A G2 venceu suas duas partidas no Dia 2 da Fase de Grupos do MSI, contra Team Liquid e Flash Wolves. O Mais Esports conversou com o top laner da equipe, Martin “Wunder” Hanse que comentou sobre a vitória contra a SKT ontem (10), times coreanos e seu confronto contra os melhores top laners do mundo, como Khan e TheShy.

Wunder afirma que há prós e contras em ter uma vasta champion pool Foto: Riot Games

Ontem vocês venceram a SKT. Como você se sentiu quanto a isso?

Bom, era o nosso primeiro jogo e não sabíamos como as coisas iriam acontecer. Jogar contra a SKT é sempre encarar o desconhecido, pois pode ser o nosso jogo mais difícil ou mais fácil. No final, tivemos uma boa leitura deles e do meta e acabou sendo mais fácil do que deveria. Não sei o porquê, mas acho que eles são melhores do que isso, vamos descobrir quando enfrentá-los novamente.

É sempre bom ganhar deles, porque eles vieram da LCK, e mesmo a Coreia não ter ido bem no último Mundial, eles ainda têm muito prestígio. Ficamos muito felizes de vencê-los.

No último Mundial os coreanos estavam jogando de uma forma bem lenta, enquanto outras regiões estavam jogando mais rápido. Você acha que isso ainda está sendo um problema para Coreia? Que eles têm um jogo muito calculado e têm sido um problema?

Acredito que ontem eles estavam jogando muito safe, eles poderiam jogar com o Jayce, poderiam jogar de forma mais agressiva, mas eles tiveram outra leitura do jogo. O que é muito comum em times coreanos, eles preferem picks mais safes e que escalam mais, porém eles não conseguiram executar.

Sobre as outras regiões, de fato, tanto times da China quanto europeus estão jogando de forma mais rápida. Mas não acho que a forma que os times coreanos e americanos estão jogando seja ruim. Se eles executarem bem, conseguirem bons dragões, tiverem um bom timing, vai dar certo.

Você jogou de Jayce contra o Khan, e o Jayce é o pick característico dele. O quão foi importante essa escolha no matchup contra ele?

O pick em si não era o prioridade mas sim como executamos a composição. Sabemos que o Khan poderia jogar muito bem com o próprio Jayce ou qualquer outro campeão. A questão é realmente como o draft se desenvolveu.

O Jayce era um pick disputado, porque ele é muito confortável com ele, assim como eu, mas estávamos prontos para pegar outra coisa e também para jogar contra Jayce.

Agora sobre o TheShy. Ele fez um jogo muito bom de Akali ontem. Mesmo não sendo sua primeira vez contra ele, como foi enfrentá-lo no MSI?

Ah sim, ele é muito, muito bom. Nós tivemos problemas no draft, ele acabou se desenvolvendo de uma forma muito negativa para nós. Eu tive que jogar de Vayne, que eu já tinha jogado antes, mas não esse matchup específico. Ele jogou muito bem de Akali, o que tornou tudo ainda mais difícil.

Não posso deixar de dizer que eles todos são jogadores muito bons, mas nós draftamos muito mal. Estou ansioso para enfrentá-los de novo.

No draft vocês pegaram Vayne e Vlad. Você acha que pode ter sido muito ganancioso da parte de vocês escolherem isso contra o TheShy e o Rookie, que são ótimos laners?

Sim, nosso draft foi bem ruim, com certeza. Espero que na próxima vez façamos algo melhor. Nós sabemos que não podemos dar picks confortáveis para eles, porque se formos para um duelo de skill matchup, nós vamos nos dar mal porque eles estão muito confiantes.

Os três picks, Vlad, Vayne e Neeko, são flexíveis entre os jogadores da G2. O quanto você acredita que isso pode ser uma vantagem nos playoffs e no torneio?

Nós temos muitos picks, nós somos muito criativos quanto a isso, além de termos uma mente aberta para jogar com outros campeões. Isso até certo ponto pode nos ajudar, mas também pode atrapalhar, pois você não consegue praticar com todos. Então pode ser ruim jogar com tantos campeões, porque você não dedica o mesmo tempo para picks específicos, já que está aumentando a champion pool.

Claro, pode ser difícil para eles, pois se torna um jogo mental. Talvez o Perkz não tivesse jogando tanto de Vayne, já eu sei, mas ele também pode jogar, fica mais estratégico. Dá pra se tirar muitos benefícios disso.

As pessoas estão falando muito do TheShy. Quero saber de você, o quanto jogar com ele te faz tentar ser um jogador melhor?

Nós treinamos bastante com a IG, então eu joguei muito contra o TheShy. É sempre uma experiência divertida, porque ele gosta de ir até o limite, principalmente em scrims, parece até que ele gosta de fazer isso mais em treino do que no palco. Alguns jogos eu penso “Talvez essa matchup não seja tão boa quanto eu imaginei”, justamente por ele ser um jogador muito bom. Você acaba aprendendo outras coisas, como onde lutar e quando lutar, porque você normalmente não é colocado nessa situação, então você aprende muito jogando contra ele.

Porém, eu também acho que, depois de jogar algumas vezes contra ele, você repara que não é tão difícil quanto foi na primeira, ou na segunda vez.

A G2 está atualmente em 2º lugar, com 3-1, atrás somente da Inivctus Gaming, com 4-0. Os europeus voltam a jogar neste domingo (12) às 6h (de Brasília) contra a Phong Vu Buffalo, e depois às 8h, novamente contra a SKT T1.