- Publicidade -

O fundador da G2 Esports, Carlos “ocelote” Rodríguez concedeu uma entrevista ao jornal francês L’equipe sobre as atuações da equipe no MSI, LEC e o grande objetivo da organização, o Mundial de LoL. Segundo o empresário, quando se monta um elenco desses, ganhar o MSI não é o bastante. Confira a entrevista:

Esperava que esta equipe ficasse tão forte, tão rápido?

Na primeira semana juntos, eles não jogaram bem. Na segunda, estavam destruindo todo mundo. Sabíamos que iria funcionar até certo ponto. Mas quando se cria uma equipe como esta, não basta chegar à final da LEC. Você quer ganhar. Vencer não é suficiente. Você quer ganhar o MSI. Ganhar o MSI não é suficiente. Você quer ganhar o Mundial… Criamos esta equipe para visar os maiores objetivos. Não sei se conseguiremos atingir este. Mas nunca estivemos tão perto.

G2 quer o Mundo, diz Ocelote Foto: Riot Games

O seu treino tem o potencial para vencer o Worlds?

Sim, 100% sim. Começar com esta equipe foi uma decisão arriscada que poderia ter terminado muito mal, mas até agora tudo está indo muito bem. Muitas vezes as apostas mais arriscadas são as que dão os melhores resultados.

Você não tinha dúvidas sobre a mudança de posição do Perkz?

Eu esperava que fosse excelente. Ele pode fazer qualquer coisa. Se ele quiser jogar de suporte, ele o faz extremamente bem. Ele tem uma compreensão excepcional do jogo e não é apenas um capitão incrível em sua maneira de pensar, ele também é um capitão incrível na forma como ele tem de ignorar seu ego. Ele deixou seu maior adversário do ano passado (Caps) tomar seu lugar no Mid para jogar no Bot. Isso diz muito sobre seu caráter e maturidade.

Contratar o Caps foi uma oportunidade a ser aproveitada?

Nós sempre quisemos os melhores jogadores possíveis. Isso, inclusive, é parte da maneira de pensar do Perkz. Ele mesmo disse isso. Se podemos ter um Mid Laner do nível de Faker ou Caps, então por que recusar essa possibilidade? Nós pesquisamos ambos. Tivemos um.

Em geral, está satisfeito com a forma como a G2 se desenvolveu nos últimos meses?

Estou muito contente com o nosso desenvolvimento como marca, como empresa, mas não estou satisfeito. Nossa cultura é baseada em três coisas: ambição, entretenimento e empatia. Independentemente dos resultados que conquistemos, quero que os meus jogadores se levantem cedo para continuar a treinar e ir mirar mais alto. Cometemos erros, vamos continuar a cometer erros, mas podemos sempre fazer melhor, por isso empurro a minha equipe para frente. Alguns clubes me parecem completamente loucos pela forma como gastam o seu dinheiro. Hoje, nosso objetivo é criar um negócio sustentável. Estamos no processo de fazer isso. Em parte graças à LEC, que considero ser a melhor liga esportiva do Ocidente.

A G2 é a primeira equipe ocidental a vencer o Mid-Season Invitational, e agora se prepara para a disputa do 2º split da LEC, que vale vaga no Mundial, que será realizado novamente em continente europeu após quatro anos. O competitivo europeu retorna em 7 de junho.

Artigo anteriorLoL: LEC e LCS terão POV dos jogadores com mais recursos
Próximo artigoLoL: Passe de equipes é lançado no NA e EU
Wow, você chegou até aqui? Isso significa que a matéria ficou legalzinha pra ler até o fim (Ou era sobre seu jogo favorito/time do coração, e tudo bem também) Eu sou Vitor Ventura, sou jornalista formado pela Universidade Mackenzie e trabalho com Esports desde 2016. Eu jogo League since 2015, e outros joguinhos também. Tenho duas tatuagens no braço direito, uma do Zelda e outra do Final Fantasy VIII. Fã de JRPG, jogo desde os meus 3 anos de idade e gosto de dizer que trabalho com meu sonho: Escrevo, falo sobre e viajo por conta de "joguinho"!