A Riot Games publicou nesta terça-feira (18) que a organização da Origen recebeu uma punição no valor de 10 mil euros por não cumprir regras trabalhistas da LCS. De acordo com a empresa, o caso vem sendo investigado desde o começo de março deste ano.

Com a investigação foi descoberto que a organização da Origen não havia assinado contratos de trabalho com seu treinador principal e nem com os jogadores reservas. Também foi apurado que a organização não estabeleceu uma estrutura salarial que esteja conforme o Acordo de Participação de Equipe. De acordo com a Riot essas questões foram rapidamente entendidas e resolvidas pela Origen, que no mesmo mês alterou os contratos de renda dos jogadores reservas e do treinador de maneira com que cumprissem as regras adequadamente.

No entanto, mesmo que a equipe tenha se empenhado para resolver o problema o mais rápido possível, a Riot considera que o descumprimento dos regulamentos aplicáveis ​​para a gestão da folha de pagamento como empregador é uma infração significativa, mesmo que os jogadores e treinador não sofreram danos monetários diretos, eles foram expostos a riscos legais.

Ainda de acordo com o comunicado oficial, a Riot Games vai continuar acompanhar os pagamentos da Origen aos membros da sua equipe durante o período de Verão, a fim de garantir que não haja mais problemas em relação à sua remuneração.

A equipe da Origen foi rebaixada da LCS EU e deve vir a jogar a Challenger Series EU nesta segunda temporada para tentar subir novamente a elite europeia.