Na última sexta-feira (19) foi publicado no YouTube um vídeo do canal Shot da Caju, da Giuliana “Caju” Capitani, onde ela chamou três convidados para debater o cenário competitivo de League of Legends no Brasil. Felipe “brTT” Gonçalves, Gabriel “Tockers” Claumann e Caio “Loop” Almeida debateram diversos assuntos, desde Circuito Desafiante, comissão técnica, e atuação brasileira em torneios internacionais.

Quando, no fim do vídeo, o assunto foi “As perspectivas para a INTZ no MSI”, brTT foi direto: “Eu acho que eles vão tomar um pau”. Porém, logo depois ele afirmou que queria muito que os intrépidos fossem bem, coro entoado por Tockers: “É muito legal pra mim falar, po, o time que ganhou da minha região foi bem lá fora, porque significa que eu posso ir também.” Mas concluiu: “Mas eles não vão, infelizmente não vão, me desculpe, mas não vão.”

O mid laner da Vivo Keyd ainda falou contra a máxima, de que o time campeão é de fato o melhor para representar o país, citando o exemplo da Cloud9: “Três anos seguidos indo como Seed 3, e melhor resultado do NA no Mundial.” Vale lembrar que a C9 disputou a Fase de Entrada do último Mundial, e chegou às Semifinais daquela edição, quando perdeu para a Fnatic.

Tockers continuou sua fala, afirmando novamente que não acredita no sucesso da INTZ no MSI, citando alguns motivos: “Eu acho que falta dedo (mecânica), falta experiência, falta tudo.”

O jogador, ex-INTZ, ainda lembrou de um discurso usado pelos times que voltam de torneios internacionais, a experiência. “Vai acabar o campeonato, eles vão voltar dizendo ‘a gente melhorou muito aqui, vamos destruir todo mundo’, vão voltar e vão perder. O ciclo continua. Podem falar que estou bullshitando mas eu já passei por isso, e valido.”

A “mesa quadrada”, como foi batizado o debate, concluiu o episódio criticando a Fase de Entrada, novidade nos torneios internacionais da Riot desde 2017. Segundo os convidados, o Brasil ganha ainda menos experiência, pois joga um “Wildcard de brincadeira”. “A gente não joga mais com os grandes. Jogamos com Japão, Turquia e o Seed 3 do NA.”, afimou Loop.

O vídeo chamado “A derrota do Flamengo – Por que o Brasil não vai pra frente no LoL?” foi publicado há dois dias e já bateu mais de 300 mil visualizações no YT, com 53 mil likes e cerca de 1.600 comentários no site.