Prestes a encarar seu quarto playoffs de CBLoL, Pablo “pbO” Yuri teve suas habilidades diversas vezes questionadas. Com uma equipe jovem e inexperiente, o atirador realizou ótimas performances para, ao lado dos seus companheiros, fechar a etapa regular na quarta posição. 

No entanto, antes do início do torneio, analistas definiram a CNB e-Sports como o time mais fraco. Essa decisão, já era aguardada pelo atirador. “Eu já esperava isso. Comparado às outras equipes, a nossa foi a única que realmente tentou inovar e trouxe novidades”, disse em entrevista ao Mais Esports.

“Eu estou muito feliz com o que nós mostramos até agora, mas acredito que agora temos que nos provar em uma MD5. Estou ansioso para ver como o time vai se sair”.

Os blumers terão pela frente o Flamengo e-Sports, equipe cotada como favorita para vencer o CBLoL. De 21 partidas disputadas em todo o split, os rubro-negros foram derrotadas em só uma. No entanto, pbO vê isso como “um ânimo à mais. É um hype para a gente”.

“Pelo que mostraram na fase de pontos, eles são favoritos, mas, pra nós, a chance de vencermos é de 100%”, continuou o atirador.

Por ironia do destino, a última partida da CNB pela fase regular foi contra o próprio Flamengo. Em um jogo controlado, a equipe rubro-negra venceu os blumers. Porém, essa derrota recente não refletirá em nada na semifinal.

“Nós já analisamos os nossos erros e sabemos o porque perdemos, então até o dia da semifinal nós estaremos 100% pra enfrentá-los.

Ao lado do suporte Gabriel “Hawk” Gomes, pbO duelará com a atual melhor botlane do CBLoL. O atirador não vê complexidade nesse embate, muito pelo contrário.

“É simples. Temos que vencer o nosso jogo. Não importa se eles são ou não a melhor botlane, não tem muito segredo no que fazer para jogar contra eles”.

Desde 2015 no cenário competitivo, pbO é a peça mais experiente do elenco da CNB. Aproveitar desse conhecimento para deixar seus companheiros mais confiantes tem sido uma das funções do jogador de 22 anos.

“Esse ano o que eu venho buscando é sempre estar o mais preparado possível e com isso a confiança vem junto. Cada semana eu me preparo da melhor maneira possível para chegar no dia do jogo e não só eu ter confiança, mas conseguir passar ela pro meu time também”.