gob b, da BIG Clan, durante o segundo dia de Legends Stage da IEM Katowice (Foto: ESL)

Ao contrário do que grande parte do público esperava, a BIG Clan deixou a IEM Katowice de maneira decepcionante. Apontada como uma das possíveis surpresas da competição, a equipe alemã foi eliminada após três derrotas em três jogos.

Para Fatih “gob b” Dayik, o time acabou sentindo a pressão e não conseguiu mostrar o que era esperado.

“Acho que ainda temos pouco tempo com esse quinteto. Não jogamos no nosso potencial máximo, isso é certeza. Eu sinto que a pressão nos atingiu muito, é algo que temos que aprender como um time. Se conseguirmos superar esse peso nos ombros, acho que vamos jogar melhor do que jogamos neste campeonato”, afirmou o capitão da BIG em entrevista ao Mais Esports em Katowice, na Polônia.

“Sinto que ainda estamos famintos [por vitórias] e ainda acreditamos nesse time. Isso é o mais importante, porque podemos trabalhar duro e mostrar uma BIG melhor na próxima vez”, completou.

Confira a cobertura completa e in-loco do major no Mais Esports

Três das duas derrotas da equipe – diante das francesas G2 Esports e Team Vitality -, aconteceram na Mirage. Para gob b, porém, o mapa não foi o principal fator da derrota.

“Nossa Mirage foi melhor nos treinos. É diferente jogar numa situação de pressão, alguns jogadores não lidam com as coisas do jeito que deveriam. Eu também fiz algumas chamadas ruins aqui e ali. Eu sinto que não perdemos as duas partidas por causa do mapa e poderíamos ter ganhado ambas”, contou.

O mapa foi banido para a série decisiva diante da ENCE eSports, mas, de acordo com gob b, essa não foi a decisão mais correta.

“Às vezes você tem que seguir a decisão do time. Ir com a coragem. Isso, às vezes, leva a uma decisão errada. Não podemos culpar [a derrota nisso]. Contra a Ence nós perdemos na Train, tínhamos aquele jogo, nos concentramos no mapa pois imaginávamos que eles escolheriam. Estava indo bem, depois ‘tiltamos’ e não conseguimos sair disso”, contou.

DECEPÇÃO TURCA

Um dos reforços da BIG para a temporada, İsmailcan “XANTARES” Dörtkardeş tem decepcionado. O turco, que joga em uma equipe internacional pela primeira vez, terminou o major com o rating de 1.0 e com KDA negativo em 10 – segundo dados da HLTV.org.

Para gob b, a pressão colocada pelo próprio XANTARES é o principal motivador do mau desempenho.

“É difícil porque ele coloca muito peso nos ombros. Na Space Soldiers ele era o jogador chave, precisava fazer as jogadas e a diferença. Ele tem muita pressão nos ombros. Isso vem da comunidade, de todos de fora. Todos sabem que ele é um jogador incrível, então esperam muito dele e, ele próprio, também espera. Isso pode te motivar ou pode voltar contra você, e isso acontece às vezes”, explicou.

O veterano também revelou que adaptar um jogador como XANTARES em um sistema de equipe não é fácil.

“Eu estou tentando dar muito espaço para ele, testando. Ainda não sabemos [como usar o máximo dele], estamos descobrindo juntos e isso vai ser uma das coisas que faremos quando voltarmos [para casa]. Eu sinto que não mostramos nem 50% do que fizemos nos treinamentos. Nós podemos ser bem mais fortes do que isso”, completou.

DE VOLTA ÀS RAÍZES

De acordo com o regulamento, as equipes que são eliminadas sem vencer nenhum mapa tem de recomeçar sua campanha para o próximo major do zero. O que agrava ainda mais as coisas para BIG é que a edição de número 15 do mundial de Counter-Strike: Global Offensive será em Berlim, cidade sede da organização.

De acordo com gob b, a única saída é manter a humildade e recomeçar jogando nas seletivas online.

“Vamos voltar para as raízes. Começamos de baixo e, se você sobe muito, a queda é pior. Vamos começar o grind novamente, sem subestimar nenhum oponente, pois sabemos como é jogar lá [nas seletivas online] e como é difícil”, contou o capitão.

“Por isso não arriscaremos subestimar nenhum adversário. Independente se o jogo é online ou se somos favoritos, vai ser importante voltar para baixo e vencer todos os times que pudermos e ver o que podemos fazer no minor. Ainda é muito cedo para isso, precisamos focar nos próximos torneios primeiro”, finalizou.