O jornal interno de Overwatch, Atlas News, revelou novas informações sobre a Colônia Lunar Horizon, lar de um grupo de gorilas geneticamente melhorados, como o Winston, dentre seus residentes.

Pela primeira vez, anos após a Colônia Lunar Horizon ser desativada, novas informações foram reveladas quanto ao destino do programa.

Em uma conferência de imprensa hoje, Lucheng Insterstellar revelou o fato surpreendente que a base de dados e sistemas de monitoração continuam funcionando até os dias atuais. Apesar de nenhuma comunicação direta ter sido estabelecida com a colônia, a companhia recuperou com sucesso registros interpessoais enviados durante os dias e momentos que antecederam o momento ao qual a base perdeu contato com nosso planeta. Seguem algumas das transmissões que Lucheng compartilhou.

A troca de e-mails apresentada pelo Atlas News no último post inclui severas menções a uma corporação possivelmente chinesa, a Lucheng Insterstellar. Recentemente, a Torre Lijiang recebeu updates com referências a lua em diferentes partes dos mapas. Os e-mails também citam Hammond, uma espécie cobaia “menor”, que aparece como desaparecido no sistema de monitoramento da colônia, e Flores, que também apareceu no ARG da Sombra como administrador de web da LumériCo.

A explicação oficial de porquê a Colônia Lunar Horizon não deu certo encontra-se na história do Winston: um grupo de gorilas começou uma rebelião, matou os cientistas da missão e tomou a posse da base lunar.

NOTÍCIA RECENTE:

Lucheng Interstellar revelou a primeira imagem do sistema operacional de monitoramento integrado da colônia, que ainda funciona normalmente. Um porta-voz de Lucheng informou o Atlas News que a conexão é instável, mas a empresa está trabalhando contra o tempo para conseguir coletar mais informações.

As novas informações podem ser teasers de um novo mapa ou herói, como foi o caso da Orisa, que foi divulgada lentamente através do Atlas News.