Quando o Flamengo Esports surgiu, a torcida, os fãs e a mídia enlouqueceram. Um dos maiores times de futebol do país estaria finalmente entrando com tudo nos esportes eletrônicos.

O projeto deu seu start no League of Legends e foi bem ambicioso, contava com a contratação de Felipe “brTT” Gonçalves, o maior jogador da história do jogo no Brasil, além de outros nomes de peso.

Desde então, o time chegou na final de todas das três competições que disputou, mas ao mesmo tempo, nunca levou o título para casa. Novamente como favorito e classificado para as semifinais do CBLoL, o Fla disputa a etapa final do torneio contra três times que já venceram a equipe carioca em finais.

FLAMENGO X UPPERCUT… OU MELHOR, IDM GAMING

A primeira final do Flamengo ocorreu no Circuito Desafiante. Após uma fase de pontos perfeita, o Fla era extremamente favorito para o confronto contra a IDM Gaming (que mais tarde mudaria seu nome para Uppercut), um time que havia chegado nos playoffs da competição aos trancos e barrancos e, por pouco, não amargou o quinto lugar na classificação geral.

O time da Ilha já surpreendeu no primeiro jogo onde o Vladmir de Ruan “Anyyy” Silva estava imparável. O Flamengo consegue uma reação na segunda partida mas acaba sofrendo duas derrotas seguidas no jogo 3 e 4 da série, perdendo por 3 a 1.

Mesmo com a derrota inesperada, o Flamengo buscou sua classificação para a Elite do LoL brasileiro ao vencer a Team One por 3 a 2 na série de promoção.

Você pode apostar nos playoffs do CBLOL através da Betway

FLAMENGO X KABUM ESPORTS

Para o segundo split do CBLoL 2018, o Flamengo realizou mudanças importantes. Thúlio “SirT” Carlos deixou o posto de jungler do time e abriu vaga para Lee “Shrimp” Byeong-hoon. Bruno “Goku” Miyaguchi  assumiria o posto de Danniel “Evrot” Franco no meio e Park “Jisu” Jin-cheol continuaria como top laner.

O 2° split de 2018 foi de fato… diferente. Mudanças dentro do jogo praticamente tiraram os campeões atiradores do meta e abriram espaço para opções diferentes serem utilizadas na bot lane.

Com o modelo de escalada, KaBuM garantiu sua presença na grande final enquanto o Flamengo atropelava a CNB na semifinal do campeonato.

A decisão foi marcada pelas jogadas mecânicas de Alexandre “TiTaN” Lima, a superioridade da dupla Matheus “dyNquedo” Rossini e Filipe “Ranger” Brombilla contra Goku e Shrimp.

O atirador da KaBuM também tirou um Vel’Koz do bolso durante a série e os Ninjas garantiram a vitória na série por 3 a 2.

No final do jogo, o top laner Luccas “Zantins” Zanqueta provocou a torcida adversária ao revelar que estava com uma camisa do Botafogo por debaixo da camisa da KaBuM durante a série. O jogador comentou após o jogo que a camisa seria uma homenagem ao seu pai e irmão, além dos torcedores do Botafogo.

Zantins, campeão do CBLOL 2018 e torcedor do Botafogo, após vitória contra o Flamengo (Foto: Reprodução/Riot Games Brasil)

Flamengo vs INTZ

O Flamengo mantém grande parte da base mas muda novamente 2 jogadores. O “slot” de coreano de Jisu foi tomado por Han “Luci” Chang-hoon que jogaria ao lado de brTT na bot lane. Precisando de um topo brasileiro, o Fla foi atrás de Leonardo “Robo” Souza!

O campeonato começou e simplesmente ninguém parava o Fla. Foram 21 jogos e 20 vitórias. Na semifinal a supremacia rubro-negra foi carimbada no 3 a 0 em cima da CNB.

O concorrente ao título era a INTZ. Os Intrépidos tiveram um segundo lugar sólido durante a fase de pontos, mas sangraram bastante na semifinal contra a Redemption, que foi vencida por 3 a 2.

Você pode apostar nos playoffs do CBLOL através da Betway

Na grande final, o primeiro jogo foi um atropelo total do Fla. Uma vitória rápida, já esperada por todos. A INTZ empata a série no segundo jogo com uma ótima performance de Bruno “Envy” Farias com seu Ryze, que voltaria e incomodar no terceiro jogo com um belíssimo Pentakill ao defender a base.

O Flamengo chegou a vencer esse terceiro jogo, mas a INTZ é quem chegou cheia de gás para o resto da série. Os intrépidos venceram a quarta partida com o Hecarim de Rodrigo “Tay” Panisa atropelando o Kog’Maw de brTT sempre que o atirador se arriscava em bater.

O quinto e último jogo foi marcado pela pior performance do jungler sul-coreano do Fla. Shrimp causou 1,2 mil de dano com seu Jarvan IV durante a partida e Envy, após receber vários bans em seus campeões, deu um baile de Ahri na partida.

A torcida do Flamengo amargava mais uma derrota na final do campeonato.

FLAMENGO CONTRA TODOS

Neste segundo split de 2019 o time carioca optou por realizar nenhuma mudança – é a primeira vez que isso ocorreu na curta história do clube nos esports -, e novamente alcançou o 1° lugar na fase de pontos.

Desta vez, o Fla se arriscou mais. O time precisava de condições de vitórias diferentes e testou a alocação de recursos em Robo em diversas partidas. O time precisava aprender a lidar com a derrota e perdeu mais vezes durante a fase de pontos.

O Flamengo buscou evolução ao invés de 21 vitórias.

A grande final da competição também terá um lugar especial: o Rio de Janeiro. Mas, para disputá-la, o Flamengo precisará primeiro vencer a Uppercut, seu 1° fantasma, no dia 24 de agosto.

Caso vença, o Flamengo enfrentará outro de seus fantasmas na grande final: INTZ ou KaBuM. O Rubro-Negro irá vencer seus fantasmas?

Você pode apostar nos playoffs do CBLOL através da Betway