O Mais e-Sports conversou com o caçador da ProGaming, Gustavo “Minerva” Queiroz, após a vitória em cima da Vivo Keyd na segunda semana do CBLoL 2018. A Line-up representante da Keyd não nunca tinham perdido uma série no Brasil e foram surpreendidos pela força da PRG, que conseguiu vencer por um 2-0 incontestável.

Minerva comentou se já esperava um 2-0 contra uma line-up tão forte. “A gente esperava sair com a vitória, mas eu acho que com essa preparação que tivemos na última semana (e o Djoko e muito bom nisso) eu estava mais confiante, não sei se com o 2-0 mas todos do time já tinham mentalizado essa vitória, sabíamos que eramos capazes e conseguimos trazer essa mentalidade para o stage, isso é muito positivo”.

O jogador também disse como foi jogar contra o Revolta, caçador da Vivo Keyd, e um dos caçadores mais populares do Brasil. “Jogar contra o Revolta é sempre muito legal, tanto jogar quanto assistir ele, mesmo não sendo contra mim, ele jogando CBLoL contra outras equipes. As vezes ele mostra uma rota nova ou alguma outra coisa nova porque ele gosta bastante disso, de inovar, então jogar contra o Revolta é sempre um prazer.

Ainda falando sobre o Revolta, Minerva falou um pouco da “tática” que usou para poder ganhar dele na série em questão.” É difícil dizer uma tática especifica contra o Revolta, porque a Keyd é um time muito completo, então não tem como dizer ‘O revolta é muito bom nisto ou naquilo’ não, o Revolta é um jogador bom e a mesma coisa todos os outros do time, eles são bons em tudo e é isso que faz a line-up da Keyd ser tão forte“.

Na primeira semana quando a PRG jogou contra a Red Canids Corinthians, eles conseguiram levar a série para o terceiro jogo mas acabaram perdendo. O maior destaque da partida em que venceram foi justamente a atuação de Minerva com a campeã Evelynn. Na série contra a Keyd, a campeã foi banida duas vezes pela Keyd, o que indica ser um banimento especifico para o jogador. Minerva comentou a força da campeã no meta atual.

“Sinceramente eu acho que a Evelynn é um campeão muito forte mas tem que saber usar ela, é um pouco complicado encaixar ela em uma composição e fazer o time jogar para ela, porque ela é um jungler carry ela precisa de muitas pessoas jogando em volta dela, então é um campeão difícil mas ainda sim acho que ela consegue ser muito impactante. Eu fiquei muito feliz em ver eles (Keyd) banindo ela duas vezes na Evelynn porque foi um campeão que eu não gostava muito no começo e depois passei a gostar bastante dela, então fiquei bastante contente que ver que depois que joguei com ela, de cinco jogos ela foi banida em três, isso é muito positivo principalmente depois de eu ter jogado com ela”.

Depois de sua vitória com a Evellyn,, a campeã foi banida duas vezes pela Keyd Foto: Riot GAmes

O caçador também comentou sobre a expectativa para enfrentar a INTZ, que é a equipe que a PRG enfrenta na terceira semana da competição. “Nossa expectativa claro é sempre vencer, contra qualquer equipe, eu acho que somos capazes disso sem sombras de duvidas, mas sobre a nossa preparação eu não faço a minima ideia porque é o Djoko que planeja isso, como vai ser a semana, quantos treinos vamos ter e etc. Eu tenho algumas coisas em mentes do tipo ‘acho que preciso banir aquilo, pickar aquilo’ mas está muito fresco na minha cabeça, não saberia dizer agora”.

Para finalizar, Minerva falou sobre o “gostinho” de tirar a invencibilidade da line-up da Keyd. “Sinceramente é muito positivo porque eu sou um pouco inseguro as vezes então por mais que eu tenha na cabeça ‘eu sou capaz meu time é capaz’ as vezes ainda bate aquela insegurança, então ganhar deles foi meio que um tapa na cara pra mim pessoalmente, eu gostei bastante, foi sem duvidas uma vitória sensacional“.

Agora a Progaming enfrenta a INTZ no dia 04 de fevereiro. Você pode acompanhar a cobertura completa do CBLoL 2018 aqui no Mais e-Sports.

*Entrevista realizada por Evelyn Mackus, repórter do Mais E-Sports.