Orisa foi oficialmente lançada na última terça-feira (21), mas apenas para os modos não competitivos. Em nota, a Blizzard divulgou que disponibilizará a heroína para ser pickada em partidas ranqueadas apenas no dia 28. Isso dá espaço para que os jogadores aprendam e treinem pelo menos o básico de suas mecânicas.

Tendo isso em mente, pesquisamos sobre ela e pontuamos alguns aspectos interessantes sobre como o meta de Overwatch poderá ser afetado.

Primeiramente, analisemos suas habilidades. O ataque básico (Metralhadora de Fusão) lembra um pouco o da D.Va, tendo como principal diferença a precisão dos tiros: para acertar os de Orisa, você precisa ter uma mira melhor.

Ela também conta com um escudo (Barreira Protetora), semelhante ao do Reinhardt. Porém, o escudo é fixo (fica onde for disparado), curvo (praticamente 1/4 de esfera) e tem 900 de defesa.

A habilidade do botão direito (Parados) é como uma ult da Zarya: dispara uma esfera que atrai os inimigos para o centro dela.

O Fortificar (botão direito do mouse) diminui o dano recebido em 50% durante 4 segundos. Nesse período, Orisa pode atirar e utilizar outras habilidades.

Por último, temos a ult (Amplificador), que aumenta em 50% o dano dela e dos aliados dentro da área de alcance.

Só pelo kit de habilidades já pudemos concluir que ela é uma heroína bastante forte. Mas claro, existem outros pontos que influenciam o seu bom desempenho. Eis alguns deles, levando em consideração outros heróis do jogo:

McCree: da mesma forma que acontece tendo uma Ana no time, ele pode receber um bom boost para a sua ult com o Amplificador de Orisa. Além disso, o escudo da heroína forneceria uma boa proteção para ele e, sendo utilizado com a habilidade Parados, pode manter os inimigos numa posição favorável.

Reaper: a heroína mostrou-se ser uma boa opção contra ele. Como ela tem armadura, arma de média/longa distância e habilidade para reduzir dano inimigo, boa parte de seu poder é counterado.

Bastion: aqui está o sonho de quem é main. Tanto Bastion em Configuração Sentinal quanto a barreira de Orisa não se movem – combinação que facilita a estabilidade da defesa; o Parados da heroína captura jogadores que estejam tentando atacar de forma furtiva; o Amplificador é ótimo para heróis de defesa estáticos.

D.Va: apresenta uma boa sinergia, uma vez que Orisa pode utilizar sua habilidade Parados para que ela cace os inimigos (já que tem uma boa mobilidade). Como ambas contam com escudos e relativo bom dano, é uma forte combinação.

Zarya: boa opção, já que pode utilizar a sua ult em sequência à habilidade Parados de Orisa (ou vice-versa) que tem o mesmo objetivo: manter os inimigos presos num mesmo lugar. Com esse combo, os jogadores adversários permanecem praticamente o dobro do tempo presos.

Ana: Orisa se dá muito bem com suporte de cura e precisão. Parados é fantástico para preparar o terreno para as habilidades de Ana, além de Amplificador + Estimulante dobrar o dano de um aliado.

Zenyatta: aqui está um herói que pode ser tanto um ótimo suporte para Orisa quanto um forte counter.
Sendo praticamente a única heroína entre os tanks que realmente consegue focar um inimigo com Orbe da Discórdia, tornam-se uma combinação forte. Ainda, o combo Fortificar + Orbe da Harmonia fornecem à ela a capacidade de aguentar bastante dano.
Já como inimigos, o Orbe da Discórdia é excelente opção para contornar a defesa proporcionada por Fortificar.

Essas são as considerações referentes ao que pudemos testar e observar de mais interessante. Com relação aos outros heróis, não encontramos aspectos que se destaquem muito nas atuais configurações do jogo. Você pode deixar aqui nos comentários caso tenha notado mais algum ponto importante.

Vale ressaltar que a habilidade e capacidade de adaptação de cada jogador influencia muito em como o meta irá se desenvolver. Orisa certamente abre um leque de opções a ser bastante estudado.