Um dos grandes destaques da paiN Gaming este ano, o Jungler Gustavo “Minerva” Queiroz falou nesta terça-feira (28) com o Mais Esports sobre a chegada de Yang, a grande contratação da equipe para o 2º Split do CBLoL 2019, sua evolução pessoal desde sua passagem pela CNB e seu papel na equipe.

Minerva foi um dos destaques da paiN Gaming no Circuito Desafiante Foto: BBL/Leonardo Sang

Você sempre jogou contra o Yang, e agora está jogando com ele. Como está sendo a experiência nos treinos, jogar com outro Top Laner que não seja o Ayel?

É um pouco estranho. Eu sou um jogador bem antigo do cenário, o Zhao (Yang) também é, e eu nunca me imaginei fazendo time com ele ou estando no mesmo time que ele. Eu não conhecia absolutamente nada dele, não sabia quais eram os costumes dele, o que ele gostava de fazer.

Pessoalmente eu não conhecia nada e profissionalmente também, então está sendo muito prazeroso estar no mesmo time que ele, estar conhecendo um pouco mais da pessoa que ele é, porque hoje ele é um ícone muito forte no LoL, está sendo muito bom trabalhar com ele.

Muitos jogadores elogiaram seu desempenho no Circuito Desafiante. O que mudou do Minerva da CNB, da PRG, para o da paiN hoje?

Isso é multifatorial. Várias coisas podem ter afetado meu desempenho, mas as principais e as que eu posso citar aqui são: a lineup, principalmente. Antes, na PRG, eu sentia que a equipe era um pouco limitada, não sentia que brigávamos por título e sim por surpresas, já que não éramos favoritos, agora na paiN isso é totalmente diferente, somos favoritos em qualquer campeonato.

Além disso, quando entrei aqui, tive bastante ajuda de psicólogos, do nosso CEO, para me encontrar como pessoa, me entender um pouco mais. E isso refletiu muito dentro de jogo, me encontrei mais na minha vida pessoal e teve bastante resultado na minha vida profissional.

Você vê a paiN jogando em torno de você? Você sente que os seus companheiros confiam muito em você para ser o carregador?

Se eles confiam ou não, eu não sei. Mas tem que confiar, até porque eu fiz ótimos jogos. (risos)

Brincadeiras à parte, acho que eles confiam muito. Uma coisa boa dessa lineup é que nossa confiança é mútua, eu confio em todos eles e todos eles confiam em mim. E isso vem do nosso dia a dia, no nosso treino, com meu desempenho no campeonato…

Para o Desafiante nós tínhamos um certo nível de confiança, e pro CBLoL agora temos que ter mais ainda. Um nos outros, com o passar do tempo isso tende a aumentar e tendo bons resultados.

Mas você é o grande carregador da equipe ou essa função é dividida?

Eu divido essa função. Se você parar pra pensar, os seis nomes da nossa line são nomes com bastante peso. Yang, Ayel, eu, Tin, Matsu e Esa, então eu não sinto que sou o carregador, mas sinto que sou um dos carregadores da paiN. Sinto que todo mundo tem um certo destaque em certo ponto, que talvez não seja visto pela ótica de quem está narrando, de quem está comentando, de quem está vendo, mas para nós, toda vez tem um certo destaque em algum ponto, seja dentro ou fora de jogo.

Vocês vão estrear no CBLoL contra o Flamengo. Como está sendo isso para você, a preparação? Você está nervoso por ser o jogo da volta à elite logo contra o Fla, ou está tranquilo?

Eu estou tranquilo. Enfrentar o Flamengo com certeza vai ser algo bem legal  logo na primeira partida, porque sinto que eles são o time mais forte do CBLoL.. Nós estamos chegando agora, vamos nos conhecer ainda, o que nós somos no CBLoL, porque estávamos num campeonato que, sinceramente, o Desafiante estava uns níveis abaixo nós éramos como equipe, era bem fácil assim.

Estamos entrando agora, vamos analisar, vamos ficar um pouco na cautela sim, para depois ir mostrando nossas garras. Estou tranquilo e confiante contra o Flamengo.

A paiN Gaming abre o 2º Split do CBLoL contra o Flamengo, às 13h deste sábado (1). Confira também nossa entrevista exclusiva com Yang!