A Vivo Keyd é uma das candidatas ao título do CBLoL 2018 mas acabou terminando a fase regular com derrota para a CNB, resultado que não alterou a posição dos guerreiros na tabela (3° lugar) por muito pouco já que os blumers precisavam vencer a segunda partida em aproximadamente 33 minutos e acabaram vencendo em 36 minutos.

O Mais e-Sports conversou Gabriel “Revolta” Henud, caçador da equipe, que comentou um pouco sobre problemas em treino que vem atrapalhando a performance da equipe no palco do CBLoL inclusive na série contra a CNB.

“Foram muitos fatores que fizeram com que nós fossemos derrotados pela CNB e um deles foi que tivemos os últimos dias de treino muito ruins, até quinta feira nossos treinos estavam sendo muito bons mas depois daí começamos a jogar muito mal e isso acabou se refletindo no palco, também aconteceu isso na semana contra a RED e a ProGaming então acabamos notamos esse padrão de que quando temos uma semana muito ruim de treinos nós não conseguimos performar o nosso nível”

O jogador ainda complementou citando alguns erros da equipe específicos dessa série. “A gente jogou individualmente abaixo do esperado entre nós mesmos, jogamos mal como grupo e tomamos decisões ruins então acho que é mais isso mesmo, mas o que mais impactou nessa derrota foi a nossa preparação”.

A equipe terminou a fase regular com 4 vitórias e 3 derrotas.                                                                 Foto: Riot Games

A Vivo Keyd vem sendo um time muito instável no CBLoL e isso se reflete nos seus resultados onde quase todos foram “alternados”, em uma semana mostravam um alto nível de jogo e na outra mostravam um nível bem abaixo do esperado. O caçador comentou sobre essa instabilidade da equipe no campeonato.

“Olha com certeza a gente um time muito instável, já fomos assim em outros CBLoL’s como por exemplo em 2016 na fase de pontos, nos playoffs sempre fomos muito bem e espero que dessa vez também possamos conseguir um bom resultado nos playoffs mas eu não sei dizer o porque que essa instabilidade está acontecendo, estamos lutando muito para descobrir o motivo mas até o momento ainda não sabemos o porque está acontecendo”

Na segunda partida contra a CNB o caçador fez a escolha do Jax para a selva e acabou terminando a partida com o KDA de 3/4/4. Revolta citou um pequeno desentendimento nos picks e bans que fez com que ele tivesse que pegar o Jax mesmo não sendo sua opção principal.

“Na realidade é que foi confuso porque eu não queria pegar o jungle, eu queria que pegasse suporte primeiro durante o draft e acabamos tendo um desentendimento nesse tempo, não conseguimos achar o pick perfeito de suporte e faltava apenas 2 segundos então eu falei “me da o Jax”, estávamos entre Jax e outro pick, e acabou que pegamos um suporte que eu não queria pegar com o Jax, então foi meio que um desencontro mas eu já vinha preparando o pick a muito tempo, ele tem uma sinergia boa com o Galio porque te da mais segurança para duelar e deu pra ver o dano que ele dá no jogo, infelizmente não foi uma performance muito boa mas é um campeão que gostamos bastante”

A Keyd jogará no dia 18 de março contra o vencedor da série entre CNB e ProGaming. Você pode acompanhar a cobertura completa do CBLoL 2018 aqui no Mais e-Sports.