No último domingo (20), o atleta Oleksandr “s1mple” Kostyliev foi eleito o melhor jogador do mundo de CS:GO. O jovem de 21 anos teve um 2018 incrível, tendo vencido 4 torneios importantes e recebido 6 MVPs, além de apresentar estatísticas absurdas, que nenhum outro conseguiu fazer. Conheça um pouco mais da história de s1mple, desde como ele começou a jogar, sua trajetória como profissional, e sobre seu incrível 2018.


s1mple, o melhor jogador do mundo em 2018 (Foto: FACEIT)

Em 2 de outubro de 1997, na cidade de Kiev, Ucrânia, nascia Oleksandr Kostyliev, que anos depois viria a ser conhecido por s1mple. Oleksandr era um jovem comum, que tinha como sonho ser jogador de futebol, porém o destino o levou para um caminho diferente.

S1mple começou a jogar Counter Strike quando tinha apenas 4 anos de idade, supervisionado pelo seu irmão mais velho, Alexey, que o ensinou as mecânicas do jogo. Como em sua casa só tinha um computador, Oleksandr costumava disputar o espaço, porém por ser mais novo não conseguia passar a maior parte do tempo em frente a seu PC. Quando cresceu, ele passou a visitar LAN Houses, onde costumava jogar até tarde da noite.

Quando o CS:GO foi lançado, em 2012, s1mple tinha apenas 15 anos. Não demorou muito para que ele dominasse os servidores do jogo, entrando para seu primeiro time semi-profissional, LAN Dodgers, no ano seguinte.

Mostrando boas atuações, s1mple foi contratado em 2014 pela Courage Gaming, onde venceu seu primeiro troféu, a Pro Series Ukraine, e passou a ser reconhecido na Europa como um prodígio. Logo em seguida, pela primeira vez em sua carreira, s1mple foi retirado de uma equipe por problemas internos, coisa que seria recorrente ao longo dos anos. Oleksandr então retornou para a LAN Dodgers, que trocou de nome, e passou a ser chamada de Amazing Gaming.

Em setembro de 2014, quando tinha 17 anos, s1mple recebeu sua primeira proposta de uma grande organização. A HellRaisers ofereceu ao jovem ucraniano uma vaga no seu quinteto, que na época contava com nomes conhecidos do cenário como Dosia e Markeloff, e então Oleksandr se juntou a equipe.

s1mple atuando pela HellRaisers (Foto: HLTV)

Pela HellRaisers, s1mple teve como principal feito chegar aos playoffs da Dreamhack Winter 2014 Major, conseguindo liderar seu grupo no torneio ao vencer a Fnatic, melhor equipe do mundo na época.

Menos de três meses após sua entrada na equipe, s1mple sofreu um grande baque na carreira. A organizadora de eventos ESL encontrou uma irregularidade em sua conta, e alegou que Oleksandr havia utilizado hacks para obter vantagens dentro do jogo anos atrás, e o baniu de suas competições por 2 anos, mais especificamente do dia 01/02/2014 até o dia 01/02/2016. Com o acontecimento, a HellRaisers decidiu dispensar s1mple de seu time.

Mesmo banido de eventos organizados pela ESL, s1mple foi contratado pela equipe ucraniana FlipSid3 Tactics, que concordou em utilizar substitutos em torneio que Oleksandr não pudesse jogar. Em julho de 2015, menos de 5 meses após sua entrada na equipe, s1mple novamente foi retirado de um time por problemas internos, e seu futuro  ficou incerto.

s1mple quando ainda jogava pela FlipSid3 (Foto: HLTV)

Muito se falava pelos bastidores dos problemas que s1mple tinha com seus companheiros, e o jovem ucraniano era conhecido por ser um jogador extremamente tóxico, que gritava, criticava e discutia com sua equipe durante os jogos e treinamentos. Atletas como Markeloff e B1ad3 falaram publicamente da relação ruim que tinham com Oleksandr, e argumentaram que sua saída do quinteto não era tão ruim como parecia, acusando s1mple de atrapalhar mais do que ajudar.

Após sua saída da FlipSid3, s1mple se viu perdido no cenário de CS:GO, e anunciou que deixaria o competitivo para retornar aos estudos da faculdade. A promessa durou pouco, e menos de um mês depois ele passou a rodar por organizações menores da Europa como Evoltuion.Dark e Worst Players, ao mesmo tempo que ele atuava esporadicamente como substituto pela HellRaisers e pela própria FlipSid3.

Foi em um desses eventos como substituto pela FlipSid3 que s1mple começou a desenvolver uma forte relação com o norte-americano Hiko, que passou a ser uma espécie de mentor para o jovem ucraniano.

Então no dia 01/02/2016, s1mple tomou a decisão mais importante de sua carreira. Convidado por Hiko, Oleksandr deixou para trás sua família e amigos, e decidiu se juntar a Team Liquid nos Estados Unidos. Oleksandr chegava a América do Norte como uma aposta arriscada, pois seus problemas de toxicidade já eram bastante conhecidos, mas sua habilidade acima do comum mesmo entre os pro players prevaleceu na escolha, que acabou sendo certeira.

