O CEO da CNB, Cleber “fuzi” Fonseca, publicou um texto em sua página no Facebook nessa segunda-feira (23) comentando um pouco sobre a visão da equipe depois da derrota para a Vivo Keyd nesse sábado e o rebaixamento para o Circuito Desafiante de League of Legends.

No texto, que você confere na íntegra logo abaixo, ele comentou que recebeu muitas críticas, xingamentos e até ameaças de morte depois do acontecimento, mas aponta que existiram dificuldades e “qualquer empresa privada tem assuntos que são tratados internamente, sem exposição pública”.

“Nós fomos pioneiros nos esports desde 2001, profissionalizando o CNB em 2008/09. Uns ainda nem tinham nascido, outros não faziam ideia, outros nos chamavam de louco e nós já estávamos aqui, desbravando, lutando, sendo espelho para outras organizações e ditando o ritmo do mercado. Eu tenho certeza que fizemos o possível e o impossível para chegarmos onde chegamos e ninguém vai nos diminuir”, comenta.

“Espere um CNB batalhador, sempre pioneiro, colocando nosso propósito a flor da pele”, finaliza o CEO.

Confira o especial sobre os 18 anos da CNB nos esports aqui mesmo no Mais Esports.