A INTZ estreou bem na Superliga 2019, vencendo a Falkol por 2×1 e avançando à Fase 3 da Upper Bracket. A equipe intrépida está em busca do tricampeonato do torneio que encerra a temporada de League of Legends no Brasil.

O Mais Esports conversou com o AD Carry, Micael “Micao” Rodrigues, que falou sobre a busca de mais um título, o meta dos atiradores e as perspectivas da INTZ para a Superliga e também para o CBLoL em 2020.

Micao está confiante no título da Superliga 2019 (Foto: Riot Games)

Vocês disseram no palco que querem vencer a Superliga. Apesar disso, este é um torneio para testarem outras line-ups?

Qualquer campeonato, quando está no início, por exemplo este que teríamos uma  segunda chance caso perdêssemos, viemos um pouco mais relaxados, o que não significa que  estamos testando coisas só por testar. Esta semana, a line que começou foi que melhor rendeu nos treinos, não é algo aleatório, mas tem isso de estarmos mais relaxados. Eu não gosto da palavra “testar”, mas podemos ousar mais.

A Riot nerfou os dois principais atiradores do meta, a Xayah e a Kai’sa. Como você os vê, hoje, neste meta quase na pré-temporada?

Eles continuam os dois mais roubados. Eu fiquei triste com o nerf na Ashe, ela estava de boa lá, sem incomodar ninguém e colocaram “vintão” a mais de mana no W, achei paia. De resto, meio justo até. Estou com um pouco de medo dos itens de letalidade da próxima temporada, parece que estão muito fortes. Tirando isso, está ok.

Por que você acha que a Miss Fortune apareceu nas primeiras séries da Superliga?

Não tem nada relacionado à letalidade. Ela faz a build de Colhedor de Essência com o Gume do Infinito e é um bom uso da Cleptomancia na lane. Ela é só um boneco que tem a lane forte, tem teamfight forte, então em alguns casos… É um pick que sempre esteve ali, você tem que gostar do pick e saber usar.

Você gosta do pick?

Não (risos).

Micao, você reviveu a parceria com o Jockster, vitoriosa na INTZ. Como foi jogar com ele novamente? Ele está diferente de quem você estava acostumado?

Está a mesma coisa, acho que eu também estou igual. Claro que com o tempo, nós melhoramos algumas coisas, mas de modo geral… Ele é meu amigo de longa data, desde que ele chegou na casa… Somos amigos, conseguimos conversar de qualquer coisa de dentro e fora do jogo, então é excelente ter um duo bot assim.

A INTZ utilizou duas line-ups diferentes na estreia da Superliga 2019 (Foto: BBL)

Você mencionou a line da INTZ que começou a série. Como você vê a equipe chegando na Superliga e até pensando no CBLoL em 2020?

Acredito que somos uma equipe com potencial imenso, porque temos mais de dez jogadores. São dez jogadores que são excelentes, temos pelo menos dois para cada posição que são de nível CBLoL realmente… Acho que nunca teve uma equipe do Brasil com esse nível, dez jogadores bons mesmo, não me lembro. É algo que, se for bem trabalhado, como estamos fazendo, será perigoso.

Já vimos alguns jogadores reclamando, não gostando muito do revezamento. Como você vê isso na INTZ?

A frase do Maestro numa entrevista: “Esse é o problema que qualquer coach quer ter.” Você ter problema de qual jogador escolher porque todos são muito bons, acho que é o sonho de qualquer treinador e não vejo isso sendo negativo para o time. Conseguimos trabalhar bem, estamos com uns novos métodos aí, revolucionários do Maestro, e estamos usando muito bem todos os dez (jogadores), conseguimos nos ajudar.

A INTZ já está classificada para a Fase 3 da Superliga, onde enfrenta a ProGaming. Porém, os intrépidos não jogam neste fim de semana, que encerra a Fase 2 e inicia a primeira etapa da Repescagem, ou Lower Bracket.

Foto: Superliga ABCDE

Os jogos de sexta-feira (22) começam às 18h, enquanto que no sábado e domingo, as partidas serão a partir das 13h.

Veja também: Com eliminação dupla, entenda o formato da Superliga 2019