- Publicidade -

Após ter sido rebaixada para o Circuito Desafiante, a Red Canids passou por uma reformulação em sua equipe que foi iniciada pela contratação do técnico canadense Jean-Francois “Nuddle” Caron, campeão do primeiro split do CBLoL 2018 pela KaBuM.

Em entrevista ao Mais e-Sports, Nuddle comentou sua experiência na equipe e deu sua opinião sobre o cenário brasileiro em relação ao cenário internacional de League Of Legends, além de suas expectativas para o Desafiante. Confira:

Nuddle, head coach da Red Canids (Foto: Reprodução/Red Canids)

Você está há 4 meses na Red Canids. Nesse tempo, que avanço você já conseguiu com essa equipe?

Nuddle: Muito do trabalho foi montar a escalação antes, porque nós precisávamos ter um time sólido, que os jogadores pudessem confiar. Muito do meu trabalho nos primeiros três meses foi com o Avenger, que é um jogador jovem e com muito potencial, mas que precisava melhorar um pouco do básico, entender algumas matchups, aprender sobre o mapa, e ele melhorou muito até agora e foi o meu foco nos primeiros meses.

Você tem alguns jogadores muito novos aqui. Você tem trabalhado com eles?

Nuddle: Meu trabalho é principalmente com o time principal, o Coelho vai trabalhar com o time B. Do time reserva, tenho trabalhado com o Guigo, que é um rapaz com muita mecânica, mas ainda há muito do jogo que ele não entende. Ele tem aprendido muito e tem muito instinto, mas em termos de jogo em equipe, ele ainda tem que melhorar muito. O jogo [LoL] tem se tornado fortemente sobre mecânica em diferentes partes do jogo, seguido por trabalho em equipe. Por conta disso, o foco muda entre jogadores e times. A paiN, por exemplo, não tem as mesmas prioridades que eu tenho com o time, que não são as mesmas da Team One ou de qualquer um no Circuito.

Você esteve com a KaBuM quando a equipe venceu a CD. Agora, temos um cenário muito diferente nesse campeonato, com muitos outros times fortes. Quão mais difícil você vê esse CD do que o de 2017?

Nuddle: Esse split certamente será um dos mais difíceis, porque a paiN é um ótimo time que investiu muito em jogadores, e nós vimos eles na Superliga, eles terminaram em segundo contra a INTZ, mas obviamente são um time muito forte com nível muito alto. A Team One também mostrou melhora como time, eles têm alguns veteranos, bons novatos e uma staff nova, que pode levar o time a outro nível. A Havan é um time muito forte… eles têm players da IDM do split passado, e a IDM fez um bom jogo no CBLoL, foram muito bem no CD quando estavam lá, também. Todos os times têm algo forte, uma boa mistura entre novatos e veteranos, então esse split vai ser difícil, mas apenas fará com que fique mais satisfatório quando conseguirmos o que queremos.

Vocês contrataram o Revolta e trouxeram de volta o YoDa. O Revolta é o jungler mais vencedor no Brasil até hoje, e o YoDa também já venceu o CBLoL. Quanto esses dois jogadores melhoraram a lineup da Red Canids?

Nuddle: Eles trouxeram uma energia totalmente nova para o time. Os dois são líderes, cada um do seu jeito. O Revolta é um líder mais direto, no sentido de ditar como ele quer que o jogo funcione e o que quer que as pessoas façam, e o YoDa é o tipo que lidera por energia. Ele é uma bomba de energia, se ele quer que você faça uma coisa ele te convencerá, então os dois jogadores são uma boa adição ao time, porque isso é combina com quem eu sou como pessoa. Eu geralmente sou muito calmo, mas gosto de mostrar energia e gosto quando as pessoas são impulsionadas na mesma direção que eu e, para mim, eles são dois dos melhores reforços que eu poderia ter nesse split.

No último split, a KaBuM foi ao Mundial e teve resultados ruins. Na ocasião, a comunidade se perguntou se o Brasil, como região, é pior hoje em dia do que fomos anteriormente. Qual é sua opinião sobre isso?

Nuddle: Eu não acho que o Brasil está pior. Eu acredito que o LoL ao redor do mundo tem melhorado, e o Brasil também está melhorando. Acredito que esse split pode ser um grande passo a frente para a região, porque durante a offseason, com os coreanos vindo, talvez metade dos times trouxe reforços estrangeiros na comissão técnica, como o Flamengo, a Keyd, nós e mais cinco ou seis times. Isso é positivo porque é mais conhecimento vindo para a região, mais visões, mais respeito. Com certeza, no último Mundial o Brasil teve um resultado ruim, mas isso não quer dizer que sejamos os piores do mundo, quer dizer que as outras regiões estão evoluindo, e a região brasileira tem que fazer mudanças específicas para acompanhar essa evolução. Agora, eu sinto que o CBLoL e a Riot Games Brasil estão traçando passos na direção certa para conquistar isso.

