- Publicidade -

Não existe maior clássico no cenário coreano de League of Legends que as Telecom Wars. Por mais que SK Telecom T1 tenha enfrentado times como ROX Tigers e Samsung Galaxy com mais frequência em finais, um confronto contra a kt Rolster sempre terá um gostinho a mais. Não somente eles proporcionam lutas e outplays mecânicas incríveis, como também são concorrentes da telecomunicação e inimigos diretos da época do Starcraft: Brood War.

Tudo ficou ainda mais intenso quando, em 2017, os jogadores que saíram dois anos antes no Êxodo Coreano voltaram para a LCK. A kt, em especial, foi a organização que mais fez mudanças ao trazer “PawN” Won-seok, Kim “Deft” Hyuk-kyu e Cho “Mata” Se-hyoung da China, assim como Song “Smeb” Kyung-ho para apoiar Go “Score” Dong-bin.

Na mesma linha, a SKT repatriou Heo “Huni” Seung-hoon  — que vinha de split de altos e baixos na Immortals — e garantiu Han “Peanut” Wang-ho para a selva. A ideia de ter o jovem caçador ao lado do melhor mid dda história era empolgante, mas o supertime montado pela kt parecia, pelo menos no papel, imbatível.

Tempos depois, sabe-se que essa não foi a realidade. Os tricampeões mundiais derrotaram os rivais em todas as oportunidades que tiveram ano passado. Começaram vencendo duas melhores-de-três seguidas por 2 a 1, a primeira sendo mais apertada possível e a segunda fazendo uso do topo reserva Kim “Profit” Jun-hyung para fechar. Na final do Spring, varreram a série por 3 a 0 e impediriam a classificação ao Mid Season Invitational.

Mata tentou tomar o trono de Faker em 2017. Tudo mudou esse ano (OGN)

Na etapa seguinte, ganharam mais duas vezes por 2 a 1 usando o também reserva Park “Untara” Ui-jin, que chegara depois para substituir Profit. A SKT, por sinal, não estava nem em boa fase no Summer. Ficaram duas semanas sem triunfar e não conseguiam decidir qual topo utilizar. Mas aparentemente sempre sairiam com a vitória, independente de quem fosse escolhido.

Para piorar, em duas ocasiões Lee “Faker” Sang-hyeok e companhia negaram o ticket da kt para o 2017 World Championship: na última partida da fase regular e na semifinal dos playoffs. Se Score pensou que o último reverse sweep que sofreria contra a SKT seria na final da Champions 2013 Summer, ele estava muito engando. A virada ocorreu novamente, a Montanha-Russa foi eliminada e, no fim, não conseguiu bater a Samsung nas Finais Regionais.

Tudo mudou, porém, em 2018. Huni e Peanut seguiram caminhos diferentes e em vez deles Park “Thal” Kwon-hyuk e Park “Blossom” Beom-chan foram recrutados para dividir posição com Untara e Kang “Blank” Sun-gu. O roster, que já vinha em baixa e perdera a final do Mundial, por boa parte do ano não conseguiu alcançar as mesmas alturas do passado e se viu entregando jogos para oponentes menores. Teve até Lee “Wolf” Jae-wan na selva pra tentar consertar a bagunça, com Lee “Effort” Sang-ho de suporte.

Nas Telecom Wars recentes, a kt levou a melhor em quatro dos cinco embates. Venceram o primeiro com grande atuação de PawN e Deft para se recuperar do déficit de ouro, despacharam os adversários no segundo às custas de Smeb, os eliminaram por 3 a 1 no Round 2 dos playoffs do Spring e ganharam o mais atual.

Não foi só contra a kt que tiveram dificuldade. Figuraram a oitava colocação por várias semanas, sendo as derrotas para MVP, Griffin e Hanwha Life as mais dolorosas. Chegou um ponto no qual todos os reservas foram escalados, com exceção de Untara. Jogadores como Choi “Pirean” Jun-sik e Han “Leo” Gyeo-re, que nunca haviam jogado na LCK, estrearam para tentar mudar o ambiente.

O experimento não deu certo e logo o elenco original foi reinstaurado. Os resultados, contudo, continuaram abaixo do esperado e o time parecia não progredir. Não fechavam jogos, mesmo com enormes vantagens. Foi apenas quando mandaram Faker para o banco e promoveram Pirean de vez para o time principal que as vitórias começaram a surgir.

Com o novo meio, a SKT venceu quatro partidas em sequência, uma delas contra a então segunda colocada Gen.G  — ex-KSV e Samsung. No que antes Blank jogava de forma passiva, sem ganks e morrendo constantemente, com Pirean ele passou a ser mais agressivo, participativo e inteligente. Antes, só era capaz de jogar de Trundle e Sejuani. Às vezes nem isso. Agora, tem se mostrado habilidoso tanto com esses campeões como também com Taliyah, Gragas e Kindred.

Em entrevista ao Inven, o caçador atribuiu essa melhora ao fato de Pirean focar em apoiar outros laners. Ele também declarou que os dois se comunicam muito enquanto jogam e formam uma boa dupla. Similarmente, o mid exaltou o conhecimento de macro do companheiro, dizendo que ele faz muitas das chamadas e ordens do time.

Resultado de imagem para skt pirean
Blank e Pirean vem trabalhando de forma brilhante na LCK (SPOTV)

A vitória sobre os atuais campeões do mundo provou a boa fase da SKT. Pirean foi nomeado MVP da série, carregando dois jogos de Ryze e Swain e indo bem na derrota com LeBlanc. Cedeu solokills para Song “Fly” Yong-jun, mas foi decisivo em outros instantes com algumas jogadas de efeito para si. Bang foi outro que ganhou espaço para carregar com a mudança. É estranho ponderar que uma equipe sem Faker esteja jogando melhor.

Mais estranho ainda é pensar que, do jeito que a tabela está arrumada no momento, a SKT é a melhor amiga da kt na busca pelo Mundial. Son “Ucal” Woo-hyeon e companhia vinham fazendo uma segunda metade de etapa perfeita, até que perderam pra Kingzone DragonX. Isso deveria tornar impossível a classificação automática pra final, mas a rival ter ganho da Gen.G foi de muita utilidade. Por causa dessa mãozinha, a kt conseguiu empatar na tabela com Kingzone e Gen.G e ficar na frente pelo saldo de mapas.

A SKT vem tendo confrontos dificílimos pela frente. Jogaram contra Afreeca Freecs, Griffin e pegarão Kingzone, todos na corrida pelos playoffs. Considerando que a kt deve ganhar as próximas partidas devido a fraqueza da competição, qualquer vitória aurirubra pode ajudar. Se ganharem de Gwak “Bdd” Bo-seong e os dragões, por exemplo, vão colaborar para que os rivais peguem o primeiro ou segundo seed coreano no Mundial.

Nesse momento, o jogo virou e não tem ninguém torcendo mais pra SKT do que a kt. Faker foi responsável por esmagar os sonhos de Smeb e Score diversas vezes e os dois por muito tempo certamente nutriram ódio pelo lendário jogador. Mas agora, mesmo que por esse pequeno período, terão que deixar isso de lado e rezar que o inimigo tenha bons resultados.