Conversamos com Erick “Erickão” Cardoso, Head Coach da IDM Gaming. O treinador comentou sobre a estrutura do time para o 2° split do CBLOL, as contratações da IDM e como a comissão técnica irá funcionar. Confira:

Se inscreva no canal do Mais e-Sports e não perca as próximas entrevistas do Mais e-Sports:

Como é para você estar de volta ao CBLOL?
Erickão: É muito bom pois é o lugar que a gente quer muito estar e ficar quase 1 ano fora foi bem triste. Estou muito feliz de voltar.

Como foi voltar totalmente pelos méritos de vocês, como campeões do Circuito Desafiante?
Erickão: Foi gratificante demais. Tirou um peso nas costas, tirou aquela ansiedade e aquela dúvida ‘Será que eu mereço estar lá?’
Quando a gente foi campeão foi uma mostra que realmente merecíamos estar lá.

Você está liderando novamente o Sarkis e o Cabu, a bot lane que você liderou no ano passado. Foi uma decisão sua trazer o Cabu de volta?
Erickão: Quando se trata de bot lane eu sempre consulto o ADC, no caso, o Sarkis. Mas o Cabu era uma unanimidade para mim e para ele. Quando conseguimos a negociação foi uma felicidade, conseguir reeditar essa bot lane que sempre foi tão forte. Foi uma surpresa até para mim pois foi uma negociação bem difícil.

Difícil em que sentido?
Erickão: Ele estava em um time de ponta. Então ele comprar a ideia de um time que está subindo, de uma line-up nova, foi algo desafiador para ele. Eu fico bem feliz que ele comprou a ideia junto comigo. Ele é um cara bem de boa, ele se dá bem com todos e está sempre de bom humor.

Qual seria a principal ideia de trazer o Cabu para jogar ao lado do Sarkis novamente?
Erickão:
Eu acho que pelo fato deles terem jogado, na época da Brave, quase 2 anos juntos, eles já sabem muito o que irão fazer na lane. Eles não precisam se comunicar tanto pois já tem muita coisa no automático. A gente limpa bastante a comunicação devido a isso e são dois jogadores de uma habilidade absurda, ajuda bastante isso na hora.

Como os dois irão se encaixar com o resto do time?
Erickão: Eles se encaixam de uma forma fácil. São jogadores inteligentes e somados a outros jogadores inteligentes e muito bons de mecânica… Quando você soma qualidade com qualidade o resultado é positivo.

Como está funcionando a dinâmica com o novo treinador, o ScrappyDoo?
Erickão: Bom, eu quis adotar um estilo parecido com a Coréia. Onde temos um Head Coach que não está envolvido com coisas dentro do jogo. Minha função está sendo mais coisas de fora do jogo. Eu estou sim trocando algumas ideias com o Scrappy mas eu deixo todas as decisões para ele. Então, ele é o especialista na parte tática, Draft e tudo está nas mãos dele. Eu estou aqui para dar o suporte para ele no que for preciso. Além disso, temos o Shu que é o nosso analista na parte de Scout, Dados de outros times e etc.

Foto: IDM Gaming

Tem como falar um pouco mais da sua função então?
Erickão: É bem próximo de um manager sabe? Eu cuido de tudo que os meninos precisam e também auxilio o Scrappy em algumas partes como o Draft, informações dos outros times. Como ele não é brasileiro, ele não conhece muito o estilo dos jogadores, ele conhece mais os que jogaram lá fora. Quem ainda não jogou lá fora ele não tem um conhecimento tão grande, principalmente nessas primeiras rodadas onde não teremos muito material para analisar. A minha parte é auxiliar ele, falando que aquele time joga daquele jeito e até mesmo o nosso jogador joga deste jeito. Para ele poder pegar todas as informações e preparar a melhor tática possível.

Quem vai estar no palco? Você ou ele?
Erickão: Vai ser o Scrappy, eu estou inscrito na Riot também para caso a gente precise que eu vá. Mas a principio o Draft fica na mão dele.

Vários times do CBLOL tiveram muitas mudanças mas a IDM praticamente manteve toda a base. Porque? 
Erickão: Eu acredito que é importante manter a base. Decidimos contratar baseado em experiência e necessidades que tínhamos no time, devido a champion pool e etc. Trouxemos o Fitz, o Cabu e o Scrappy pois acredito que ele tem mais conhecimento.
Acredito que todos tem potencial, tanto que eles trouxeram a IDM até aqui… Mas… É sempre importante você ter experiência. Eu já passei pela experiência de ter trago um time para o CBLOL sem experiência alguma e caímos. Eu julgo que foi muito devido a falta de experiência, em alguns jogos nós deixamos de ganhar por conta disso. Então a minha ideia é agregar experiência a equipe e outras coisas também como champioon pool diferenciada, estilo de jogo diferenciado. Mas manter quem já estava aqui para que eles tenham esta vivência de CBLOL e no futuro serem jogadores de ponta.

O grupo é uma das principais referências da comunidade de LOL no Brasil! Como está sendo a relação com a torcida da Ilha?
Erickão:
É muito legal. Eu tive a experiência com a Brave que não tinha uma torcida em massa mas tínhamos uma torcida por causa do Remo. Não era uma torcida tão ligada ao League of Legends… Era diferente. Com a Ilha todo mundo sabe o que é LOL, e todos te cobram por isso. Tudo que você faz tem um peso e relevância muito maior. Quando eu comento algo na ilha, ou quando eu faço os tópicos de “Pergunte o que você me quiser” são muitas perguntas. Então é algo muito legal. Foi muito legal também ver a repercussão das nossas contratações. Eles gostaram muito e elogiaram muito. Se tivermos um bom desempenho nesse CBLOL a torcida vai empurrar a gente para frente com toda certeza.

Como foi levantar a taça do Circuitão pelo nome da IDM?
Erickão: Foi demais! A gente sabe o quanto essa galera estava ansiosa por isso. A Ilha já tinha tentado várias vezes e a maioria das repostas que eu tive foi ‘Obrigado, vocês finalmente conseguiram’. Foi muito legal ver que a gente deu um sorriso para essa galera. Só posso pedir para vocês continuarem apoiando a gente e vamos fazer o máximo para representar bem a Ilha.