Conversamos com Bruno “Goku” Miyaguchi, mid laner da ProGaming que vem fazendo sucesso no primeiro split do CBLOL 2018. Veja todo o bate-papo com Goku:

Se inscreva no canal do Mais e-Sports e não perca os próximos vídeos:

Você acredita que está na melhor fase da sua carreira?

“Eu acho que o CBLOL como ele está agora, para o meu time… sabe? Nós estamos indo muito bem. Talvez seja o melhor fase da minha carreira. Mas não por tudo que está acontecendo agora. No split passado nós estávamos indo muito bem no começo mas nos atrapalhamos do meio para o final e nos ferramos na tabela. O que eu vejo agora é que estamos muito focados e nós vamos conseguir evoluir muito mais ainda.”

O que vocês estão fazendo para não ficar de fora novamente dos playoffs?

“Para nós não nos atrapalharmos no meio do caminho como foi no split passado nós estamos trabalhando muito mais em nossa consistência dentro do jogo. Para que nós não tenhamos um jogo muito bom e um jogo muito ruim dependendo do resultado do earlygame. Nós eramos um time que dependia muito do earlygame forte mas estamos melhorando isso. Nosso mid e late game está muito forte. Estamos decisivos e está dando certo.”

O meta atual da mid lane te ajuda?

“Acredito que o meta do mit nesse momento está muito bom para mim. Os picks em geral são picks que eu sempre gostei de jogar. Então para mim está sendo muito fácil pegar qualquer campeão que esteja no meta.”

Você sente que alguns jogadores te subestima?

“Acho que ninguém me subestima. Talvez ano passado no meu segundo split quando eu fui muito bem também as pessoas talvez me subestimaram um pouco pois eu vinha do Circuito Desafiante. Mas agora eu estou muito bem também e acho que eles não subestimam mais.”

Vocês tomaram um 3-0 da INTZ na final da Superliga e agora venceram eles por 2-0. O que mudou?

“Desde a Superliga quando a gente saiu muito triste, muito revoltado com o 3-0. A gente mudou muito nossa cabeça. O time inteiro! Começamos a ver o jogo de outra forma e acho que ter perdido aquela final foi muito bom para nós, para a evolução do nosso time.”

O que você espera do jogo contra a KaBuM?

“Jogar contra a KaBuM vai ser um pouco diferente pois eles jogam de forma X e não estamos acostumados a jogar de forma X então vamos ter que treinar bastante, estudar muito eles para vir com coisa nova que vai ser necessário.”

Qual é essa forma X?

Segredo (risos).

Leia também: Amizade, confiança e caos: o que trouxe a ProGaming ao topo

Acompanhe a tabela, datas e horários dos jogos e tudo mais do CBLoL na Cobertura do Mais e-Sports.

*Entrevista realizada em parceria com Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.