O caso Felipe “brTT” Gonçalves, que envolve a RED Canids e o Clube de Regatas do Flamengo, ganhou mais um capítulo. Acusado de não honrar o pagamento da compra do atirador, o Rubro-Negro tem uma audiência de reconciliação marcada com a Matilha para o dia 5 de agosto, data que havia sido decidida ainda em junho. De acordo com o TJ-SP, o valor da ação ultrapassa os 50 mil reais.

Foto: TJ-SP

O CASO BRTT

Segundo o eSportv, em novembro de 2017, quando estava entrando no League of Legends, o Flamengo fez uma proposta de 50 mil reais para a RED Canids na tentativa de adquirir o atirador Felipe “brTT” Gonçalves. A Matilha aceitou a oferta e a data de pagamento havia sido acordada, porém após o negócio, o Rubro-Negro tomou ciência que o contrato do atirador estava próximo do fim e não concluiu a negociação.

No dia 7 de dezembro de 2017, aproximadamente um mês após a proposta, o Flamengo anunciou a contratação de brTT, que estava free agent. A RED Canids alega que a negociação teve início com o atirador ainda em contrato com a organização e também afirma que deixou de negociar o jogador com outras equipes por causa do acordo firmado e por isso entrou na justiça.

Ainda de acordo com o TJ-SP, o processo movido pela RED Canids contra o Flamengo é por dano material e corre na justiça desde 07/03/2018. Desde então, diversas petições, contestações e indicações de provas ocorreram, porém a audiência de conciliação só foi marcada em junho de 2019.