Após estudar a acusação de que a Black Dragons e a FaZe Clan estavam envolvidas em combinação de resultado, a ESL, organizadora da Pro League, anunciou a punição para a Black Dragons nessa quarta-feira (12) e isentou a FaZe de penalidades.

A Black Dragons perderá 20% da sua premiação da nona temporada da Pro League. 10% por não ter comparecido a partida dentro do horário e os outros 10% por “problemas na internet causado por ações deliberadas tomadas pelos membros da equipe”, disse a ESL em nota.

Já a outra equipe acusada, a FaZe, não sofreu nenhuma punição. “Não há provas concretas para confirmar a alegação de que o FaZe Clan ou seus membros estavam envolvidos na manipulação de resultados e, portanto, nenhuma ação será tomada contra a equipe”, afirmou a organizadora”.

A Black Dragons terminou na 5° colocação da Pro League Latin América, sem conseguir vaga para as finais internacionais. Com isso, a equipe faturou 4.500 dólares. No entanto, com a punição perderão 900 dólares.

Na oportunidade, a Black Dragons havia afirmado que estava com problemas na internet e portanto não conseguiria enfrentar a FaZe Clan. Com isso, a equipe perdeu a partida por 7 rounds a 0. O jogador Juninho “GdNN1” Nunes foi afastado do elenco depois da afirmação de que ele estava envolvido no caso da acusação, e a equipe o deixará fora até todos os casos sejam apurados.