FalleN, coldzera e fer durante o Faceit London Major (Foto: MIBR)

Em março de 2015, a Keyd Stars fez história e se tornou a primeira equipe brasileira a disputar um major de Counter-Strike Global Offensive. Depois de uma campanha de arrecadação que comoveu a comunidade internacional, Gabriel “FalleN” Toledo e seus companheiros recolocaram o Brasil no mapa.

Quatro anos depois, a história é outra. Depois de diversas participações e dois títulos, o time número 1 do país – que agora joga pelo MIBR -, entra para o próximo major como 4ª colocada no ranking de competidores.

Onde essas duas histórias se encontram? Em Katowice. A cidade polonesa viu o quinteto surgir para o grande público em 2015 e agora anseia por um novo começo para os bicampeões mundiais.

Confira tabela, horários e a cobertura completa e in-loco da IEM Katowice no Mais Esports

Chamar esse começo de novo é até estranho. A tag já foi reativada há seis meses, os cinco jogadores já jogaram juntos no passado e esse será o 10º major com participação brasileira. Então, o que há de novo?

A esperança é nova. Toda a moral que caiu ao longo de um 2018 muito abaixo do esperado foi renovada em dezembro com os retornos de Epitácio “TACO” Filho, João “felps” Vasconcellos, Wilton “zews” Prado .

Depois de dois meses de espera, esse time entra em ação pela primeira vez na IEM Katowice 2019. A cidade polonesa vai ser mais uma vez palco de uma nova história para o Brasil no Counter-Strike. E que ela seja bonita como aquela lá de 2015.