O CEO da Invictus Gaming, Wang Sicong, está devendo cerca de US$ 21,6 milhões. Por conta da dívida, ele recentemente recebeu uma ordem judicial que restringe suas atividades a somente “necessidades”.

Segundo mostrou o jornal chinês South China Morning Post, o bilionário está impedido de adquirir propriedades, viajar na primeira classe de navios e trens, voar, se hospedar em hotéis de luxo e até mesmo de jogar golfe.

Tudo começou quando um ex-apresentador da PandaTV, plataforma de streaming fundada por Wang Sicong e que declarou falência em março, processou o CEO por disputas contratuais, e venceu. Com o veredicto, Wang deveria pagar cerca de US$ 515 mil, o que não aconteceu e resultou nas restrições.

No último dia 4 de novembro, a 2ª Corte Intermediária de Pequim considerou o empresário de 31 anos como responsável por uma disputa financeira estimada na casa dos 151 milhões de Yuans, cerca de 21.6 milhões de dólares.

Segundo um advogado, é possível que o dono da Invictus Gaming tenha que vender alguns ativos para ajudar a quitar a dívida milionária.

Wang Sicong é bastante conhecido no Weibo (uma rede social chinesa semelhante ao Twitter) por esbanjar seu estilo de vida luxuoso, com viagens para o seu cachorro em seu jato particular, por exemplo.

O CEO da IG, filho do empresário mais rico da China, não se pronunciou sobre o caso.

Wang Jianlin, pai de Sicong, é proprietário da maior imobiliária da China, além de possuir 15% do Atlético de Madri. Sua fortuna está estimada em US$ 12.5 bilhões.

A Invictus Gaming, por outro lado, terminou o ano de 2019 de forma positiva. Desacreditada por chegar ao Mundial de LoL como Seed 3 da LPL, a equipe de Rookie e cia chegou às semifinais do torneio, quando foi derrotada pela também chinesa Funplus Phoenix, que mais tarde se consagrou campeã do mundo.