O Mais e-Sports conversou com Gustavo “Minerva” Queiroz, caçador da ProGaming, sobre essa série, jogar contra seu antigo companheiro de equipe e também sobre a escolha de Evelynn.

A ProGaming estreou no CBLoL 2018 neste domingo (21) contra a Red Canids Corinthians. O jogo, que marcou a estreia dos coreanos pela matilha, foi a primeira série a ir para os 3 jogos do novo formato da MD3. Apesar da Red ter atropelado totalmente a PRG no primeiro, a série teve os dois últimos jogos muito disputados e a matilha saiu com o 2-1.

O jogador começou comentando sobre a tática por trás da escolha da campeã, que “recentemente” sofreu um rework completo em suas habilidades: “A Evelynn é uma personagem que a gente tem treinado desde a metade da SuperLiga. É uma campeã forte mas que precisa saber como usar e quando usar, então como já usamos ela há bastante tempo, soubemos como aplicar ela tanto dentro do draft quanto no jogo”.

Jogador fez uma excelente atuação de Evelynn na segunda partida da série. Foto: Riot Games

Minerva também comentou sobre suas expectativas de jogar contra o Winged e como foi seu desempenho contra o coreano, que já é um velho conhecido tanto do jogador quanto da torcida brasileira.

Minhas expectativas de resultado para jogar contra o Winged definitivamente não foram cumpridas, eu acho que poderia ser bem melhor do que eu fui, eu esperava mais de mim e na primeira partida não era eu ali jogando, então eu mudaria bastante coisa em mim e tenho muito o que estudar em casa sobre esse jogo.”

A RED Canids Corinthians começou vencendo a ProGaming em uma partida quase perfeita. Apesar de uma partida tão unilateral, a PRG conseguiu voltar muito bem para os próximos jogos, vencendo o segundo e levando o terceiro ao limite da RED. O jogador comentou sobre o principal motivo da grande diferença de nível da primeira partida para as outras duas na série. “Basicamente o principal motivo da derrota na primeira partida foi eu (risos). Eu acho que realmente joguei muito abaixo do esperado na primeira partida e tenho muito o que aprender com isso”.

O caçador falou um pouco sobre como foi jogar contra seu ex-companheiro de equipe, Lep, e como vai ser jogar contra o Tinowns, da paiN Gaming, depois do trio jogar quase quatro anos juntos.

Eu gostaria muito de ter ganhado essa série, mais ainda por ser contra o Lep, nós somos amigos então tem aquela competiçãozinha saudável, então agora vou ter que ouvir bastante piada dele em casa sobre a derrota para ele. É uma coisa totalmente estranha jogar contra eles (Lep e Tinowns), porque eu joguei com os dois tanto como jungler tanto como ADC, então é uma coisa estranha tipo ‘nossa estou contra o Lep, estou contra o Tin’, então ainda não caiu a ficha.”

O jogador Tinowns também citou sobre o quanto era estranho jogar contra seus ex-companheiros de equipe principalmente por cada um saber muito bem como o outro joga. Ao ser questionado se isso era uma vantagem, Minerva comentou que não acha isso uma vantagem tão significativa a ponto de ser explorada. “Olha, eu não consideraria como uma vantagem, um passo na frente na série, mas digamos que é meio que uma vantagem não vantajosa (risos), tem um pouquinho só mas não faz muita diferença em uma série.”

Agora a ProGaming enfrenta a Vivo Keyd no dia 28 de janeiro, Você pode conferir a cobertura completa do CBLoL 2018 no Mais e-Sports!

*Entrevista realizada por Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.