Nós tivemos o Peter Dun aqui por alguns anos e seu maior objetivo era fazer com que o Brasil crescesse como região. No último Mundial, tirando o resultado da KaBuM, tivemos algumas surpresas, como nenhum coreano nas semifinais. Você sente que esse ano o Brasil pode vir forte para o Mundial?

Nuddle: Se considerarmos o ano passado, a KaBuM esteve a apenas algumas decisões de vencer da Cloud9, e a Cloud9 foi para as semifinais. Então eu não diria que os jogadores estão ficando piores, mas a direção que o jogo toma está se tornando muito mais sobre mecânica e trabalho em equipe e muito menos sobre alguns conceitos como controle de wave, League Of Legends avançado, que foi onde a Coreia tomou o topo. Chegamos a um tempo em que o meta é mais mecânico, e a China é provavelmente a região mais mecânica no mundo. Eles tomaram o topo nessa era, o que não é nenhuma surpresa. Para mim, esse momento faz muito sentido considerando como o meta tem sido jogado, e muito do League of Legends vem do meta, se você está em um meta que não favorece seu estilo de jogo, você terá que se adaptar. Como o patch é atualizado antes do Mundial, caso você não se adapte, terá problemas. Eu penso que a Coreia teria um desempenho melhor se a Griffin fosse ao Mundial, por exemplo, eles tiveram uma partida quase perfeita contra a KT… Se o Mundial acontecesse de novo tendo Griffin, KT e IG jogando uma contra a outra, você provavelmente teria um dos melhores shows da história do League of Legends, porque seriam mecânicas insanas em um meta de mecânica alta.

Você sente que o Brasil tem bons jogadores, mas que precisamos de comissão técnica de outras regiões para trabalhar esses talentos aqui?

Nuddle: É sempre sobre desenvolvimento. Se você pensar na IG, o Jackeylove tem sido o ADC deles desde seus 13 anos, dentro da organização. Ele esteve lá por 4 anos, algo assim. E isso tem muito a ver com a realidade dos esports: se você começa a desenvolver alguém desde muito cedo, ele terá uma visão diferente de alguém que sempre esteve na soloq e nunca foi treinado por um coach, porque no momento em que esse jogador conhecer um coach, haverá conflitos, realidades divergentes e coisas assim. Se você pode acostumar jogadores com esse tipo de realidade, como estamos fazendo aqui, tendo jogadores de 16, 17 anos e começando a desenvolvê-los aqui, ensinando conhecimento de jogo a eles além de apenas mecânica, claro que eles vão crescer.

Voltando ao Circuito Desafiante, a estreia da Red Canids será contra a paiN Gaming. Quais são suas expectativas para o jogo?

Nuddle: Acredito que seja o nosso jogo mais difícil do split, porque será o nosso primeiro jogo. Mas, tirando isso, é a paiN, eles têm um ótimo jogo, provavelmente são um dos melhores times do Brasil atualmente, eles se dariam bem se estivessem no CBLoL. Será um bom teste para nós, para medir o quanto progredimos. Fizemos um bom progresso nos últimos meses, mas ainda estamos distantes do nosso objetivo. Queremos estar nos playoffs, vencê-los e sermos o melhor time da região. Esse é nosso objetivo como time e é no que mantemos nossos olhos.

Você acredita que algum time pode surpreender e vencer esse circuitão?

Nuddle: Com esse formato, tudo pode acontecer. São três melhor de 1, e é muito diferente de melhor de 3 porque você não consegue se adaptar ao longo da série. Todos os times tem uma boa mistura de novatos com veteranos, são boas comissões técnicas em todos os times, então, para mim, tudo pode acontecer. Eu acredito muito que a Team One pode ser um time que consiga ir longe, e é claro que eles são um bom time, mas as pessoas não veem eles como um dos favoritos. Eu acho que eles podem surpreender todo mundo, porque o meta favorece o estilo de jogo deles, o 4lan é um caçador agressivo, ele pode jogar muito bem nesse meta e eles podem ter diferentes estratégias.

Você disse que o Avenger é um jogador novo que tem se desenvolvido bem. Ele assumirá a titularidade no campeonato?

Nuddle: Para mim, é simples: quem for o meu melhor player, quem me auxiliar a vencer, jogará. Eu não ligo para o que os nomes significam, se outro jogador for melhor que o Revolta, ele jogará. Para mim, como eu vim do esporte tradicional, se você não está em seu melhor dia, você fica no banco. É simples. Então meu objetivo como técnico é vencer, desenvolver meus jogadores e quem for meu melhor jogador irá ao palco.