Na última quarta-feira (19), Richard “Rich” Wells, fundador da organização europeia H2K, postou um vídeo em seu canal no Youtube com o título “Quanto custa uma equipe de League of Legends?”. O CEO comentou sobre vários gastos que uma organização possui anualmente para manter um time na LEC, entre eles o salário dos jogadores.

De acordo com Rich, a média de salário da LEC é de 250 mil anuais, ou R$ 1,013 milhão na cotação atual. Ele também revelou que o salário médio de um jogador de  equipes academy é de 60 mil, algo pouco maior que R$ 273 mil.

Obviamente, esses números são uma média. Algumas organizações maiores pagam valores mais altos para seus jogadores, enquanto outras organizações de menor porte podem pagar uma cifra um pouco menor, mas, de acordo com o CEO, essa é uma média “bem precisa”.

Após falar sobre algumas taxas presentes no contrato dos jogadores, Rich comentou sobre o salário dos treinadores da liga europeia. Em média, os comandantes recebem 110 mil anuais, que convertidos somam pouco mais que R$ 500 mil. O CEO ainda fez uma observação: na LCS os treinadores chegam a ganhar US$ 500 mil anuais, algo em torno de R$ 2 milhões.

A H2K era uma das equipes mais tradicionais da Europa e competiu por muitos anos na LCS EU. Com a chegada do sistema de franquias, a equipe acabou ficando de fora da lista de times selecionados, mas Rich revelou um orçamento que eles tinham para a comissão técnica em 2019, caso continuassem com o projeto, veja:

H2K orçamento
A organização planejou custo de um treinador para sua equipe principal, um para a Academy, dois analistas e outros. Foto: Reprodução Youtube

Neste orçamento é possível ver alguns outros valores para outras posições como treinador da equipe academy. Com o sistema de franquias, o rebaixamento foi extinto da LEC, por isso o campeonato que era “segunda divisão” agora é um torneio para revelar novos talentos, então todas as equipes da elite possuem times de base, que chamamos de academy. De acordo com o orçamento da H2K, um treinador para essa equipe custa anualmente R$ 180 mil (40 mil), aproximadamente. Com a adição de dois analistas (R$ 113 mil cada) e serviços terceirizados como psicólogo, chefe de cozinha, fisioterapeuta e outros, (R$ 273 mil no total), a organização gastaria apenas com comissão técnica e relacionados um valor de 296 mil, que convertido dá pouco mais que R$ 1,3 milhão anuais.

No vídeo Rich também comenta sobre o custo de uma gaming house, divisão de dinheiro da LEC entre os times, quanto uma equipe consegue anualmente com patrocinadores e outros pontos. Você pode conferir tudo isso (em inglês e sem legenda) logo abaixo:

Veja também: Jogadores do Flamengo recebem novas contas na Europa; MMR é maior