janeiro. A energia de vocês é contagiante e podem ter certeza que ajuda muito na hora de fazermos uma transmissão. Vocês são parte do motivos de eu estar ali e sou eternamente grato a vocês!”, finalizou.