A temporada da qualificatória latino-americana às finais da Pro League terminou na última quarta-feira (16). Ao fim das 14 rodadas, a Ninjas in Pyjamas confirmou o favoritismo e terminou em primeiro na classificação, seguida da FaZe Clan. Na parte de baixo da tabela, a Elevate e MIBR foram à Relegation e decidem sua permanência ou não na elite do Rainbow Six latino.

Confira uma análise dos principais atores da décima temporada do qualificatório LATAM da Pro League.

NiP no confronto contra a Black Dragons. Foto: Saymon Sampaio

A Ninjas in Pyjamas fez uma campanha muito sólida: a equipe do destaque Murilo “muzi” Muzi liderou quase o campeonato inteiro. A única rodada que os Ninjas não figuraram no topo da tabela foi a primeira, a partir da segunda, a equipe tomou conta da competição.

Com dez vitória, três empates e apenas uma derrota, e uma campanha de dar inveja aos adversários, a NiP vai às finais com grandes expectativas sobre si.

FaZe em partida válida pela DreamHack Montreal. Foto: Benjamin Martinet/DreamHack

A FaZe novamente conquistou sua vaga às finais mundiais da Pro League, no segundo lugar. A equipe se mostra muito sólida na competição internacional e garantiu sua quarta participação seguida: desde a edição de Atlanta, na qual a Liquid foi campeã, Leonardo “Astro” Luis e companhia não ficam de fora da Pro League.

Liquid foi vice-campeã da DreamHack Montreal. Foto: Eric Ananmalay/Team Liquid

A decepção surge da Liquid. Mais uma vez, a única equipe brasileira campeã da competição, não consegue conquistar uma vagas nas finais presenciais do torneio. André “nesk” Oliveira e seus companheiros ficaram no quarto lugar, atrás da Team One. A equipe não conquista a classificação desde a edição na qual fora campeã.

Por falar em Team One, os Golden Boys surpreenderam positivamente todo o cenário de Rainbow Six. A ascensão meteórica da equipes fez com que comentários os comparando com a equipe russa da Team Empire fosse inevitável.

A Team One, durante a última edição da Pro League, estava na Challenger League, onde fora campeã. Em sua primeira participação na elite, os Golden Boys construíram uma boa campanha que chegou a assustar os adversários. Entretanto, diferente dos russos, a Team One não conseguiu classificar-se às finais e garantiu o terceiro lugar, com um ponto a menos da classificada FaZe.

Na parte de baixo da tabela, a Elevate decepcionou. A equipe que iniciou o campeonato jogando pela ReD DevilS, não conseguiu desenvolver uma maneira de jogar eficiente frente aos seus adversários. O resultado disso foi apenas uma vitória em 14 jogos e a lanterna do campeonato.

MIBR no Six Major Raleigh. Foto: Rainbow Six Esports

Acima da Elevate, a MIBR também não cumpriu com as expectativas que foi se criada após o anúncio da entrada da organização no competitivo de Rainbow Six. Em uma organização de grande estrutura e bons jogadores, era esperado um melhor desempenho. A equipe conquistou apenas uma vitória a mais que a Elevate e também vai à Relegations para decidir seu futuro na Pro League.