- Publicidade -

A liga de Rainbow Six Siege do Mad Hatter teve uma campeã inédita pela terceira rodada: a line da Resilience e-Sports, que recentemente foi anunciada pela RedWolf eSports, bateu a INTZ eSports no último sábado (29).

Foi a primeira vez que a etapa intermediária do circuito feminino promovido pela BBL não viu as jogadoras da Brazilian Crusaders – que também mudaram de organização e, por enquanto, vão defender a Squadson Gaming – serem campeãs.

Inclusive, a line-up havia vencido até então todas as rodadas desde o White Rabbit Cup até cair nas quartas de final do Dia #3 para a INTZ no último final de semana.

Não tendo nada a ver com essa história, a Resilience se tornou campeã ao vencer primeiro o duelo diante da Team Vortez pelas quartas de final, depois a Athena’s e-Sports na semifinal e, por fim, a INTZ na grande decisão por 2 a 1.

AS PARTIDAS

CHAVEAMENTO – DIA #2

FINALÍSSIMA – RESILIENCE E-SPORTS 2 X 1 INTZ ESPORTS

Resilience e INTZ protagonizaram uma série melhor de três partidas muito eletrizante. Foi a primeira vez que as Intrépidas jogaram o Mad Hatter e já chegaram dando muito trabalho. No primeiro mapa da grande decisão, em Consulado, elas começaram à frente nas parciais após conseguirem impedir um ataque muito rápido por parte da RSL.

Na sequência, abriram vantagem ao saberem gastar o tempo do ataque sem dar respiro nenhum pelo piso superior mantendo a Resilience distante do bombsite. Para não deixar a partida degringolar, a RSL colocou em ação a mesma estratégia vista na estreia delas no Mad Hatter diante da Athena’s e-Sports: sufocar a defesa com muita pressão via rapel.

Amanda “mand” Gusmão e Bruna “Bruna” Bessow sustentavam essa proposta de jogo, que comprometeu a defesa e colocou a equipe à frente no placar. A vantagem foi ainda graças a dupla, que se aventurou pelo andar de cima do mapa e quebrou o posicionamento da marcação enquanto o resto do ataque chamava a atenção forçando entrada via garagem.

A INTZ até diminuiu o prejuízo graças à performance de JUB1X que, de Ash, foi ligeira para realizar triple kill, mas as Intrépidas não pontuaram mais. A RSL ditou o ritmo restante da partida enquanto jogava na defesa. Com mand flutuando pelo mapa e a inteligência de Suely “Suzinha” Carvalhaes sabendo usar o cenário à seu favor, a equipe venceu por 7 a 3.

Depois veio Litoral, onde a Resilience até marcou o primeiro ponto, mas viu a INTZ empatar e depois virar as parciais. Quem deu início a essa vantagem foi JUB1X novamente de Ash com mais três abates abrindo caminho para o plant.

Com Fernanda “Pome” Marçal também se destacando muito, a INTZ sabia se espalhar de forma eficiente pelo mapa para engessar qualquer tentativa de rotação. O ataque conseguia engessar a defesa.

Acontece que a RSL acordou e conseguiu empatar o placar parcial no último round antes da virada de lados. O termômetro dessa recuperação foi mand, que sabia agressivar com muita cautela. Nessa inversão, a partida tomou momentos mais dramáticos e de emoção, com ambas as equipes surpreendendo sempre em algum round.

JUB1X e Fabinhaa foram importantes nas movimentações que deram bastante dor de cabeça para a RSL, assim como Shayy, que mais de uma vez chamou a responsabilidade ancorada na região dos bombs e conseguiu chamar o mapa de desempate ao vencer a partida por 7 a 4.

Por fim, Clube, onde a INTZ já resolveu chegar com tudo e aplicou nada menos do que um ace com JUB1X para dar o cartão de boas vindas. As equipes passaram a alternar vitórias até que a RSL tomasse a dianteira nas parciais quando adotou postura mais cautelosa e apostando em triangulações para chamar as vitórias na defesa.

Assim como na semana passada, mand fez mais um interrogatório decisivo com a Caveira que quebrou a defesa adversária e deixou a RSL em boa vantagem na inversão de lados. A INTZ não deixou o prejuízo aumentar e levou o primeiro round na defesa – mesmo com um susto quando quase viu uma situação de 5×2 ficar totalmente desfavorável.

Era visível como as equipes já sentiam o desgaste emocional da longa série que foi se tornando a grande decisão. Algumas execuções de estratégias foram comprometidas por falta de concentração. Para tentar definir tudo, a INTZ apostou num esquema de defesa interna, que funcionou uma primeira vez, mas depois foi quebrado pela pressão exercida pela Resilience. Assim, a equipe venceu por 7 a 4.

CLASSIFICAÇÃO

AGENDA

O Dia #4 da primeira temporada do Mad Hatter pela liga de R6 será no próximo sábado (6), com os jogos previstos para às 16h (de Brasília).

Essa etapa conta com inscrições abertas e a terceira rodada já está disponível para o registro das equipes na página oficial do campeonato como você pode ver aqui.

SEMPRE BOM LEMBRAR

O Mad Hatter é a etapa intermediária do circuito feminino promovido pela BBL e que dá vaga para o Queen of Hearts, competição premium com premiação total de R$ 23 mil. No caso de R6, os jogos serão sempre aos sábados a partir das 16h (de Brasília). Teremos duas temporadas ao todo, com dez finais de semana de confrontos.