- Publicidade -

Conversamos com Luan “Jockster” Cardoso, suporte da Vivo Keyd. Jockster disputará a quinta final de sua carreira no próximo sábado (7) contra a KaBuM. Confira a entrevista:

Se inscreva no canal do Mais e-Sports:

Você trouxe o Thresh, um campeão que você gosta muito, no quinto jogo. Como foi?

Jockster: Trouxe o Thresh pois nós sabemos que no quinto jogo a gente relaxa muito, estamos acostumados a jogar, temos essa experiência a mais. Sabemos que, quando chega no quinto jogo, a gente precisa só jogar o nosso que vamos acabar ganhando. A escolha do Thresh foi mais ou menos isso, tinha muitos suportes banidos também. Se tivesse Alistar open, nós iríamos pegar Alistar. Mas é a nossa zona de conforto, treinamos com isso e é muito bom contra Zac. Foi só pickar.

Vocês fizeram uma composição para anular o Galio do Sky?

Jockster: A gente estava bem empolgado para jogar contra o Galio do Sky, na verdade. Depois de ter apanhado tanto contra Galio, nós percebemos qual era a nossa fraqueza contra o campeão. Treinamos muito isso e sabíamos que, se ele pegasse, iríamos aplicar isso. Estava muito ansioso para jogar contra o Galio dele, fiquei até decepcionado dele ter pickado só no último jogo. Mas foi bem tranquilo. Já sabíamos o que fazer, já tínhamos uma ideia de como jogar contra e a nossa comp era muito boa contra Galio. Então, quando teve aquele Galio no last pick a gente já sabia que o jogo era nosso.

Sacy e Cabu jogaram muito bem esse split. Eles te surpreenderam?

Jockster: O Sacy eu sempre soube que ele era um ADC muito bom, sempre soube que ele estava no top 3, quem sabe até top 1 em umas épocas. Mas eu acho que a pessoa que mais me surpreendeu foi o Cabu, acho que ele está jogando muito bem. Na época que ele tava na Keyd, a gente não conseguiu ver muito dele. Agora que ele foi para a RED, depois do fim do ano, ele me surpreendeu bastante. Ele está jogando muito bem. Eu acho que ele tem uma champion pool bastante limitada, mas quando ele está dentro da champion pool dele, ele é um ótimo jogador. Ele e o Sacy juntos causam muito estrago no jogo.

Foto: Riot Games

O que espera do confronto contra Riyev e Titan?

Jockster: O Riyev e o Titan é uma bot lane que é bem simples de ler. Eles têm um estilo bem definido e eles não saem desse estilo. Então, eu espero que o confronto seja muito difícil, mas se nós jogarmos do nosso jeito, se jogarmos o nosso jogo, eu acho que eles não vão ter muita chance de fazer muita coisa em cima de nós. Sabemos que eles jogam agressivos, é só contornar isso que nós somos um time melhor.

Acha que vocês terem dado uma “surra” na KaBuM na fase de pontos acrescenta algo nessa final?

Jockster: A gente ter dado uma surra na KaBuM, eu acho que só deixa eles mais… putos (risos), eles vão vir com sangue nos olhos. Eles vão estar muito hypados para essa final. Então eu acho que influencia neles positivamente, e na gente também. A gente sabe que tem uma leitura deles muito boa, vimos isso na fase de pontos. Sabemos que se a gente executar o nosso jogo, nós somos um time melhor que eles, eles são um time muito novo ainda, então eles têm muitas fraquezas que a gente consegue abusar. Estamos com uma expectativa muito boa para esse jogo. Se nós não formos cuidadosos, nós vamos tomar muito, então precisamos ser muito cuidadosos pois eles são muito agressivos. Quando você cai no jogo deles, não tem como ganhar, então vamos estar bem apreensivos.

Algum recado para a torcida?

Jockster: Eu queria agradecer muito a torcida, pois a gente estava aqui no jogo e estávamos escutando a galera gritando Keyd. Sempre que a gente escutava, empolgava muito a gente. Nós sabíamos que ainda dava para ir, que tinha muito jogo pela frente. Principalmente quando estávamos perdendo, nós sentimos muito isso. Queria agradecer a torcida pelo apoio e #GoKeyd na final.