- Publicidade -

Sei que não é muito comum eu aparecer falando sobre a LCK, mas um tópico que eu julgo muito interessante vem rondando minha cabeça esses tempos. Com o fim da janela de transferências, ficou difícil de apontar um time favorito ao título dessa primeira etapa e isso se deve ao fato que os talentos da região acabaram todos bem divididos entre as equipes. Não existe mais nenhum super time como foi a KT em 2018 ou a SKT em 2019, apenas bons times com bons jogadores e é sobre isso que eu pretendo abordar nesse texto.  

Ainda existem muitos entusiastas que custam a acreditar que a LCK não é a região mais forte do mundo atualmente, que esses dois anos sem títulos são apenas uma má fase e eventualmente eles vão recuperar sua força e dominância. Bom, eu não acho que eles deixaram de ser bons, mas com toda certeza existe um problema e acredito que este está finalmente sendo resolvido. 

A classificação da Griffin e Damwon como líderes de seus grupos no último mundial mostra que o talento definitivamente está lá e que talvez o que falte para esses jogadores seja apenas tempo ou uma comissão técnica mais interessada em ouvir o que eles têm para oferecer. Várias vezes já vimos declarações que o ambiente que paira a LCK não é muito amigável. O ambiente de treino na região é muito hostil, é difícil ter voz perante as comissões técnicas e o trabalho chega a ser toxico em algumas organizações.  

Essas condições opressoras de treino parecem finalmente estar mudando dentro da liga sul-coreana. Juntando isso com a grande quantidade de talento que foi dissolvido dentro da região, o ano de 2020 parece começar super promissor para região, talvez seja o começo de uma recuperação importante. 

Então vamos falar sobre esses talentos que foram diluídos entre as equipes da região. São jogadores que voltaram de outras ligas, estrelas da própria fila ranqueada sul-coreana e alguns nomes que deixaram a Griffin depois de toda a polemica envolvendo a organização.  

Chegando de outras ligas

Afreeca Freecs: MysticNada mais justo do que começar falando sobre uma das maiores contratações dessa janela e que já rendeu o título da Kespa Cup para a organização. Quem me acompanha sabe que tem uma matéria aqui no Mais falando sobre a história do atirador, então é só ir lá conferir e ver como a volta de Mystic para a LCK tem tudo para abalar as estruturas da liga, que havia tendo problemas em achar bons atiradores.

Mystic                                                                                                                         Fonte: Afreeca Freecs

KT Rolster: KuroDepois de um excelente ano na LPL, a volta de Kuro eleva ainda mais o nível de jogadores da rota central que já é extremamente alta. Apesar de ser o ex-Tigers que a galera mais gosta de odiar, ele nunca deixou de ser relevante e muito bom jogador durante os anos. Sua volta para LCK deveria ser comemorada e muito pelos torcedores da KT e entusiastas da região.  

SANDBOX GorillaAssim como Kuro, mais um ex-Tigers está voltando para a região e chega para resolver um dos maiores problemas que a Sandbox enfrentou durante 2019. A posição de suporte era a mais defasada na equipe e apesar do ano bem ruim do jogador na Europa, ele chega para liderar um time repleto de jovens talentos muito promissores. 

As estrelas da Griffin

DragonX: Chovy e DoranOs dois jogadores das rotas solo deixaram a Griffin para se juntar a Deft em uma forte e renovada DragonX, deixando expectativas  gigantescas em volta dessa equipe. Para muitos, Deft foi o melhor atirador da LCK em 2019 e ver esses novos nomes jogando ao lado de um jogador desse calibre é algo que definitivamente deve ser comemorado.  

Hanwha Life: LehendsParecido com o caso de Chovy e Doran, o suporte chega agora em uma equipe com jogadores extremamente experientes e até campeões mundiais. Os novos nomes da Hanwha demonstram na prática essa diluição de talentos que eu venho comentando nesse texto, sendo uma equipe com bons jogadores experientes e incríveis novatos.  

Lehends                                                                                                                            Foto: Hanwha Life

Griffin: Sword, Tarzan e ViperAgora sob nova direção e comissão técnica, a equipe definitivamente chega mais fraca para essa nova temporada, porém com a entrada de Ucal é impossível não imaginar esse time sendo competitivo.  

Os talentos vindos da fila ranqueada

SKT: EllinGori e GumayusiEsses são três nomes que todo torcedor da SKT já deve estar familiarizado. São jovens jogadores que chegaram agora na equipe e andam impressionando muito pela qualidade que demonstram na fila ranqueada coreana. É difícil imaginar eles sendo titulares de imediato, mas opções que podem muito bem suprir qualquer problema nessa nova SKT, que acabou perdendo grandes estrelas na última janela de transferência.  

DragonX: Pyosik e KeriaSe juntando a DoranChovy e Deft, os estreantes na liga sul-coreana já demonstraram muita qualidade na Kespa Cup. Assim como os novatos da SKT, esses dois já vem chamando atenção nas filas ranqueadas há muito tempo e as expectativas em volta deles chegam a ser maiores ainda, muito devido aos boatos de que a DragonX é possivelmente o melhor time da competição.  

                                                                                                                                            Foto: DragonX

É importante ressaltar que a Damwon e Sandbox conseguiram manter todas as boas peças que já tinham. Também teve a chegada de Clid e Bdd para acompanhar Ruler na nova Gen.G entre muitas outras coisas. É seguro dizer que nove dos dez times dessa LCK tem potencial de serem muito bons e isso é incrível para a região que deixou de ser a melhor mundo.  

Com tudo isso dito, ficar ansioso pelo começo da liga é o mínimo a se esperar por qualquer fã de um bom League of Legends. A competição começará no dia 05 de fevereiro, então fique ligado aqui no Mais Esports pois como de costume, terá uma cobertura completa.

Veja também: Às vésperas do CBLoL, Flamengo anuncia contratação de treinador sul-coreano