Quatro anos atrás, o mapa de Crystal Scar e o modo Dominion se aposentavam de League of Legends. Ambos chegaram, lá em 2011, com grandes expectativas tanto pela Riot Games quanto pelos fãs de LoL — afinal, este seria o primeiro projeto da Riot Games fora de Summoner’s Rift e buscava misturar os elementos de MOBA com uma ação mais rápida, estratégica e completamente dependente dos companheiros de equipe.

Sim, depender ainda mais dos seus companheiros de equipe.

Se isso deu realmente certo, é uma história totalmente a parte.

Dominion: a concepção

Basicamente, Dominion utilizava todos os elementos que já conhecemos de League of Legends — como os campeões, habilidades, itens e mecânicas — para cumprir um novo tipo de objetivo: dominar os cinco pontos de Crystal Scar e causar dano no cristal do time adversário.

O time que conseguisse zerar os pontos do cristal inimigo era o vencedor. Uma proposta simples e voltada para objetivos mais constantes no gameplay tradicional de LoL. Na época, o presidente da Riot Games, Marc Merrill, explicou um pouco sobre a intenção da empresa. “Nós queríamos criar um novo modo de League of Legends — e especificamente capturar e defender — porque essas mecânicas adicionam muitos elementos legais que não existem em Summoner’s Rift”, comentou em um vídeo de bastidores do Dominion.

A Riot Games apresentou versões jogáveis de Dominion na Gamescom 2011 e na PAX Prime 2011, além de preparar várias fases Beta para os fãs de LoL testarem também antes do lançamento definitivo. 23 de setembro de 2011 foi a data que ele finalmente estreou no League of Legends.

No geral, as partidas duravam cerca de 15 a 20 minutos. As diferenças técnicas do Dominion para Summoner’s Rift eram as seguintes:

Dominion League of Legends

  • Os campeões começavam a partir do nível 3 e com 1400 de ouro;
  • Existia uma aura global no mapa que garantia +2% de regeneração de mana a cada 1% de mana em falta, +7,2 de experiência por segundo, +33% de geração de fúria para Tryndamere e Renekton e +2 de regeneração de energia por segundo;
  • +26 de gold a cada 5 segundos;
  • Bônus de ouro por abate é reduzido;
  • Bônus de ouro por lacaio é reduzido;
  • Recall é substituído por uma versão mais rápida que dura 4,5 segundos ao invés de 8;
  • Respawn reduzido.

Existem outras alterações no gameplay que incluem globos de vida pelo mapa e bônus de velocidade de movimento, além de “missões” que concediam poderes extras para o time que conseguisse realizá-la (e geralmente incluía a captura de um ponto específico).

Minions também apareciam pelo mapa, cruzando entre cada um dos pontos e ajudando a capturar os pontos para os jogadores. Mas a maior parte do jogo era baseado em brigas entre poucos jogadores pelo controle de um altar.

Havia também um sistema de “pontuação” que mostrava os jogadores com mais atividade pelo mapa. Neutralizar um ponto, por exemplo, concedia cerca de 40 pontos para o jogador, enquanto um abate no ponto valia 30.

Os problemas e a aposentadoria

Dominion foi marcado por vários problemas nos anos seguintes ao lançamento, incluindo bugs e falta de balanceamento.

Nesse primeiro ponto, os jogadores perceberam que um bug não dava uma penalidade de tempo para os jogadores que dessem o famoso “dodge” (ou sair) durante a escolha de campeões no Draft. E isso durou meses com jogadores simplesmente quitando antes da partida começar sem receberem nenhum tipo de penalidade, durando mais de seis tentativas para finalmente começar um jogo.

Outros aspectos foram cruciais para diminuir o público do modo e dificultar a vida dos jogadores que ainda tentavam procurar uma partida. Por se basear em captura de objetivos, alguns campeões de League of Legends são particularmente rápidos, como Rammus, Singed e Hecarim, e não havia tentativas posteriores de equilibrar esses campeões para o Dominion — o que diminuiu ainda mais a população das filas.

Houve casos drásticos em que jogadores esperaram mais de 28 horas para conseguir achar uma partida Draft em Dominion.

E ele ainda perdeu o jogo.

League of Legends Crystal Scar Dominion

Pedidos insistentes foram lançados para que a Riot adicionasse alguma atrações a mais para o modo, incluindo um modo ranqueado. Mas a quantia de jogadores não era suficiente e, como a Riot Games comentou posteriormente, o foco realmente estava em aprimorar a experiência em Summoner’s  Rift.

“O modo Dominion foi lançado há mais de quatro anos como alternativa desenvolvida para desafiar os jogadores com confrontos rápidos, mecânica de captura de pontos e habilidades diferentes a se especializar”, explicou a postagem oficial da Riot Games que anunciou a remoção de Dominion em 2016. “Na época, a gente achava que jogos precisavam de sequências, expansões e todos esses tipos de extras. Parece que maioria dessas não era tão obrigatória quanto parecia pra nós”, cita.

“Menos de 0,5% dos jogadores entram ativamente em partidas de Dominion e estamos cientes de que uma certa parcela dessa população é de bots. Não estivemos dando o suporte adequado ao Dominion e acabamos nos prendendo a um círculo vicioso em que a fila não era grande o suficiente para receber atenção, mas que acaba por sofrer com bugs e períodos de desequilíbrio com a apresentação de novos Campeões e itens (o que, por consequência, reduz o tamanho da fila e assim por diante)”, completa.

Dominion League of Legends íconeApesar disso, todos aqueles que acumularam 100 vitórias em Crystal Scar ganharam um ícone exclusivo.

“Aprendemos muito com o modo Dominion e os custos associados a manter um modo de jogo alternativo completo, com alterações de balanceamento, correções de bug e atualizações em itens. O Dominion se aposenta para que a gente possa se focar em nossa visão para o futuro de League: nos concentraremos no jogo central enquanto damos suporte a experiências alternativas que entregam mecânica de jogo consistente e competitivo, com filas saudáveis e gerenciamento adequado de partidas”, finaliza a postagem oficial.

Desde então, a Riot Games trabalhou com modos temporários como o URF, além de uma fila especial para o ARAM em Howling Abyss, o festival de loucuras de Nexus Blitz e até mesmo Crystal Scar voltou em um evento chamado “Definitivamente não é Dominion”. Mas tudo isso foi temporário e não envolvia objetivos novos de jogo — pelo menos até a chegada de Teamfight Tactics neste ano.

Por fim, vale lembrar que a Riot Games já confirmou que Twisted Treeline sofrerá o mesmo destino de Crystal Scar e o modo clásico de 3v3 será removido no final de 2019.

Antes de Dominion simplesmente sumir, a comunidade competitiva se reuniu para um último torneio dentro de Crystal Scar — e o resultado talvez seja uma das partidas mais épicas que você já tenha presenciado nesse mapa.

Uma reviravolta com apenas 1 ponto de vida.

RIP Dominion.

As memórias dos fãs

Perguntamos, por meio do Twitter, quais eram as memórias dos jogadores em suas partidas de Dominion em League of Legends.

Especial LoL 10 anos

ESPECIAL 10 ANOS LOL MAIS ESPORTS

O Mais Esports irá celebrar os 10 anos de League of Legends com uma série de matérias sobre a história desse game que marcou tantos jogadores. Fique de olho no site durante essa semana de aniversário para mais matérias especiais!