O Parlamento iraquiano votou nesta última quarta-feira (17) pela proibição e banimento de jogos online como PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG) e Fortnite, citando sua “influência negativa” nos jovens.

Os parlamentares aprovaram uma resolução que determina que o governo barre o acesso online aos jogos e também bana todas as transações financeiras relacionadas aos mesmos.

Influente líder xiita, Moqtada al-Sadr acredita que os jogos são não inteligentes ou úteis Fonte: Reuters

A justificativa para tal medida seria por conta da “influência negativa causada por alguns jogos eletrônicos na saúde, cultura e segurança da sociedade iraquiana, incluindo riscos sociais e morais à crianças e jovens”, disse Moqtada em uma declaração.

O clérigo e líder xiita, Moqtada al-Sadr, cuja coalizão política conquistou a maioria das cadeiras no Parlamento, afirmou em declaração que os jovens do país devem se fechar ao PUBG, pois segundo ele, o jogo não dá um conhecimento útil de combate: “O que adianta você matar uma ou duas pessoas no PUBG? Não é um jogo de inteligência, tão pouco militar que te ensina a maneira correta de lutar.”

O PUBG foi lançado em 2017 pela sul-coreana Bluehole, onde diversos jogadores saltam em uma ilha e precisam lutar pela sobrevivência, coletando recursos e eliminando os adversários até que somente uma equipe esteja de pé.

Já o Fortnite foi lançado pela norte-americana Epic Games, cujo objetivo é bem similar. O game é considerado um marco para a indústria e para o gênero “Battle Royale”.