A INTZ está trilhando seu caminho de volta ao topo do cenário brasileiro mas terá pela frente o Flamengo, que chega com a campanha mais dominante de uma equipe na história do CBLoL. Não será uma tarefa fácil vencer a final, mas os intrépidos já se mostraram um time forte e que virão com tudo pra cima do rubro-negro.

A INTZ teve uma das line-ups mais vitoriosas e dominantes do cenário, em 2016. Após a saída do “exódia” a equipe acabou não conseguindo voltar ao topo e conquistar títulos novamente, mas agora busca mudar essa narrativa. Em 2019, os intrépidos eram desacreditados por muitos mas foram os que mais cresceram durante a competição (fora o Flamengo que praticamente nunca teve baixas) e graças a isso estão na final hoje. Ao fazer uma comparação entre a line-up atual e a de 2016, Shini disse que ainda não são do mesmo nível ou melhores que a antiga, mas que querem traçar o próprio caminho.

“A INTZ ainda não está no ápice igual 2016, eles foram bem dominantes e nunca tiveram esse problema de serem 8 ou 80, eles sempre eram 80. Nós estamos traçando o nosso próprio caminho, só de chegarmos na final já é algo muito bom, colocar a INTZ de volta ao pódio era um objetivo nosso e conseguimos, é um passo de cada vez, estamos um pouco distantes daquela line-up mas estamos indo bem e escrevendo nossa própria história.

É a primeira final de Shini pela INTZ                                                                                                      Foto: Riot Games

A INTZ abriu um 2-0 relativamente tranquilo em cima da Redemption, mas a série que para muitos iria terminar em um 3-0, acabou se prolongando e levando os intrépidos ao limite. O treinador da equipe ressaltou pontos positivos e negativos desta situação.

“Nós já passamos por isso mais de uma vez, não perdemos a MD5, mas recentemente na final da SuperLiga também foram cinco jogos, nós abrimos o 2-0, quase ganhamos o terceiro, tomamos um 2-2 e vencemos o último jogo. São duas coisas: a primeira mostra que temos resiliência, isso é importante, é bom para um time, somos razoavelmente maduros para termos jogadores novos, e a segunda é que mostra que não estamos sabendo lidar com essa vantagem em série. É frustrante porque quando você tem a série no comando você espera fechar e concluir, mas ao mesmo tempo eu enxergo como uma oportunidade porque se isso aconteceu na semifinal pode acontecer depois também, então é uma oportunidade para melhorarmos, vamos encarar como uma boa oportunidade para isso.”

Tay falou sobre o afobamento da equipe em querer finalizar logo a série, mas destacou a mentalidade da equipe mesmo nesses momentos difíceis. “Por incrível que pareça a nossa mentalidade é sempre muito positiva, sempre pensamos que está 0-0 e vamos fazer tudo que já sabemos pois já provamos tantas vezes que  somos capazes de vencer, então acabamos encarando só como mais um jogo por mais que seja um jogo mais importante”

Tay é um dos jogadores mais versáteis do cenário e já jogou em todas as posições possíveis, sempre conseguindo um ótimo desempenho. Mesmo com tanta versatilidade, o jogador é alvo de criticas e teve um período um pouco conturbado em sua última equipe, a paiN Gaming, quando ainda jogava na selva, mas neste split está sendo um dos destaques da equipe intrépida. Ele comentou sobre como lida com toda essa cobrança da torcida e papel da INTZ para que ele pudesse chegar onde está hoje.

“Por mais que eu sofri muito hate la na paiN nunca me importei com isso, eu cheguei em uma final pela paiN e não foi por acaso, cheguei lá porque sou bom e consigo qualquer coisa se eu me dedicar o bastante. A INTZ foi um time que me acolheu muito bem pois eu vim do rebaixamento da paiN e muita gente já não acreditava mais em mim. Os jogadores e comissão técnica acreditaram que eu poderia me reinventar mais uma vez, mudar de rota mais uma vez e conseguir ser bom novamente. Se eu estou de novo é graças a INTZ, tanto jogadores quanto comissão técnica”

Mesmo com muitas críticas, Tay foi um dos destaques da INTZ neste split.                                               Foto: Riot Games

Apesar dos holofotes rubro-negros estarem em cima da bot lane e e selva do Flamengo, o mid laner Goku está vivendo a melhor fase de sua carreira. O jogador está conseguindo ótimas atuações e terá um oponente a altura na grande final: Envy. O mid laner intrépido vem sendo cotado por muitos como o melhor da posição no CBLoL e mostrou estar preparado e confiante para o confronto.

“Eu não vejo diferença nenhuma em enfrentar o Goku, Krastyel ou outro mid laner. Eu vou jogar o meu jogo e junto ao meu time vamos ganhar, ele não vai conseguir sair vitorioso neste confronto”

Envy se mostrou confiante no confronto contra Goku                                                                              Foto: Riot Games

Ainda no assunto sobre confrontos diretos, Shini tem a última oportunidade de “assassinar o Xurimpe” e vingar todos os outros junglers que não conseguiram o feito no CBLoL. Apesar do meme ter ficado famoso na comunidade, é inevitável a diferença de desempenho do caçador sul-coreano para seus concorrentes. O jungler intrépido prometeu treinar bastante para tentar vencer este embate.

“Sobrou pra mim tentar assassinar o Shrimp. Eu vou tentar dar o meu melhor, ele é muito bom, disparado o melhor jungler que está jogando aqui e eu sei que tenho que trabalhar muito para alcançá-lo, mas nós viemos com mentalidade de underdog porém não vamos vir assustados. Temos total capacidade de ganhar do Flamengo e eu tenho total capacidade de assassinar o Shrimp!”

O Flamengo dominou este split do começo ao fim e na semifinal contra a CNB continuou com seu alto nível, conseguindo um 3-0 sem grandes dificuldades. Já a INTZ teve seus altos e baixos e na própria semifinal foi colocada em seu limite, finalizando a série apenas no quinto jogo. Diante esses diferentes cenários, é claro que o Flamengo tem mais material da INTZ disponível para estudo, mas Maestro garantiu que os intrépidos já vêm pensando em algumas coisas para o Flamengo mesmo antes da semifinal e que sua equipe ainda têm algumas “cartas na manga”.

“Nós ainda temos lenha para queimar, temos algumas cartas na manga até porque o flamengo tem um estilo de jogo bem diferente da Redemption. Apesar de estarmos focado nesta semifinal, já vinhamos pensando em coisas que podíamos fazer contra o Flamengo. No último jogo da fase de grupos nós mostramos que temos capacidade de tirar jogos dele, então nossa mentalidade realmente vai ser para vencer. Eu espero que eles estejam muito bem preparados,que eles estejam tão bem quanto acham que estão porque senão eles vão perder”

Você pode conferir a coletiva completa da INTZ no canal do Mais Esports logo abaixo:

A final entre Flamengo e INTZ acontecerá no dia 13 de abril. Você pode acompanhar a cobertura completa do CBLoL 2019 aqui no Mais Esports.