Um dos motivos de ter elevado o sucesso de Fortnite, as danças, agora tornam-se seu estorvo. Desde que o jogo foi lançado no segundo semestre de 2017, já tínhamos a dança “básica”, baseada na série “Scrubs”. E conforme o tempo foi passando, várias novas danças foram adicionadas e entre elas, várias não são originais, o que acarretou alguns processos em cima da Epic Games por direitos autorais.

A DANÇA DO CARLTON

A “default dance” então se tornou apenas mais uma quando foram chegando mais e mais dancinhas a partir de fevereiro de 2018. Porém, uma série de reclamações começaram a surgir na internet, iniciada pelo ator Alfonso Ribeiro, o Carlton de “Um Maluco no Pedaço”.

O ator não só reclamou diretamente com a Epic Games, como também entrou com um processo judicial alegando que ele deveria receber uma porcentagem dos lucros que o Fortnite recebeu por ter cobrado dos jogadores para terem a dança. No processo ele cita também a Take Two Interactive, que colocou a dança no jogo NBA 2K, com nome de “So Fresh“.

Até agora o processo não teve resultado, mas segundo o site Forbes, a ação não deverá ter sucesso, dado que o ator não possui o direito autoral da dança, mesmo ele sendo o precursor da mesma.

BACKPACK KID

As denúncias aumentaram exponencialmente após o ator do Carlton vir a público anunciar que estaria processando a Epic Games. Poucas semanas depois, teríamos também o aviso de Russell Horning, o Backpack Kid, que estaria processando a empresa por usarem sua dança para comércio dentro do jogo.

Porém em junho de 2018, o garoto esteve na PRO-AM durante a E3, que foi um campeonato de duplas onde houveram 50 jogadores profissionais jogando com 50 celebridades da mídia em geral. E a primeira regra de um processo é “não gere provas contra você mesmo” e foi algo que Russell fez nesse dia. Durante uma entrevista para o TMZ, o garoto foi perguntado se ele estaria recebendo alguma coisa da Epic pela dança e o que ele achava disso. Prontamente ele respondeu com: “A ideia não é essa, eu só me sinto honrado de tê-la dentro do jogo.”.

2 MILLY e o MILLY ROCK

Outro que acompanhou Alfonso Ribero nessa jornada de processar a Epic Games foi o rapper 2 Milly. Na estreia do passe de batalha da temporada 5, os jogadores se depararam com uma dancinha nomeada de “Swipe It“, que foi retirada de um dos clipes do rapper 2 Milly.

O processo não destoa muito dos outros, alegando que a Epic não paga nada para o rapper e isso é direito autoral, mostrando que o comércio do mesmo seria ilegal pela parte de terceiros. Em comunicado a imprensa o 2 Milly disse: “Nunca pediram minha permissão.”. A empresa não se pronunciou sobre o assunto.

BOOGIE DOWN

A denúncia mais recente é um tanto quanto intrigante. Em abril de 2018, o Fortnite abriu um concurso no twitter onde quem fizesse a melhor dança ganharia ela virtualmente pelo Fortnite, o concurso era chamado de Boogie Down. E um desses twitters se destacou em meio de um mar de hashtags, o “garoto da camisa laranja” como ficou conhecido, já era suplicado por streamers e toda a comunidade para ser o grande vencedor.

Ele não ganhou. Mas, no passe de batalha da temporada 5, todos os jogadores que chegassem a um determinado nível ganhava a “Orange Justice“, que nada mais nada menos era a dança que todos pediram. E o nome da dança já diz tudo “Justiça Laranja” seria que eles sabiam o quanto a comunidade pedia pela dança.

Mas na data de hoje (16) a mãe do garoto da camisa laranja entrou com um processo contra o Fortnite, mas com motivos diferentes dos outros. A mãe, Rachel McCumbers, colocou no processo que quer uma indenização por “danos não especificados”.

Mais a fundo do processo, a mãe relata que o garoto sofreu de “cyberbullying extremo”, tendo que desativar suas contas no instagram e youtube.

A PRIMEIRA DANÇA

A “default dance” do Fortnite também está sendo processada. A primeira dança lançada de forma gratuita no jogo não é original, como muitos pensam. Ela foi retirada da série “Scrubs“. O ator criador da dança,  Donald Faison, já havia se pronunciado no twitter antes de toda essa repercussão:

No twitter ele diz: “Querido Fortnite…  Estaria eu lisonjeado? Mas uma parte de mim acha que eu deveria falar com um advogado…“.

Mais tarde, durante a Festival Vulture, os atores de Scrubs se reuniram para falar da série e ele foi perguntado se podia fazer a dancinha no palco, conhecida como “Poison Dance“, o ator respondeu: “Se você quiser ver, você pode jogar ‘Fortnite’, porque eles roubaram essa m****”….”

SEM RESULTADOS

Mesmo com tantas denuncias contra o Fortnite, ainda não tivemos resultados de nenhum, já que é custoso fazer esse tipo de processo e demorado. Mas esses não serão os únicos processos, durante o ano de 2019, muitos irão querer um pedacinho da fortuna que o Fortnite está fazendo.