- Publicidade -

A FURIA revelou nessa quinta-feira (26) que está deixando o cenário competitivo de Fortnite. A novidade foi publicada pelo CEO da organização, Jaime Padua, que criticou a relação da Epic Games com as organizações.

“Apesar dos ótimos resultados e de toda energia colocada em prol da modalidade como esporte eletrônico, sentimos que a publisher ainda não tem um plano de como conectar as organizações de esports como parceiras no aprimoramento do cenário competitivo”, disse Jaime no pronunciamento.

A FURIA chegou no competitivo do game com a contratação de leleo em 23 de julho de 2019. Foi a primeira grande organização do jogador, que hoje é um dos grandes nomes do Brasil. “Sua evolução como atleta e como pessoa nos deixa muito orgulhosos”, disse a equipe.

A nota pontua que um dos motivos pelo qual a organização decidiu deixar o competitivo é a desvalorização com os times.

Foto: Divulgação/Epic Games

“Sabemos que a decisão estratégica da Epic para a modalidade sempre foi focada apenas nos jogadores e influenciadores, mas não nas equipes. Um exemplo básico deste posicionamento é o que aconteceu no mundial de Fortnite. Na ocasião, os atletas que representavam equipes profissionais de Esports não puderam utilizar seus uniformes no palco”.

A FURIA nos esports

Assim, a empresa se mantém presente em seis modalidades. São elas: LoL, Free Fire, PUBG, DOTA 2 e no CS:GO. No FPS da Valve, a organização conta com três elencos: A FURIA, FURIA Inagame e o time feminino.

Recentemente, a equipe do CS:GO da organização voltou a vencer e conquistou uma vaga no Minor das Américas do ESL One Rio Major. Confira mais novidades sobre isso aqui no Mais Esports.