Jogando agora em uma das principais organizações norte-americanas, e com os melhores companheiros de sua carreira até então, s1mple passou a brilhar, e se tornou uma das maiores estrelas do cenário mundial de CS:GO. Em seu primeiro Major com a Team Liquid, o MLG Major: Championship Columbus 2016 Oleksandr fez história, ajudando sua equipe a se tornar o primeiro time norte-americano a chegar em uma semifinal de Major.

s1mple no MLG Major (Foto: HLTV)

O tempo foi passando, e a Team Liquid conseguia ser bastante dominante no cenário norte-americano, porém não prevalecia contra times europeus e contra a Luminosity Gaming/SK Gaming, equipe brasileira que era a melhor do mundo na época.

Meses após o MLG Major, s1mple e sua equipe participaram do Major seguinte, a ESL One Cologne 2016, e novamente fizeram história, conseguindo chegar dessa vez na grande final do torneio, sendo derrotados pelos brasileiros da SK. Além da excelente performance de Oleksandr durante toda a competição, ele ainda conseguiu realizar uma das jogadas mais lendárias do CS:GO, que lhe renderam um grafite no mapa Cache como lembrança.

Grafite que pode ser encontrado na mapa Cache, onde s1mple realizou uma das jogas mais lendárias do CS

Após a ESL One Cologne, e mais de 8 meses de equipe, s1mple chocou o mundo do Counter Strike ao deixar a Team Liquid em agosto de 2016, alegando dificuldades de jogar nos Estados Unidos longe de sua família e amigos. Depois de sua saída da organização, mais relatos de problemas internos começaram a surgir, com AdreN e EliGE alegando novamente que Oleksandr era um jogador extremamente tóxico e que isso desgastava a química do time, prejudicando os resultados.

Buscando voltar para casa, s1mple assinou com a Natus Vincere, maior organização da Ucrânia, entrando no lugar do IGL Zeus. O inicio da nova formação foi muito bom, com a equipe vencendo a ESL One New York 2016, onde Oleksandr foi eleito o MVP.

Com o ano de 2016 chegando ao fim, s1mple entrou pela primeira vez na lista de 20 melhores jogadores do mundo da HLTV.Org, tendo ficado na quarta colocação, atrás somente de dev1ce, FalleN e coldzera.

Estatísticas de s1mple em 2016 (Foto: HLTV)

2017 foi um ano complicado para a Natus Vincere e para s1mple. Mesmo com o bom começo de seu novo time, a equipe sofreu após a VALVE decidir fazer mudanças em relação a comunicação dos técnicos com suas equipes. Acostumados a poderem falar o tempo todo com seus jogadores, os coachs não poderiam mais passar as estratégias que seriam usadas, e se vendo sem nenhum IGL após a saída de Zeus, a NaVi parecia perdida e sem liderança.

Mesmo com s1mple tendo atuações brilhantes, seus companheiros de equipe pareciam não conseguir acompanhar as performances de sua estrela, e os resultados dos eventos não vinham. Algo tinha que ser feito, e em agosto de 2017, o AWP GuardiaN deixou a Natus Vincere em direção a FaZe Clan, enquanto o rifler Seized foi colocado no banco de reservas, dando espaço para a volta de Zeus e a entrada de electronic na line-up.

s1mple terminou 2017 sendo campeão apenas da DreamHack Open Winter 2017, porém suas excelentes atuações lhe renderam a oitava colocação do Top 20 da HLTV.Org.

estatísticas de s1mple em 2017

2018 foi o ano em que s1mple finalmente conseguiu conciliar seus números absurdos com resultados consistentes em grandes eventos. Contando agora com outra estrela no elenco em electronic e com um IGL em Zeus, a Natus Vincere teve um excelente ano que só não foi melhor pela dominância da Astralis. Considerada a segunda melhor equipe do mundo, a NaVi venceu torneios como a ESL One Cologne 2018, BLAST Pro Series Copenhagen 2018StarSeries & i-League Season 5.

Entrevistas recentes e relatos de seus companheiros de equipe da Natus Vincere também indicam que s1mple se comprometeu a melhorar seu comportamento dentro e fora do jogo. Oleksandr passou a ser mais profissional e controlado, e deixou de aparecer nas noticias do cenário por polêmicas, o que era fato recorrente.

s1mple com o troféu e a medalha da MVP da ESL One Cologne 2018 (Foto: HLTV)

S1mple individualmente teve um ano fantástico, possivelmente o melhor ano individual de um jogador da história do CS:GO. O ucraniano foi MVP em 6 torneios em 2018, teve um rating impressionante de 1.34 em grandes eventos, e foi o primeiro aleta a ter um ano com uma diferença de K/D de mais de 1000 abates, +1107,  além de outras estatísticas absurdas que lhe renderam o posto de melhor jogador do mundo do Top 20 da HLTV.Org.

Estatísticas de s1mple, o melhor do mundo em 2018

Não é dúvida alguma que s1mple é um dos melhores jogadores da história do CS:GO. Ao lado de nomes como coldzera, Niko, dev1ce, olofmeister e FalleN, Oleksandr mostrou que é um jogador diferenciado, com um talento imensurável e que tem uma mentalidade vencedora. O jovem que sonhava ser um dia um jogador de futebol acabou tomando outro caminho, e chegou ao topo do CS mundial.