Após a Semana 2 do CBLoL, o Mais Esports conversou exclusivamente com Thiago “Djoko” Maia, Head Coach da paiN Gaming. O treinador comentou sobre sua ausência, os rumores sobre a chegada de Maestro à equipe e dividir a comissão técnica com Dionrray novamente.

Djoko, nessa última semana, você fez uma live para explicar sua ausência na primeira rodada do CBLoL. Você pode nos contar mais sobre o motivo de você ter ficado “sumido”?

Sobre, exatamente, como funcionou e o que aconteceu, são coisas mais pessoais minhas, mas o que eu posso falar, faz sentido. Eu já estou nisso há bastante tempo (cenário de LoL), eu me formei recentemente, então, eu ter optado por continuar atuando como técnico, fazer o que eu tenho paixão por, trabalhar com LoL, ensinar e ajudar os jogadores, usar a parte de didática que eu tenho, conhecimento e experiência, para conseguir resultados, se esperam algumas coisas que se encaixam na filosofia, na minha, de todos, se encaixam. E esse encaixe tinham algumas coisas que não estavam certas.

Não era uma briga, nem nada do tipo, era só acertar alguns pontos, e dentro do que foi conversado, para a paiN como organização e time, talvez fosse melhor a minha ausência. Fizemos esse “teste”, não foi exatamente isso, mas eles decidiram por isso e eu respeito 100%, mas depois eles reavaliaram, conversamos, vimos que tudo poderia ficar melhor, tinha um meio termo. Arrumou tudo, eu voltei.

A moral da história, talvez é que foi legal ter acontecido porque chegamos num ponto em comum. Os dois lados entenderam o que poderiam fazer melhor e chegamos num acordo.

Foi apurado durante a “dança das cadeiras” que a paiN cogitou o Maestro, e que você havia sido colocado à venda. O que você pode dizer sobre isso? Como foi a situação para você?

Muita coisa disso, que às vezes o pessoal em casa não pega, é que nem nós que estamos no meio sabemos de tudo que acontece. Algumas vezes as diretorias se fecham para certas decisões. O Maestro é um técnico que está super em alta, talvez o treinador brasileiro que esteja Top 1 já que ele acabou de ser campeão do CBLoL. Não teve o melhor resultado no MSI, mas não foi culpa dele, a nossa região está num momento delicado, mas o Maestro está em exposição e provavelmente é o melhor técnico brasileiro, na minha opinião.

Fazia todo sentido a paiN, super tradicional, ir atrás do Maestro, mas da minha noção, não sei o que aconteceu na Janela quanto a isso. Se eu tivesse a oportunidade de trabalhar com ele seria sensacional. Ele é super profissional, se comunica bem, se porta bem, só tenho elogios ao Maestro.

Você tem criado muito conteúdo para o Youtube, diariamente. Você pretende continuar com o mesmo ritmo, agora voltando mais ativamente para a paiN?

Eu já fazia isso, na realidade. Por mais estranho que pareça, eu tenho o canal há mais de cinco anos, desde 2014. Mas, para mim, eu fazia porque achava legal, eu gosto da interação com o público, de produzir conteúdo, e principalmente, de passar uma ideia diferente do que as pessoas têm. No Brasil, no começo, as pessoas não falavam de certos conceitos publicamente. Meio que “guardar tesouros”. Só que não faz sentido, se você puder passar conhecimentos de Macro e Micro, coisas do competitivo, de uma forma mais amigável, você forma mais jogadores e fortalece a região.

No ano passado, uma das minhas metas para 2019 era conseguir fazer os vídeos diários, eu queria isso. E tenho conseguido quase sempre, não pretendo parar, claro que a paiN é prioridade número um, precisando ou surge uma situação, eu paro e vou. Mas estou sabendo administrar isso, e não deu outra: o canal tinha 30 mil inscritos e hoje está quase nos 100, e pretendo continuar. Quero agradecer todos que acompanham.

Você está voltando a trabalhar com o Dionrray. Como é isso, agora na paiN?

Eu vejo que o Dion foi, de certa forma, injustiçado nos resultados dele, já que ele sempre teve um trabalho muito profissional e de altíssimo nível, e trabalhar novamente com ele agora, reconheço que ele evoluiu mais do que eu neste período. Não só ele é uma pessoa mais responsável, uma pessoa mais fácil de lidar, com mais conhecimento, alguns assuntos eu admito que ele sabe mais do que eu dentro do League do que eu, atualmente, já que ele absorveu mais de outras fontes, e eu continuei na paiN.

Ele aprendeu coisas novas e que eu estou aprendendo com ele. Ele e o Juc estão empatados como os melhores assistentes que eu já tive, sendo que o Dion desponta em alguns aspectos. Poder contar com ele, sinceramente, é uma das melhores coisas para esse split. Me traz uma segurança muito grande ter alguém que eu confio, extremamente inteligente, e principalmente, alguém que eu me dou super bem, todo dia e agora também no palco.

Após o retorno de Djoko, a paiN Gaming mostrou evolução e conquistou duas vitórias na última Semana, e agora divide a liderança com Flamengo, KaBuM e Redemption. Para a Rodada 3, a equipe se prepara para o confronto com os Gaúchos, no sábado (15) e com os Ninjas, no domingo (16).

Confira nossa entrevista com Tinowns!