Os times brasileiros participantes da Pro League não estão em boa fase com o Consulado do Japão. Na manhã desta segunda-feira (4), na semana em que começa a competição, os jogadores da Ninjas in Pyjamas João “Kamikaze” Gomes, Julio “Julio” Giacomelli e o treinador Arthur “Ar7hur” Schubert tiveram seus vistos negados.

O anúncio foi feito pelo manager na equipe André “BOB” Cardoso através de seu perfil pessoal no Twitter. No comunicado, BOB disse que o staff está correndo atrás de soluções.

Poucos minutos após a divulgação pelo manager dos Ninjas, André “BOB” Cardoso, o mesmo afirmou que ainda existia uma possibilidade do visto ser concedido aos jogadores. Entretanto, até o fechamento desta matéria nenhuma outra novidade sobre o caso foi divulgada.

PROBLEMA RECORRENTE

Os problemas nos vistos dos jogadores não foi exclusividade da Ninjas in Pyjamas. A FaZe, a segunda representante do Brasil na Pro League, teve em Ronaldo “ion” Osawa um desfalque devido a questão do visto.

Porém, a equipe de João “yoona” Gabriel resolveu seu problema. Inicialmente o treinador Marlos “Twister” Mello foi cotado para atuar no lugar se deu atleta, mas a organização confirmou Nino “ninexT” Pavolini como substituto.

ENTENDA A POLÊMICA

O processo dos vistos ia ser realizada pela organizadora do campeonato, a ESL. Segundo BOB, em seu Twitter, os jogadores e técnicos enviaram a documentação necessária para tirar visto e apenas aguardaram a confirmação pela ESL.

Mas, segundo o manager da NiP, faltando 10 dias para a viagem, foi feita a cobrança e a ESL afirmou que os vistos eram de responsabilidade das organizações e não dela.