Recentemente a Misfits anunciou a saída de dois de seus jogadores, que representam e representaram bastante para o cenário competitivo de League of Legends mundial, SoaZ e GorillA. A saída não foi tão surpreendente, já que a equipe mostrava claros problemas e não tinha se encontrado desde que esse elenco se reuniu. Uma das alternativas encontradas pela organização para tentar contornar tantas derrotas no split foi a de escalar o time da Academy para o torneio principal.

Ainda parece cedo para tecer uma análise mais detalhada sobre essa equipe. Mas o fato é, o elenco da Misfits Academy já fez uma atuação muito melhor na LEC em relação ao time original, que tinha uma das grandes promessas para a bot lane, a dupla de Hans Sama e GorillA. A fim de abordar um pouco da atuação desse elenco neste fim de semana, farei uma breve análise sobre a importante vitória contra a Fnatic.

 

A MSF começou com uma boa vantagem nos picks e bans ao eliminar três potenciais ameaças da Fnatic: Karma, Lee Sin e Rakan. Lembrando que Karma já foi um flex pick bastante utilizado na FNC, Lee Sin é uma escolha tradicional e muito forte para Broxah e Rakan é um dos melhores campeões de Hylissang. Com duas opções de solo laners muito boas e variáveis (Akali/Irelia), a Misfits precisava de um jungler agressivo e que tivesse pressão para que Lider e Dan Dan tivessem mais liberdade em suas lanes. Por essa razão, baniram Elise e Gragas na segunda rotação, buscando diminuir o leque de oportunidades para o caçador adversário.

Para completar, a escolha de Sivir para a rota inferior também tira a opção para Rekkles, e a partir daí, algumas escolhas são esperadas, como o Pyke para a bot lane da Fnatic, outro campeão que é da zona de conforto para Hyli. O mais curioso nesse draft foi o pick de Karthus para Broxah, que é um campeão que requer um pouco mais de tempo e não tem tanta pressão se comparado ao Xin Zhao ou outras escolhas como Olaf e Sylas, por exemplo. 

No entanto, era até uma boa escolha considerando que Renekton vs Irelia e Aatrox vs Akali seriam mais favoráveis para a Fnatic, o que não aconteceu, porque Lider e Dan Dan fizeram a inversão. A fim de trabalhar seu lado mais forte do mapa, Kirei jogou mais pela bot side, controlando o rio e colocando bastante pressão no Karthus, justamente pela vantagem de push no bot e utilizando da vantagem que a Irelia conseguiu de manter um timing melhor, sempre um pouco a frente de Nemesis em reset.

As rotações do Nautilus de H1iva também foram fundamentais. Ele apareceu tanto no mid quanto no top para dar assistência aos seus companheiros e andou frequentemente pelo mapa junto de Kirei buscando dar assistência para o split de Lider e sua Akali. Destaque para a jogada em a Misfits abre uma larga vantagem na frente, momento em que Lider está tão forte e tem tanto recurso acumulado e faz 1v2 contra o Aatrox/Karthus. 

Nesse momento temos o teleporte da Irelia no flanco, enquanto Nemesis/Broxah estão prestes a morrer. Notem que em tese a Fnatic tem vantagem porque o Renetkon está por ali e de HP cheio e opta por focar Kirei, que estava com pouca vida, mas é puxado pela âncora de H1iva, que o segura por tempo suficiente. Com a morte dos dois solo laners e do jungler, resta apenas a rota inferior da Fnatic, que é obrigada a recuar. Esse era um momento decisivo para contestar a visão no rio já que o Barão tinha acabado de nascer. Na sequência, Lider imediatamente dá recall e teleporte para tentar ajudar sua equipe a conseguir o buff e acaba eliminado Hylissang. 

Alguns momentos depois, a Misfits inicia o Barão enquanto Lider segura quatro jogadores adversários, ganhando o tempo necessário.

O que esse jogo evidencia é o quão o jogo pode ser reforçador para jogadores que se arriscam e fazem plays, sem medo das consequências. Esse novo elenco da Misfits é um coletivo que sabe o que precisa fazer para ganhar e que demonstram uma boa sinergia e, por essa razão, acredito que seja uma equipe para ficar de olho. Outro ponto muito forte é que as tomadas de decisão parecem rápidas o suficiente para não dar tempo para o adversário, como na jogada em que Lider dá recall e volta imediatamente de teleporte, imaginando que a Fnatic estenderia a luta. 

De qualquer modo, acho que é bastante empolgante ver uma equipe que parece estar de volta e completamente renovada para o campeonato, espero que os novatos continuem surpreendendo. O próximo jogo da Misfits será contra a Excel neste sábado, às 13 horas.