A Riot Games da América Latina anunciou nesta quinta-feira (12) que mudará a liga Latinoamerica (LLA) para o México, onde previamente era sediada a extinta LAN, ou latinoamérica norte.

Isurus foi a última campeã da LLA disputada em Santiago, no Chile (Foto: Riot Games)

A mudança ocorre devido um acordo fechado entre Riot Games e a TV Azteca, o maior canal de esportes do país. Segundo o anúncio, o contrato permite a transmissão das partidas no canal televisivo. Além disso, o acordo também envolve a Cinemex Arena que receberá o público durante todas as rodadas, no Artz Pedregal Mall, na Cidade do México.

“2019 foi um ano de evolução para o LLA e, acima de tudo, apoio de nossos fãs que se conectaram para assistir às transmissões e apreciar o conteúdo do LLA toda semana. O crescimento que tivemos em audiência, o consumo de conteúdo e os acordos comerciais cada vez mais importantes, abriram portas que não existiam no passado e nos permitiram fechar esse contrato com a Azteca Deportes e a Arena Cinemex, que acreditamos ser transcendental para a nossa liga. nos anos seguintes”, afirma a Riot em comunicado.

A LLA surgiu após a junção do LAS (América Latina Sul) e LAN (América Latina Norte), no fim de 2018. Naquele ano, a publisher anunciou que as equipes iriam se concentrar em Santiago, capital do Chile. Equipes como Rainbow7 e Infinity tiveram de atravessar o continente, enquanto que Isurus Gaming e Kaos Latin Gamers (KLG) permanceram no mesmo local.

A Isurus, inclusive, foi a última equipe campeã da LLA disputada em Santiago, em 2019.

Após um ano sediada no Chile, a liga retornará ao México. Vale ressaltar que a Riot Games se comprometeu em ajudar as organizações nesta mudança até 2020.

E como fica o Brasil?

Enquanto que, pelo lado do LATAM, a mudança pode ser positiva por se aproximarem de uma região mais forte (LCS), jogar uma SoloQ mais competitiva e treinar com equipes de maior nível, o Brasil se torna possivelmente a única região totalmente isolada do mundo.

Jogadores brasileiros já relataram dificuldade em realizar bootcamps pelo valor atual do Dólar comparado ao Real (R$4,06 na cotação de hoje 12/09). Algumas regiões, como a Oceania, por mais que distantes do Japão e da Coreia, ainda conseguem financiar viagens para regiões mais fortes.

Outro problema é que, a partir do ano que vem, as equipes brasileiras não terão com quem treinar, a não ser com elas mesmas. Mesmo com um ping razoável, treinos de times BR e Latam eram comuns, em ambos os servidores. Com a mudança, por conta do ping chegar a mais de 100, os treinos serão praticamente inviáveis.

Enquanto a mudança não ocorre, ao todo, 18 equipes já garantiram vaga no Mundial, que acontece na Europa. No próximo fim de semana, teremos a definição dos últimos classificados. O Worlds começa em 2 de outubro em Berlim, na Alemanha.