Na semana passada, a Team One conquistou sua primeira vitória no CBLoL, contra a INTZ. Com Alanderson “4Lan” Meirelles jogando novamente como atirador, a equipe deixou a lanterna da competição.

Com exclusividade, o Mais Esports conversou com o jogador, que comentou sobre a confiança da equipe após a primeira vitória e a chegada de Luskka, um atirador de ofício para o lugar de Absolut, que ainda se recupera de uma tendinite.

Mais Esports: Gostaria que você comentasse o início de CBLoL da Team One, ainda mais agora que vocês conquistaram a primeira vitória. Qual a sensação?

4Lan: Para mim foi absurdo. Primeiro porque eu virei AD e eu queria muito ajudar a Team One. A gente estava passando por um momento difícil, e como todos sabem, eu gosto muito da organização, gosto muito do Kakavel e do Buzz, eles são os pais que eu não tive nesse cenário. Então foi muito bom, ganhar de AD, ganhar MVP, eu to tryhardando demais, jogando muita SoloQ para ver se consigo  fazer alguma coisa e graças a Deus deu certo.

ME: Vocês vão contar com o reforço do Luskka para a próxima semana. Como é isso para você, saber que vocês terão um atirador de ofício? Dá uma tranquilidade?

4Lan: O que eu fico mais tranquilo de ter o Luskka é que é parecido com o Absolut jogando. Acho que ele vai dar liga pro nosso jogo, vai realmente falar o que precisamos fazer, que é o que falta. Ainda mais comigo voltando a jogar Jungle, nosso early-game vai ficar muito melhor e todo mundo falando português, vamos voltar a ser um time decente quando ele chegar.

Luskka
Luskka chega na Team One para substituir Absolut Foto: Riot Games

ME: Nas três partidas que você atuou como AD Carry, você utilizou três campeões diferentes: Ashe, Varus e Lucian. Dá para pensar que você pode ter uma função B, caso a equipe precise, em termos de estratégia?

4Lan: Acho que automaticamente eles já vão pensar nisso. E se o Lusska quebrar o braço amanhã? Automaticamente eles já vão pensar nisso, como um plano B, mas acho que só em ocasiões muito específicas, meu lugar é na Jungle, jogo muito melhor lá, e é isso.

ME: Como fica a confiança da Team One? Vocês venceram no Domingo e tem uma semana até a próxima partida.

4Lan: A gente fica bem mais tranquilo, porque, no momento em que nosso segundo segundo AD Carry cancelou, tentamos dois mas ambos cancelaram em cima da hora, nós sentamos e falamos: “Rapaziada, vamos desistir dos três jogos, já aceita que a gente perdeu, que estamos 0-6, vamos tentar evoluir e trabalhar com o tempo. Não fiquem frustrados, não se irrita porque já perdemos.”

Ganhamos da INTZ, seria muito melhor se tivesse ganhado o outro também (Contra CNB), mas tá tranquilo, já aceitamos, pelo menos tiramos um jogo e vamos em frente.

ME: Como é ganhar da INTZ, sendo que era uma equipe que vinha em um bom momento? Dá uma moral ainda maior para vocês?

4Lan: Com certeza. Nós tivemos uma conversa importante ontem (sábado) e hoje de manhã (domingo), eu vi uns VODs, consegui usar bastante disso, teve um diferencial. Acho que o Ryuzaki teve uma partida absurda, foi mais ativo em early-game, e isso foi algo que eu cobrei dele porque tava afetando nosso gameplay.

E respondendo, é algo absurdo ganhar da INTZ. Não acho que eles deveriam ter sido campeões, deixo aqui minha resposta explosiva. Acho que o Flamengo teria feito um trabalho melhor lá fora, mas acho que eles (INTZ) são o segundo melhor time do Brasil e é absurdo ganhar deles.

A Team One se prepara para a Semana 4 do CBLoL, onde enfrenta o Flamengo e-Sports e a KaBuM. Luskka, o novo reforço dos Golden Boys, poderá atuar na partida de domingo (23)

Artigo anteriorDota Underlords: Jogo ultrapassa 120 mil jogadores simultâneos
Próximo artigoLoL: Luci retorna ao Flamengo nesta rodada
Wow, você chegou até aqui? Isso significa que a matéria ficou legalzinha pra ler até o fim (Ou era sobre seu jogo favorito/time do coração, e tudo bem também) Eu sou Vitor Ventura, sou jornalista formado pela Universidade Mackenzie e trabalho com Esports desde 2016. Eu jogo League since 2015, e outros joguinhos também. Tenho duas tatuagens no braço direito, uma do Zelda e outra do Final Fantasy VIII. Fã de JRPG, jogo desde os meus 3 anos de idade e gosto de dizer que trabalho com meu sonho: Escrevo, falo sobre e viajo por conta de "joguinho"!