- Publicidade -

Cinco anos depois, o Rio de Janeiro voltará a sediar uma final do Campeonato Brasileiro de League of Legends. Na mesma arena em que as etapas finais do MSI 2017 foram realizadas, sairá o grande campeão do segundo split do CBLoL.

Em entrevista ao Mais Esports, o diretor de Esports da Riot Games, Carlos Antunes, revelou os motivos por trás da escolha pela cidade carioca, que desde 2014, quando a KaBuM derrotou a CNB, não abrigava uma final de CBLoL.

“Decidimos voltar ao Rio de Janeiro pois a comunidade carioca é muito engajada, tanto no jogo League of Legends como no CBLOL. Não à toa, outros grandes eventos de Esports já passaram pela cidade, como a Game XP e outros tantos campeonatos. E como um dos pioneiros da história de Esports no Rio de Janeiro, é claro que ficamos muito felizes de retornar à cidade e esperamos entregar uma  experiência ainda mais incrível”, disse Carlos.

MSI 2017

O mundialito de League of Legends em 2017 foi realizado no Rio de Janeiro e lá a SKT se consagrou campeã sobre a G2. No entanto, muitos questionamentos surgiram sobre a presença do público carioca no torneio.

Porém, o diretor da Riot afirma que a avaliação da empresa sobre o evento e a torcida foi positivo. “O MSI foi um grande sucesso no Brasil e, de fato, não tivemos problemas em relação à adesão do público”.

“O que ocorreu, contudo, é que por conta da natureza do formato do torneio, as pessoas não chegaram ao local em um mesmo horário, já que as partidas aconteciam ao longo de muitas horas e em dias da semana. O formato de uma decisão é bem diferente, não só porque acontece em apenas um dia, e no final de semana, mas porque classifica a equipe para o Mundial de League of Legends”, continuou.

 Repetição de cidade

Um dos costumes da Riot Games é de não repetir o local da final do segundo split do CBLoL. Enquanto em 2014 a final foi no Rio de Janeiro, nos anos seguintes passou por São Paulo (Allianz Arena), Curitiba, e voltou, em 2017 e 2018, aos estúdios da Riot na capital paulista.

Foto: Tais Carvalho/TechTudo

Além de São Paulo, que conta com o estúdio da Riot, o Rio de Janeiro será o primeiro estado a ser prestigiado com duas finais. Com lucidez, Carlos justifica a escolha pela Cidade Maravilhosa e não por outras Brasil adentro.

“O objetivo da Riot Games é oferecer a melhor experiência para a comunidade – então levamos em consideração diversos fatores para a escolha de cidades na hora de organizar as nossas Finais. Quando buscamos um espaço para fazer um evento, pesquisamos não só cidades onde há uma comunidade engajada, mas também um local que nos permita entregar o espetáculo que queremos, atendendo todas suas necessidades técnicas”.

“Para o formato que idealizamos este ano, um espaço como o Jeunesse Arena oferece todas as condições necessárias. Prezamos muito pela experiência, até mesmo se para isso for necessário voltar à uma região ou local. Para garantir que todo o público brasileiro tenha a oportunidade de assistir à Final, investimos na transmissão e no conteúdo. É por isso que trabalhamos com parcerias com canais de TV e organizadores de eventos da comunidade. Essa é uma maneira de levar a emoção de uma final para todo o país”. 

Além da arena, Carlos Antunes também falou sobre a segurança pública, questão problemática na cidade do Rio de Janeiro.

“O Rio de Janeiro é um pólo de grandes eventos como Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Este ano, ainda será realizado na capital carioca o Rock in Rio e a Game XP. Assim como esses grandes espetáculos, queremos fazer uma grande festa para a nossa comunidade. A segurança do público sempre foi um fator muito importante para a Riot Games em todas as edições presenciais do CBLoL e este ano não será diferente. Seguiremos com os protocolos de segurança estabelecidos por lei para garantir o bem-estar e a melhor experiência dos torcedores”.

Escolha pela Jeunesse Arena

Diferente de 2014, a final será na Jeunesse, enquanto naquele ano o campeão foi definido no Maracanãzinho. Embora a arena seja criticada por não ser de fácil acesso para diversas áreas do Rio de Janeiro, é ela quem satisfaz as necessidades da Riot, afirma Carlos.

“Avaliamos diferentes locais e diferentes cidades antes de decidir pelo Rio e pela Jeunesse Arena. O ginásio, no entanto, foi o espaço no qual encontramos as condições necessárias para a realização de uma Final do CBLoL”.

A própria Jeunesse também sediou a fase final da Pro League, o torneio internacional de Rainbow Six em 2018. “Escolhemos o Rio de Janeiro por conta da comunidade e por oferecer um local capaz de atender às necessidades técnicas de um evento como uma Final, como detalhado na pergunta anterior. Acreditamos que essas mesmas características devem ter sido decisivas também para outras modalidades”, disse.

Ocupação máxima

A Jeunesse conta com 18 mil lugares disponíveis em toda a arena. No entanto, historicamente, a Riot Games Brasil não costuma utilizar todos assentos disponíveis nos ginásios. A Allianz Arena, estádio de futebol do Palmeiras, por exemplo, teve sua capacidade reduzida em aproximadamente 75% para a final do CBLoL em 2016.

Para a edição do segundo split de 2019, a Jeunesse será reduzida em mais de 50%. Dos 18 mil lugares, somente 8 mil serão postos à venda ao público. Essa redução é realizada em prol do público, declara o diretor.

“Quando definimos o número de lugares disponíveis para o público em nossos eventos, levamos em consideração a ocupação capaz de dar uma experiência ótima para os frequentadores, e esse número pode variar em função de escolhas como posição de palco, identificação de lugares de visibilidade impactada, necessidade de telas repetidoras etc. Sendo assim, a ocupação real de uma arena dificilmente corresponde à “ocupação máxima”, pois não leva em consideração vários fatores referentes à produção do evento em si. Para essa final, buscamos maximizar a disponibilidade de lugares que permitam a experiência que queremos oferecer”.

Os ingressos para a final começarão a ser vendidos na próxima segunda-feira (1). Com os preços dos ingressos entre 80 e 100 reais, cadeiras e arquibancadas estarão disponíveis à compra.