Hoje será o último texto dessa série contando a história dos principais e mais icônicos jogadores do split atual da LPL e para finalizar vou falar um pouco sobre um dos meus jogadores favoritos e que atua em um dos times que eu mais gosto, hoje vamos falar do primeiro support dessa série e que já foi o melhor da posição na China, Meiko, a cara e coração da atual EDG.  

Foto: LPL

O novato que ganhou tudo em seu split de estreia  

A história de Meiko como jogador profissional começa em 2015 quando foi contratado para ser o substituto do lendário support da WE e já bicampeão da LPL pela EDG, Fzzf, que havia se aposentado. Com a aposentadoria de Fzzf e o resultado não tão bom no mundial de 2014, a equipe na época liderada por Clearlove foi em busca de renovação. Meiko chegou na equipe junto de Deft e Pawn, dois dos maiores jogadores coreanos na época. Um novato no meio de gigantes coreanos e chineses, se tinha alguém que teria que se provar, esse alguém era Meiko 

Com o início do primeiro split de 2015 e a onda de jogadores coreanos indo para LPL, Meiko passou despercebido, estava dividindo a lane com Deft, então mesmo sendo campeão no seu split de estreia, todos só falavam de Deft e Pawn, mas com certa razão, era nítido que Meiko ainda estava aprendendo a jogar e já disse muitas vezes que foi Deft quem o ensinou, talvez isso explique a boa relação que os dois ainda possuem mesmo já separados a tanto tempo.  

Com a vitória do primeiro split da LPL, Meiko teria que disputador seu primeiro torneio internacional na edição de estreia do MSI. Como todos lembram a EDG acabou se sagrando campeã do MSI contra a SKT. Meiko em seu split de estreia havia se tornado o primeiro support Chinês a ganhar um torneio internacional oficial da Riot, ainda duvidavam da qualidade dele como jogador, mas essa vitória fez todos olharem com mais atenção para Meiko.

Foto: LPL

O fracasso no Mundial, mas o reconhecimento nacional  

Depois de ganhar tudo na primeira metade de 2015, Meiko e toda China sofreram com o fiasco que foi o mundial da região naquele ano. Completamente superados pela Fnatic nas quartas de finais daquele mundial, mais uma vez a EDG voltava para China sem ganhar o mundial, nessa altura já era o segundo mundial seguido que a equipe morria nas quartas, a primeira vez de Meiko. 

Com o começo de uma nova temporada, um novo Meiko também surgiu, dessa vez jogando com campeões que criavam jogadas, como Thresh e Alistar muitos começaram a compara-lo com Mata, que também estava tendo um split incrível pela RNG. A final acabou justamente sendo EDG contra RNG e nessa disputa, Mata acabou saindo por cima.  

Depois da derrota para RNG no primeiro split de 2016, toda a EDG pareceu melhorar para segunda etapa, foi nesse split que a equipe conseguiu terminar a fase regular invicta, sem perder nenhuma das dezesseis series disputadas. Clearlove estava passando por um momento incrível, mas a botlane da EDG não ficava atrás, Deft e Meiko destruíram todos na China, inclusive Mata e Uzi. 

Nessa altura, Meiko já era considerado o melhor support chinês da LPL, ainda existia dúvidas sobre ele ser de fato melhor que Mata, mas isso não era mais tão importante. O foco agora era o mundial, porém como é normal na história da EDG, mais uma vez foram derrotados nas quartas de final, dessa vez pela coreana Tigers. Era o terceiro mundial seguido da EDG sendo derrotada na mesma fase, depois desse mundial as coisas nunca mais seriam as mesmas para Meiko. 

Foto: LPL

A saída de Deft, o afastamento de Clearlove, uma nova função  

Com mais uma dura derrota no mundial, Deft decidiu por voltar para Coreia, ele ainda tinha o sonho de ser campeão mundial, mas jogando na China esse sonho parecia inalcançável. A saída de Deft foi só uma das grandes mudanças na carreira de MeikoClearlove também não estava mais confiante no seu gameplay e começou aí uma “transferência” de função, agora Meiko era o jogador mais antigo na lineup e também seria ele a comandar e liderar a equipe dentro de jogo.  

