A SKT T1 foi eliminada do Mundial de LoL 2019. A derrota para a G2, na semifinal do torneio, tirou o mid laner Lee “Faker” Sang-hyeok e cia de forma inédita até então, que sempre chegava nas decisões dos mundiais que disputou.

Faker não quis comentar muito sobre seu suposto nervosismo durante a série contra G2 (Foto: Riot Games)

Durante a coletiva de imprensa, o astro da equipe sul-coreana comentou sobre o possível nervosismo que ele poderia estar sentindo, principalmente durante o último jogo da série, que terminou com o resultado de 3×1 para os europeus.

“Eu acredito que o meu psicológico estava o mesmo de sempre, mas houveram alguns momentos onde eu poderia ter sido melhor, nós poderíamos ter sido melhores, mas não consegui liderar o time de uma maneira melhor.”

Ainda sobre o tema, perguntado se poderia ser pela pressão do momento ou ansiedade, Faker quis dar um ponto final na discussão: “Não foi nem por um e nem por outro. Não acho que preciso falar mais sobre isso”, concluiu.

Um vídeo foi divulgado nas redes sociais, mostrando o suposto momento em que Faker é visto tremendo, durante o quarto jogo da série.

Está é a segunda derrota da SKT para a G2 na temporada 2019. Durante o MSI, em maio, as duas equipes também se enfrentaram, na mesma fase de semifinal, e o resultado foi o mesmo: vitória dos europeus sobre os sul-coreanos. Sobre uma possível rivalidade criada com a G2, e Caps, Faker se utilizou de poucas palavras para definir a questão.

“Já que perdemos novamente para a G2, eu quero muito vencê-los numa próxima vez. Vamos fazer de tudo para isso.”

A SKT volta para casa, enquanto que a G2 tem pouco menos de uma semana para se preparar para a grande final do Mundial 2019. Em Paris, na França, a equipe de Carlos “Ocelote” enfrenta o Seed 1 da China, Funplus Phoenix, que venceu a IG na outra semifinal.

A final será disputada no Accor Hotels Arena, a partir das 9h, no próximo domingo (10).

Artigo anteriorLoL: Em jogada da vitória, Perkz realiza Quadrakill de Yasuo
Próximo artigoR6: Lowkey anuncia sua line-up feminina
Wow, você chegou até aqui? Isso significa que a matéria ficou legalzinha pra ler até o fim (Ou era sobre seu jogo favorito/time do coração, e tudo bem também) Eu sou Vitor Ventura, sou jornalista formado pela Universidade Mackenzie e trabalho com Esports desde 2016. Eu jogo League since 2015, e outros joguinhos também. Tenho duas tatuagens no braço direito, uma do Zelda e outra do Final Fantasy VIII. Fã de JRPG, jogo desde os meus 3 anos de idade e gosto de dizer que trabalho com meu sonho: Escrevo, falo sobre e viajo por conta de "joguinho"!