O sul-coreano Seong “Reven” Sang-hyeon, analista e inscrito como jogador reserva do Flamengo, foi banido por cinco jogos por conduta tóxica em stream. A punição foi anunciada nesta quarta-feira (6) pelo LoL Esports. O caso de toxidade veio a tona nesta quarta-feira, após o streamer ficar furioso com um jogador de seu time nas filas ranqueadas.

A confusão começou quando Ruan Ramos, jogador do time Minerva e-Sports (da Universidade Federal do Rio de Janeiro) teve um desempenho ruim e foi acusado por Reven de estar dando a vitória para seu companheiro de time, que, na partida em questão, estava na equipe oposta. Flanalista (como é popularmente conhecido) estava jogando de atirador neste jogo, enquanto Ruan era seu suporte.

A discussão aumentou e o jogador universitário acabou ofendendo a mãe de Reven, e com isso o sul-coreano revidou as ofensas. “Espero que você se mate […] Se você for procurar sua mãe no quarto e ela não estiver, é porque ela vai se encontrar comigo”, disse o sul-coreano em transmissão.

Os dois jogadores reconheceram criaram uma discussão pesada. Reven pediu desculpas depois e disse que exagerou nas palavras, mas que só fez isso porque Ruan falou de sua mãe. “De onde eu venho, falar m… sobre a sua família, especialmente sobre a sua mãe, é muito pior. Ele me levou ao meu limite e eu disse a ele e aos meus espectadores que espero que pessoas assim se matem”, comentou o jogador do Flamengo em entrevista ao sportv.

Na mesma entrevista, Ruan alega que o sul-coreano ficou falando coisas durante a partida inteira. “Eu não respondi em momento algum, não falei uma palavra no chat, só continuei jogando e ouvindo. Ele continuou sendo agressivo, falando muito mal de mim, que eu estava jogando mal de propósito”, disse o jogador.

A punição da Riot é baseada na regra 10.1.2 do livro de regras do CBLoL.

10.1.2 Ofensas e Discurso de Ódio
O membro de uma equipe não pode usar linguagem obscena, chula, vulgar, insultos, ameaças, abusos, calúnia, difamação ou portar-se de qualquer maneira ofensiva ou repreensível, nem promover ou incitar ódio ou conduta discriminatória. […]”

Flanalista poderá ser inscrito pelo Flamengo ou qualquer outra equipe, mas não poderá atuar como jogador, treinador no palco e nem sequer ir ao estúdio antes da quinta rodada do torneio. Como a temporada 2019 já chegou ao fim, a punição começa a valer na temporada 2020.

Apesar de atuar como analista do Flamengo Esports, Reven jogou três jogos como suporte pelo Flamengo no segundo split de 2019, devido a problemas com Luci. O sul-coreano ainda tem contrato com o Flamengo, mas a equipe ainda não comentou sobre seu futuro após a eliminação do Mundial 2019.