A nona semana do CBLoL 2019 aconteceu no último final de semana, deixando alguns times mais próximos dos playoffs e outros nem tanto. Flamengo, INTZ e Redemption já tem suas vagas garantidas, enquanto que a quarta e última permanece um mistério até que sejam finalizadas as próximas rodadas.

Por um lado eu acreditava que a Kabum seria a equipe com mais chances de alcançar o quarto lugar, mas os Ninjas tiveram duas partidas um tanto quanto questionáveis, especialmente contra a própria CNB, que é o foco dessa semana. Lembrando que no atual momento, a equipe necessita apenas de uma vitória no próximo jogo para seguir no campeonato.

Poucos acreditavam que os Blumers teriam chances de chegar ao topo e alguns até apostavam que seriam rebaixados. No entanto, se trata de uma line up que vem numa crescente, entendendo muito bem vários dos pontos fracos adversários.. Ao meu ver, esse é o ponto chave da CNB, a maneira como estão aprendendo a punir os erros adversários e, ao mesmo tempo, explorando a qualidade de seus carries.

Para poder esclarecer um pouco mais acerca do potencial desse grupo nos playoffs, fiz uma análise de suas últimas duas partidas contra Kabum e Uppercut.

CNB Esports Club X KaBuM! e-Sports

No confronto contra os Ninjas, era clara a condição de vitória da CNB. Eles precisavam evitar o snowball dos solo laners inimigos (Jax/Akali), que tinham grandes condições para escalar e exercer uma pressão muito maior nas rotas no mid e late game. Pensando nisso, a escolha de Malzahar para Aslan foi interessante para buscar travar o jogo adversário. Além do campeão poder executar uma boa laning phase contra a Akali, é também uma opção perigosa nas fights, pois causa muito dano e exige que o outro time inclua bandanas de mercúrio em sua build.

Os Blumers também garantiram uma frontline bastante sólida, capaz de realizar a proteção necessária para seus carries: Renekton para Duclou, Sejuani para Yampi e Galio nas mãos do suporte Hawk. Com isso, as team fights teriam muito controle de grupo e espaço para que Aslan e Pbo causassem todo o dano necessário.

No early game a Kabum foi mais eficaz em obter vantagens, com Ranger colocando recursos principalmente na rota do meio e do topo. Do outro lado, o push do bot era totalmente do duo Pbo/Hawk, o que fez com que a CNB tivesse um domínio maior na parte inferior, criando uma boa jogada a partir de um vacilo de Titan.

Ao abusar do potencial de pressão da Tristana para oprimir o mapa, a equipe conseguiu as primeiras grandes vantagens em objetivos, abrindo quatro torres a zero. Apesar disso, a KBM começou a devolver, utilizando bem os splits de Dynquedo e Zantins. Dessa forma, foram pouco a pouco tomando as rédeas do jogo, especialmente após uma luta no Barão, em que Tristana e Malzahar se separaram dos demais.

Foto: Riot Games

Mas se teve vacilos de um lado, também teve do outro. Os Ninjas começaram a se exceder para ampliar suas vantagens, e foram punidos por isso. Sem muita necessidade, Jax força uma troca e um dive para eliminar Renekton, que ganha tempo para que seus companheiros alcancem a jogada.  

Nesse momento, a CNB consegue eliminar dois jogadores e força o restante da Kabum a lutar separadamente. Zantins nasce, gasta o teleporte e não consegue ser efetivo, o que o força a voltar a jogar para o split. Com isso, os Blumers aproveitam do potencial coletivo para garantir o Barão e forçar os últimos objetivos para finalizar o jogo, usando o timing a seu favor.

CNB Esports Club X Uppercut Esports

Outra partida que teve um início mais favorável para os Cangurus, que também tinham uma composição com solo laners consistentes e hard engage. Com Ashe e Tahm Kench, Lissandra, Rek’Sai e Kennen, a iniciação da UP seria um grande problema para o time da CNB. Porém, dessa vez, eles apostaram no kite back e disengage, priorizando novamente a proteção de Pbo e Aslan.

Dependentes de um snowball da Jinx e Zoe para acelerar o jogo, os Blumers precisavam de tempo. Da mesma maneira, eles conseguiram esperar para aproveitar os primeiros erros adversários, momento em que, numa contestação pelo blue, ocorre uma luta 4×2. Os jogadores da rota inferior da UP fazem a iniciação em Yampi enquanto Hawk protege para que Aslan e Pbo encaixem o dano. Nesse momento também tem um ótimo teleporte de Duclou para finalizar a luta. Como visto, LeChase e Anyyy nem conseguem chegar a tempo para participar do lance.

Essas boas respostas, principalmente em lances de fights, tem sido uma das melhores  e mais evidentes características dos Blumers nos últimos jogos. Num outro exemplo, a Uppercut planeja e dá início a uma luta que poderia ser muito boa, mas Yampi e seus companheiros trabalham muito bem ao causar dano enquanto recuam. Bônus para quando o caçador isola Fitz do resto de seu time, impedindo que o Kennen execute uma boa entrada seguida de follow up.

Também é interessante como eles se preparam o tempo todo para lidar com o top laner tentando chegar na backline. Ao fazer uma call para o Barão a CNB seta visão atrás e dos lados. Dessa forma, eles notam a chegada do Kennen e Aslan sinaliza. Ele garante o pickoff e o resto da equipe tenta brigar. Mesmo perdendo Hawk nesse momento, eles conseguem impedir o que poderia ser mais um perigoso engage dos Cangurus.

Por fim, é num último e paciente lance que a CNB consegue a finalização do game. Kennen tenta a iniciação novamente mas os adversários executam um contra ataque excelente. Braum e Renekton fazem a proteção na linha de frente para que Aslan e Pbo fiquem livres. A Zoe continua pokeando mesmo com pouca vida enquanto a Jinx tem o espaço ideal para atirar.

Foto: Riot Games

E é assim que a CNB tem executado suas partidas, não há nada de absurdo na questão de mecânica dos jogadores. A line up claramente passou por uma grande evolução. Se nas primeiras rodadas eles apresentavam jogos mais lentos, agora parecem muito mais seguros e “à vontade” para responder e criar jogadas, principalmente Yampi e Aslan, que estão sendo os maiores destaques nesse aspecto.

No entanto, não se pode deixar de lado o papel da bot lane, que vem cumprindo muito bem sua função. Pbo e Hawk são uma dupla que tem uma laning phase sólida e são os membros que mais participam dos abates da equipe (Pbo tem 78% e Hawk 74% de Kill Participation).

É uma equipe que provou que sabe jogar atrás e explorar os erros inimigos, especialmente utilizando de uma base coletiva forte em lutas. Por essa razão, ainda me questiono do porque alguns picks ainda passam para os Blumers, como a Zoe/LB de Aslan bem como a Tristana de Pbo, que são claramente escolhas bastante confortáveis para o mid laner e atirador.

Com a derrocada da Kabum, que perdeu os dois últimos confrontos, me parece muito claro que a CNB ficará com a vaga. No próximo sábado (23), eles enfrentarão a ProGaming e caso vençam, estão oficialmente nos playoffs. Nessa reta final eles certamente foram o time que mais me surpreendeu em termos de evolução. E aí, acham que os Blumers irão conquistar a quarta vaga?