Um caso veio a tona nesta terça-feira (22) envolvendo a ex-social media do Twitter “LPL English”, conta oficial para publicações em inglês da liga chinesa de LoL. A pessoa atende pelo nome de Linda em suas redes sociais, e publicou um longo texto expondo a situação para o público.

Ela foi a responsável por comandar o Twitter da LPL durante 9 meses, começando em janeiro deste ano e finalizando em setembro, no dia da final da LPL. Ela disse que não recebeu nenhum contrato e sequer sabia quanto iria receber de salário durante quatro meses. “Mesmo após receber meu contrato, não recebi o pagamento. Trabalhei nesses 9 meses sem receber nada e não fui pago até que outras pessoas se envolveram”, comentou a social media.

De acordo com Linda, a LPL entrou em contato com ela em dezembro de 2018, para gerenciar o Twitter da liga. Após passar na entrevista, ela começou o trabalho logo no inicio do mês de janeiro. “Inicialmente, o trabalho parecia muito aberto e cheio de potencial. Eu era capaz de apresentar algumas idéias próprias (por exemplo, recursos focando novas pessoas que iriam assistir a LPL) e eles prometeram que isso se tornaria realidade em algum momento. Parecia que eu tinha uma boa equipe de pessoas que queriam me ouvir e tentar o que eu tinha a oferecer, desde que cumprisse meus deveres”.

A impressão inicial logo acabou com vários trabalhos que lhe eram passados, desde as publicações, criar campanhas de conteúdo, baixar vídeos promocionais, legendar vídeos entre outras tarefas. Para completar, a diferença de fuso horário dela para a liga era de 6 horas, o que era um fator que acabava pesando em meio a tantos trabalhos que eram passados. Linda afirmou que apenas quatro meses depois foi receber um contrato, e o salário era bem menor do que imaginava, principalmente pela quantidade de tarefas que fazia.

Neste momento, o MSI estava para começar então demorou mais dois meses para que ela conseguisse assinar o contrato, ainda com salário baixo. Até ai já haviam se passado seis meses, e ela ainda não tinha recebido nenhuma remuneração. Ela também afirmou que a equipe da LPL tentou convencê-la a ficar para as finais regionais, que aconteceram semanas depois da final da liga, pedido que foi recusado pela mesma.

Mesmo com contrato já expirado, Linda ainda não havia recebido nenhum salário, então disseram para ela que o pagamento demoraria um pouco, algo em torno de dois meses por conta de algumas leis. “Por um lado, pensei em esperar um pouco mais, já que já havia esperado 9 meses, mas por outro lado, estava cansada”, comentou a social media. Ela acionou outros escritórios da Riot para tentar solucionar o problema de seu pagamento e, “surpreendentemente, uma vez que outras pessoas entraram no assunto, tudo se resolveu magicamente, os 2 ou 3 meses que haviam me dado como prazo virou 1 dia. Eles não me levaram a sério até que outras pessoas começaram a advogar em meu nome”.

Linda disse ter aguentado isso tudo porquê era seu sonho trabalhar com esports, e a LPL é uma liga que ela ama. “Tentei o meu melhor para conta, pois queria ver tudo isso melhorar. O  Twitter da LPL havia sido criada há um ano, em metade desse tempo consegui dobrar a quantidade de seguidores e aumentar o total de impressões em uma margem significativa”.

LPL Twitter
A conta da LPL se encontra com pouco mais de 24 seguidores no momento

Ela disse ter sorte de ter pessoas que a ajudaram a passar por todo essa falta de profissionalismo, e que não conseguiria imaginar o que faria se não fosse a ajuda deles. “Em retrospectiva, não sei se aceitaria esse emprego se soubesse o resultado. Eu nem sei se posso chamar isso de trabalho. Acho que acabei de ter a experiência típica de esports”, finalizou a social media.

Nas respostas de sua publicação, várias pessoas declararam apoio a Linda, inclusive o narrador da transmissão em inglês da liga, Barento “Razleplasm” Mohammed, que comentou “Desculpas pela má experiência que você passou, Linda. Você fez um trabalho excepcional e mereceu mais. Espero que o próximo capítulo seja bom”.

Você pode ler a publicação completa (em inglês) sobre o caso aqui.

Veja também: 103 pessoas não conseguiram fazer nenhum ponto no bolão do Mundial 2019