Ao responder um dos comentários no chat de sua stream, Gabriel “Kami” Bohm acabou abrindo um pouco o jogo sobre a sua opinião em relação ao atual cenário profissional de League of Legends no Brasil. Confira as palavras do bicampeão do CBLOL:

“Eu não sou cansado. Mesmo eu sendo aposentado, eu sou melhor que com certeza 99% do servidor, e me arriscaria dizer que metade dos proplayerzinhos que estão no CBLOL. Porque na minha época, proplayer tinha disciplina, tinha ambição e vontade de ganhar e de jogar. Em 2013 a gente foi campeão ganhando 800 reais por mês. Hoje em dia tem proplayerzinho ai ganhando 10k, ganhando 8k… Só quer ficar ganhando o dinheirinho dele e tanto faz se vai ganhar ou não no final de semana. Vai perder, vai postar stories felizinho. Quer dizer que não tem consequência para ele pois tem contratinho, tá safe, tá ganhando a vida, tá bem. Isso é ser ordinário e eu nunca me permiti ser ordinário. Quando eu senti que eu não estava mais querendo fazer aquilo eu parei de jogar pois eu não queria fazer um trabalho porco.”

Você pode conferir as palavras do jogador em seu vídeo mais recente:

Campeão em 2013 e 2015 pela paiN Gaming, Kami se aposentou do League of Legends profissional no final de 2017 e desde então, vem focando na criação de conteúdo e estudando para se tornar piloto de Avião. Um dos jogadores mais queridos do cenário, o mid laner participou da campanha mais vitoriosa de uma equipe brasileira em torneios internacionais com 2 vitórias na fase de grupos do Worlds. Desde então, as performances atuais do Brasil foram piorando e na competição mais recente, a KaBuM foi eliminada por uma equipe japonesa.