Não vou negar, o primeiro split de 2017 foi talvez o pior split que eu já vi a EDG jogar, eles ainda não tinham achado substitutos para Deft e Clearlove, todas as vitorias dependia de performances inacreditáveis de Scout e Meiko, nessa época eu tive a certeza absoluta que Meiko era o melhor support da China e talvez até do mundo, mas era claro que a função de capitão e líder ainda não estava bem resolvida dentro da equipe. 

Com o início da segunda metade de 2017, chegou iBoy, um novo atirador e Clearlove voltou a ser mais presente na equipe, a EDG não podia se dar ao luxo de perder mais uma etapa, afinal de contas a equipe nunca ficou de fora de nenhum mundial desde sua criação em 2014. Com a presença de Clearlove na equipe, Meiko parecia mais solto dentro de jogo, toda EDG estava melhor, tanto é que acabaram sendo os campeões da segunda etapa de 2017 e se classificando para o mundial que seria na China. 

Foto: LPL

A maior derrota e o nascimento de um novo capitão 

O mundial de 2017 foi sem dúvidas o pior possível para EDG, eliminados em casa ainda na fase de grupos, na frente da cidade natal de Clearlove. Muitos só lembram do resultado, mas a EDG teve jogos incríveis durante essa fase de grupos, perderam dois jogos praticamente ganhos contra a SKT, isso somado as derrotas no primeiro dia de campeonato, tiraram a EDG precocemente do mundial, pela primeira vez na história a EDG não perderia nas quartas de final. 

Esse mundial foi um choque para mim que sou um grande torcedor da EDG e principalmente de Meiko e Clearlove, eu fico triste só de lembrar, imagino a frustração dos dois enquanto tudo isso acontecia, mas o esporte vive disso, de grandes frustrações e também grandes vitóriasCom mais essa derrota, Clearlove novamente decidiu por se afastar da equipe, mais uma vez Meiko seria o líder dentro e fora de jogo e diferente de como foi em 2017, mesmo com os resultados ruins durante a fase regular a equipe não voltaria a tirar essa função dele. 

Uma nova temporada começava, times extremamente fortes surgindo na LPL e a EDG ainda em busca de um bom jungler para substituir Clearlove, 2018 seria um ano de renovação da equipe e de fato foi, pela primeira vez na história da organização eles terminaram um ano sem serem campeões da LPL, ainda conseguiram a classificação para o mundial no que muitos consideram uma grande zebra, mas diferente dos anos passados a expectativa era bem baixa. 

Foto: LPL

De volta para onde tudo começou  

Apesar das baixas expectativas para EDG no mundial de 2018 a equipe conseguiu voltar aos playoffs da competição, infelizmente acabaram por cair mais uma vez nas quartas de final e de novo para Fnatic, como foi em 2015 no ano de estreia de Meiko, mas diferente daquela vez o resultado foi o esperado, como eu disse a EDG estava passando e ainda está passando por uma renovação, a era Clearlove acabou e agora estamos no começo da era Meiko 

A primeira metade de 2019 não foi muito boa para a EDG, terminaram o primeiro split antes mesmo das quartas de finais da LPL, toda a equipe parece ainda buscar uma nova identidade. Com a chegada de dois novos jogadores para equipe nessa segunda etapa, jogadores agressivos na jungle e no top a equipe parece finalmente entrar nos trilhos. 

Por muito tempo a EDG tentou ser o time coreano dentro da LPL, com estilo metódico e seguro, mas desde o ano passado isso não anda mais funcionando para eles, então ver a chegada de jogadores ultra agressivos é bem revigorante. Talvez o ano de 2019 seja o primeiro da história de Meiko e também da EDG, em que a equipe não consiga se classificar para o mundial, isso me entristece como torcedor, mas acho que todas equipes precisam passar por isso em busca de uma verdadeira renovação.  

Meiko que ainda novato começou ganhando o mundo, hoje finalmente é a cara e coração da organização mais campeã da LPL, tem hoje a difícil tarefa não só de substituir simbolicamente a posição de Clearlove na equipe, mas também de reerguer e liderar a principal campeã chinesa de volta a gloria.