Lee “Faker” Sang-hyeok é o jogador de League of Legends que nenhum fã consegue tirar os olhos. Além de ser o primeiro a conquistar todos os campeonatos internacionais da Riot Games, o mid laner é conhecido pelo seu temperamento calmo e tranquilo. E ele comentou sobre isso recentemente em uma entrevista com o site coreano The Chosun Ilbo, cuja tradução está disponível no Reddit.

“Eu não coloquei tanto esforço em League of Legends, mas eu consegui o rank 1. Acho que fui feito para ser um gamer profissional”, comentou Faker na ocasião. “Todo mundo me pergunta ‘como você controla o seu aspecto mental?’ e eu digo ‘eu nasci assim’. Em um teste de personalidade recente, eles me disseram que eu sou um robô”, completa.

Durante a entrevista, Faker comentou que costuma ler e meditar para lidar com momentos estressantes. Ele também contou que participou de gravações recentes com um jogador famoso de futebol na Coreia, mas apareceu pouco na propaganda porque “foi o que mais fez erros”.

Faker

Faker e o League of Legends na Coreia

Sobre a SKT, Faker explicou que já recusou propostas de times chineses pensando em seu futuro. “Eu escolhi a SKT pela lealdade e a Coreia do Sul pelo espírito patriótico”, comenta.

Segundo ele, o desempenho do seu país caiu porque o investimento nas outras regiões aumentou. “Desde 2010, vários países investiram em coisas como gaming houses. E eu acho que a distância foi diminuindo desde que eles procuraram por jogadores coreanos”, reforçou.

Faker também citou que não pensa em se aposentar. “É hora de trabalhar mais duro. Depois de sair, várias possibilidades continuam abertas. Mas eu não sou bom em ensinar”, cita. E a maior parte dessa motivação vem dos comentários sobre o quanto ele não é mais o mesmo que antes. “Eu costumava ser mais sensível sobre isso mas agora eu consigo lidar. Viver como um gamer profissional é como uma montanha russa. Eu olhei para trás com muitas derrotas nesse ano. Eu acho que estou definitivamente pior comparado com a minha melhor temporada, mas eu vou dar o meu melhor e superar”, finalizou.